Análise - Pokémon Legends: Arceus - Pokémon Blast News

Novidades

Ad superior

19/02/2022

Análise - Pokémon Legends: Arceus


Pokémon Legends: Arceus
foi lançado no dia 28 de janeiro de 2022 exclusivamente para o Nintendo Switch. Ao contrário do que muitos afirmam e pensam, Legends: Arceus não é um spin-off. Trata-se de um jogo principal da franquia Pokémon assim como outros títulos que nós já recebemos no Nintendo Switch, como Pokémon Let's Go, Pokémon Sword e Shield, e Pokémon Brilliant Diamond e Shining Pearl.

Mas, contrário dos antecessores, Legends: Arceus traz uma proposta totalmente inovadora e rompe com o plot tradicional de conquistar insígnias, vencer a Elite 4 e se tornar um Mestre Pokémon. Esse rompimento com premissa que atravessou gerações é visto como um dos pontos fortes do jogo, pois, em certa medida, vinha cansando a fanbase da mesmice e comodidade ao longo dos anos.


E Pokémon Legends: Arceus acerta em cheio nesse quesito, apresentando um jogo que aposta no enredo - algo muito escasso nas últimas gerações - e nos leva a explorar a mitologia da antiga região de Hisui, que conhecemos atualmente como a região de Sinnoh. Arceus transporta o jogador do seu mundo atual para o passado, e nos insere em uma trama envolvente e repleta de personagens cativantes distribuídos principalmente em três núcleos: os membros da Survey Corps, os membros do Clã Diamante e os membros do Clã Pérola.

Enquanto o Clã Diamante adora o todo-poderoso Sinnoh que rege o tempo, o Clã Pérola adora o todo-poderoso Sinnoh que rege o espaço. Mas qual é o todo-poderoso verdadeiro? E por que o jogador foi transportado no tempo? Por que há uma fenda no espaço-tempo criando distorções e afetando os Noble Pokémon? Estas são perguntas que são exploradas ao longo de Pokémon Legends: Arceus e que você vai precisar descobrir as respostas jogando. E eu tenho certeza que você vai gostar!

É um novo mundo de aventuras, e o perigo é bem maior


Esse trecho da abertura da terceira temporada do anime Pokémon (A Jornada Johto) nunca fez tanto sentido quanto em Pokémon Legends: Arceus. A vasta região de Hisui, ainda que baseada em uma região já conhecida do mundo Pokémon, apresenta o ambiente de uma forma totalmente nova aos jogadores. Em um tempo antigo, onde as cidades ainda não existiam, o povo de Hisui se concentrava em um vilarejo chamado Jubilife. 

É neste local que o povo se protegia das perigosas criaturas que estavam espalhadas por toda a natureza. Em Pokémon Legends: Arceus, os Pokémon são temidos pelas pessoas e são um tanto quanto desconhecidos. E esse medo não é à toa, afinal, você pode ser atacado pelos Pokémon se for avistado por eles. Nas batalhas, se você se impor na frente dos Pokémon, você também levará dano.

Inclusive, neste jogo, a única forma de "blackout" se dá quando o jogador toma muito dano dos Pokémon, e não quando os seis Pokémon de sua equipe desmaiam em batalha! É a primeira vez que vemos o protagonista do jogo em uma posição tão vulnerável no mundo dos Pokémon. E isso é tão bacana!

Por isso, o jogo requer uma dose de atenção extra ao explorar os diferentes ambientes de Hisui, uma vez que o jogador precisará tomar cuidado para não ser avistado por Pokémon indesejados. Sim, Paras e Parasect, estamos falando de vocês!


Os Alpha Pokémon também fortalecem este cenário de cuidado ao caminhar pelas áreas do jogo. Estes Pokémon possuem um brilho vermelho intenso nos olhos que já declara o seu perigo. Eles são mais fortes e normalmente são as versões evoluídas dos Pokémon. Mas há uma pequena chance de encontrar todos os Pokémon em sua versão "Alpha". Capturá-los pode dar vantagens em sua equipe, pois eles possuem um nível acima do normal.

É uma nova jornada, com novas emoções

Pokémon Legends: Arceus é um jogo que definitivamente vai te despertar emoções. Era isso que eu estava sentindo falta nos últimos títulos principais de Pokémon, pois a história era basicamente a mesma sem nenhum grande desafio. Bastava seguir o "script" tradicional. Mas aqui em Legends: Arceus, além das sensações de tensão ao ser atacado pelos Alpha Pokémon e outros Pokémon na natureza, temos também os "chefões" Pokémon Noble.


Os Pokémon Noble são protetores de Hisui. No entanto, em virtude das distorções do tempo-espaço, eles estão agindo estranho e cabe ao jogador acalmá-los em desafios especiais. Você vai enfrentá-los em arenas especiais e precisará desviar habilmente dos seus ataques. Ainda que alguns possam achar os desafios fáceis, eu particularmente não consegui passar por nenhum deles no automático. Nestes momentos, eu recordava dos "chefões" de Super Mario Odissey e tinha a mesma sensação em tomar cuidado para desviar dos ataques na hora certa, e acertá-los também nos momentos oportunos.

O desafio final de Arceus superou todos os demais, e foi um misto de alegria e raiva também! De longe, foi a parte mais difícil do jogo! Mas a batalha contra Giratina também não fica para trás em propor um desafio de alto nível ao jogador, exigindo estratégia e preparo. 


Eu decidi destacar as emoções aqui nesta análise porque eu sinto que um dos pontos marcantes de Pokémon Legends: Arceus é o que o jogo desperta durante a experiência que ele oferece. Você se encanta com as interações entre os Pokémon, você torce pelas capturas furtivas pelas costas dos Pokémon, você fica agitado durante os desafios dos Noble Pokémon, você admira o jogo através das montarias especiais. São muitas emoções positivas que nenhum outro jogo recente da franquia principal estava conseguindo entregar.

Mas ainda temos que pegar


Apesar da história do jogo não rodar em torno da premissa de se tornar o treinador mais forte do mundo, o objetivo de completar o Pokédex ainda é um dos pilares. Em Pokémon Legends: Arceus, você é convidado a construir o primeiro Pokédex da história. Como o jogador é uma das poucas pessoas que não tem medo dos Pokémon, e é capaz de chegar perto deles e capturá-los, a tarefa de ajudar o Professor Laventon a registrar as primeiras informações dos Pokémon que vivem em Hisui cabe ao protagonista.

E, ao contrário dos demais jogos da franquia, em que a primeira captura do Pokémon é suficiente para registrar os dados daquele Pokémon, em Legends: Arceus você precisará cumprir várias missões para que seja possível conhecer a fundo aquele Pokémon e poder traçar, de fato, informações concretas sobre ele. Isso é muito interessante e faz muito sentido, sendo algo muito compreensível dentro do contexto do jogo. À medida que o jogador completa as missões relacionadas aos registros dos Pokémon, ele vai subindo de nível e ganhando novas estrelas, as quais regulam a obediência do Pokémon por nível e desbloqueiam novas receitas de itens. Inclusive, isso se torna algo necessário para progredir no jogo, pois em algumas missões principais é obrigatório ter um número mínimo de estrelas para seguir adiante.


E falando em receitas de itens, outra mudança brusca em relação aos jogos anteriores está na possibilidade de elaborar seus próprios itens necessários na jornada a partir de recursos na natureza. Seguindo na "moda" de craftar itens, Pokémon Legends: Arceus permite que o jogador elabore suas próprias poké bolas, itens para reviver e recuperar energia dos Pokémon, itens para facilitar a captura dos Pokémon, entre outros. O jogador já não depende mais de dinheiro para conseguir itens, pois ele pode fazer os seus próprios, e isso também é outro elemento muito divertido no jogo! Mesmo que você tenha dinheiro suficiente para comprar poké bolas, muitas vezes você vai se pegar coletando os itens no ambiente para fazê-las, e o dinheiro deixa de ser um elemento vital no jogo. Basicamente, é possível conseguir qualquer item sem a necessidade de pagar por ele.

Elementos que deixaram de ser centrais

O dinheiro não foi o único elemento que deixou de ser central para a experiência do jogo. Outras coisas que os jogadores estão muito acostumados em ver nos jogos principais de Pokémon são abordadas de forma bem diferente em Pokémon Legends: Arceus.


Podemos citar as batalhas Pokémon contra treinadores, que são escassas e em momentos bem pontuais da história. Se me lembro bem, apenas em dois momentos do jogo o protagonista enfrentará um oponente com uma equipe completa. A maioria dos desafios contra os personagens são fáceis e, sinceramente, não agregam muito.

Considerando este aspecto, outro elemento do jogo que deixa de ser central é ter uma equipe fixa de Pokémon. Quando lembramos dos demais jogos principais, treinar a sua equipe para se tornar forte o suficiente e derrotar Elite 4 se torna algo importante, e grande parte dos jogadores trabalha com uma equipe fixa. Em Pokémon Legends: Arceus, com as batalhas em segundo plano, é muito mais tranquilo alterar seu time a qualquer momento, inclusive adicionando os Pokémon Alpha que costumam ser capturados em um nível muito maior. Reforçando este ponto, esta foi a primeira vez que eu retirei o meu Pokémon inicial da equipe em determinado momento do jogo, e segui com outros Pokémon.

A forma como funciona a Evolução e os Movimentos de batalha também tiveram alterações bem-vindas. Agora, o jogador pode evoluir o seu Pokémon a qualquer momento e deve fazer isso manualmente. O Pokémon não evolui mais obrigatoriamente ao final da batalha e ao alcançar o seu critério de evolução, sendo necessário o uso de uma Everstone caso o jogador não queira evoluí-lo. Aqui, o jogador é avisado quando o Pokémon pode evoluir, e basta ir ao menu e selecionar a opção de evolução. Além disso, as evoluções por troca deixaram de ser o único critério para evoluir certos Pokémon, e o treinador pode agora usar o item Linking Cord para evoluir seu Machoke ou Haunter, por exemplo.


Falando dos Movimentos de batalha, o jogador também não é mais convidado a ficar escolhendo os movimentos do Pokémon quando ele sobe de nível, de modo a fixar quatro movimentos e precisar realizar certas ações específicas para substituir movimentos por outros. Em Pokémon Legends: Arceus isso ficou muito mais fácil, pois basta também acessar o Pokémon na bolsa e selecionar a opção de alterar os movimentos, escolhendo facilmente quais deles você quer deixar no seu Pokémon. Isso dá uma liberdade muito maior ao jogador. 

Outro elemento a ser citado que acompanhou gerações é a dependência da troca não apenas para evoluir Pokémon, mas para completar o Pokédex. Em todo jogo principal havia os Pokémon exclusivos, de modo a estimular a troca entre jogadores. Como Pokémon Legends: Arceus é um jogo único, sem um par, todos os Pokémon podem ser encontrados na natureza de alguma forma.

Outras adições positivas

Um jogo mais fluido


Um dos pontos altos de Pokémon Legends: Arceus é a fluidez do jogo quando penso nas várias interrupções persistentes nos jogos anteriores. Digo isso quando penso, por exemplo, que o jogador pode visualizar os seus Pokémon na tela principal do jogo e escolher qual quer deixar para ser usado; quando vejo que os itens também são acessíveis na tela principal do jogo; quando o fim de uma batalha não é marcado por telas que me exigem escolher a alteração de movimentos; quando a captura de um Pokémon não depende de uma tela extra confirmando sua captura, perguntando se eu quero colocar um apelido, e me avisando que o Pokémon está sendo enviado para a box. O jogador também não precisa esperar seu Pokémon ganhar a experiência de batalha ao final dela, nem precisa apertar um botão para fugir de uma batalha contra um Pokémon selvagem (basta correr para longe). Esses momentos de "pausa" foram todos removidos em Legends: Arceus e o jogador está muito mais livre para curtir o jogo sem interrupções. Isso é algo que me surpreendeu positivamente.

Captura de Pokémon


Ainda surfando na onda de Pokémon GO, a Game Freak adotou mais uma vez o estilo de capturar Pokémon sem batalhar com ele, assim como já havia acontecido com Pokémon Let's GO. No entanto, em Pokémon Legends: Arceus este sistema é aprimorado e alcança sua melhor forma, pois deixa de existir uma tela de encontro com o Pokémon para arremessar a poké bola. O jogador está percorrendo seu caminho pelos ambientes e pode jogar a poké bola em qualquer Pokémon, praticamente em qualquer momento, e ainda não precisa esperar para ver se a captura foi bem-sucedida. Mesmo assim, o jogador também pode enfrentar o Pokémon selvagem em uma batalha no estilo tradicional e enfraquecê-lo para capturar. Essa também é uma mudança muito bem-vinda e eu desejo muito que permaneça daqui em diante!

Montarias


Rompendo mais uma vez com a necessidade de ter um Pokémon na equipe para realizar certas ações no jogo, Pokémon Legends: Arceus traz vários tipos de montarias que ampliam muito a fluidez do jogo e permite explorar os ambientes de muitas diferentes formas. Todas elas são necessárias e importantes no jogo, embora o Braviary tenha sido a montaria mais utilizada por mim para acessar rapidamente os vários locais. Outro ponto é que elas também podem ser facilmente acessadas e trocadas na tela principal do jogo, sem telas intermediárias exigindo cliques extras. Este é um elemento muito agradável e presente na experiência do jogo.

Shiny Hunt


Nunca foi tão legal e fácil encontrar Pokémon Shiny. Decidi elencar esse elemento como uma mudança positiva porque o shiny hunting sempre foi visto como um desafio de alto nível para os jogadores mais dedicados a isso. As técnicas de shiny hunt sempre estão associadas a chocar ovos (centenas deles) ou criar chains que não podem ser quebradas para aumentar a chance de conseguir um Pokémon de cor diferente. Por isso, jogadores casuais nem sempre se dedicam a procurar Pokémon Shiny e conseguem, raramente, com encontros inesperados com Pokémon selvagens.

No entanto, em Legends: Arceus está mais fácil e divertido de conseguir um Pokémon Shiny. Primeiro, os Pokémon estão todos visíveis na natureza - aumentando a visibilidade de um maior número de espécies ao mesmo tempo - e o jogo te avisa quando um Pokémon Shiny aparece. Mesmo que você esteja sobrevoando a área com Braviary, se um Pokémon Shiny aparecer o jogo vai emitir um som que busca representar algo brilhando. Foi assim que eu consegui um Bibarel e Gastly Shiny, por exemplo.

Além disso, o Mass Outbreak foi uma adição que veio agregar na busca por Pokémon Shiny. Eles são aparições em grande quantidade de um Pokémon em um certo local, com mais chances de aparecer um Pokémon brilhante. Assim, basta o jogador visualizar no mapa onde está ocorrendo o Mass Outbreak, ir até o local e capturar várias espécies com a chance de encontrar um Shiny.

Por fim, avançar nos registros de um Pokémon no Pokédex, alcançado o nível 10 ou o nível completo, aumentam ainda mais a chance de encontrar aquele Pokémon em sua forma Shiny. E, ao completar o Pokédex com todos os Pokémon em nível 10, o jogador recebe o Shiny Charm que aumenta ainda mais as chances. Podemos dizer que o Shiny Hunt está muito mais acessível a todos os jogadores e sem a necessidade de um trabalho exorbitante para conseguir um Pokémon Shiny.

Mundo Aberto


Não podemos deixar de falar no Mundo Aberto presente em Pokémon Legends: Arceus. Essa é uma promessa que começou na Wild Area de Pokémon Sword e Shield, foi aprimorada nas DLCs do mesmo jogo, e estão muito mais presentes em Hisui.

A Game Freak decidiu deixar de lado as rotas com caminhos muito bem delineados, bem como as cercas e árvores que limitam a mobilidade do jogador, para oferecer áreas muito extensas e com múltiplas possibilidade de exploração.

Ainda há alguns limites, claro, pois estas áreas não são infinitas. No entanto, elas são grandes o suficiente para que o jogador dificilmente perceba esses limites. O jogador não vai se deparar com a mensagem de que não pode ir adiante a todo momento. Além disso, o jogador não pode transitar livremente entre as diferentes áreas principais apenas caminhando ou com as montarias. É obrigatório voltar para a Jubilife Village para poder acessar outras áreas.

Mesmo que em Legends: Arceus não seja o ápice do mundo aberto que outras franquias já oferecem, é uma experiência única com Pokémon e muito satisfatória! De todo modo, é uma premissa que deve permanecer e ser ampliada nos próximos jogos.

Side Quests


As missões que adicionam novas experiência ao jogo sem afetar diretamente a história principal já estavam presentes nos jogos anteriores da franquia Pokémon. No entanto, em Legends: Arceus elas estão muito bem estruturadas e organizadas. O jogador poderá acessar uma lista ordenada com as missões já completadas e outras em aberto, e poderá selecionar qual missão quer realizar para que o jogo direcione o jogador de forma muito específica. Eu gostei muito desse sistema, porque ele mostra claramente o que o jogador ainda pode fazer e o que ainda pode explorar. Além disso, as missões podem ser feitas durante a história principal ou como um pós-game (como eu escolhi fazer). Elas possuem critérios de desbloqueio e recompensas diversas.

A maior side quest do jogo é a que exige do jogador reunir todas as 107 wisps de Spiritomb. Embora eu tenha visto muitos jogadores dizendo que a missão é chata e cansativa, eu acho que ela agrega no sentido de permitir a exploração das áreas em profundidade. Como as áreas são extensas, essa missão me permitiu até mesmo descobrir alguns locais que eu não tinha observado anteriormente. Essa experiência também vale para a capturar de todo o alfabeto de Unown.

As sides quests representam um elemento que eu desejaria ver mais vezes nos próximos títulos. 

Os Pontos Negativos de Pokémon Legends: Arceus

A Game Freak nunca recebeu tantos elogios por um jogo de Pokémon como em Pokémon Legends: Arceus. São muitos acertos de uma só vez, como você pode ter notado nesta análise. Até o momento, busquei abordar todos os pontos em que o jogo acerta. Porém, alguns elementos ainda deixam a desejar e trazem incômodos durante a experiência do jogo. Confira quais são os pontos negativos de Pokémon Legends: Arceus, na minha opinião:

Distribuição dos botões do controle


Uma coisa que definitivamente me confundiu demais ao jogar Legends: Arceus foi a distribuição dos botões para realizar determinadas ações. Isso gerou um incômodo no sentido de não realizar ações no automático durante o jogo, porque eu simplesmente não conseguia memorizar com facilidade quais botões clicar para realizar o que eu queria. Eu trocava sem querer a visão dos Pokémon ou itens na tela principal, jogando poké bolas ou itens aleatórios quando queria enviar um Pokémon, e vice-versa. Durante o uso dos Balms nos desafios dos Pokémon Noble, e mesmo contra Arceus, trocava a ordem sem perceber. Para acessar as requests, por exemplo, eu ainda me pego olhando para o controle para apertar "-" e depois "Y". E, nas batalhas, demorei muito para perceber que o "+" que aparece na tela entre itens e Pokémon não era o botão de "+" do controle, mas sim uma indicação dos botões para cima e para baixo. Eu não tenho expertise sobre usabilidade ou experiência do usuário, mas certamente não consigo usar o controle de forma natural para jogar Legends: Arceus, mesmo com 70 horas de jogo.

Limitação das montarias


Um ponto que me incomodou foi o fato de não poder arremessar poké bolas para capturar Pokémon enquanto estamos na montaria. A única exceção é com Basculegion, que permite jogar poké bolas na água. Não entendo porque não podemos jogar poké bolas montados em Wyrdeer, Sneasler, Ursaluna ou Braviary. Isso se estende também para pegar certos recursos na natureza e mesmo enfrentar Pokémon em batalhas, fazendo com que a todo momento você precise descer do Pokémon para poder realizar outras ações. Considero isto um ponto negativo porque quebra com a fluidez que o jogo busca oferecer. Essa interação das montarias com a captura de Pokémon, coleta de recursos e batalha gera muitas interrupções e experiências ruins.

Organização da Box de Pokémon


Eu não entendo porque ainda não temos um sistema aprimorado de organização das box de Pokémon com opções de filtros por nível ou por numeração do Pokédex. Isso facilitaria demais para o jogador entender claramente quais Pokémon ele possui, quais podem ser liberados e quais são os mais fortes. Nós tivemos isso em Pokémon Let's GO, por exemplo, e temos isso em Pokémon HOME. Os próprios itens do jogo podem ser facilmente organizados por tipo clicando um único botão. Ainda mais em um jogo que requer a captura de diversas espécies do mesmo Pokémon para completar os registros do Pokédex, ou nos Mass Outbreak que também geram a capturar repetitiva do mesmo Pokémon, eu senti muita falta de um sistema mais útil na organização das box dos Pokémon. A sensação que fica é que a box vira uma verdadeira bagunça.

Sistema de Turnos


Pokémon Legends: Arceus ousou modificar o sistema tradicional de turnos nas batalhas Pokémon ao implementar dois novos estilos de batalha: Agile e Strong. Enquanto o Agile Style permite que o jogador ataque mais rápido com menor poder, e possivelmente duas vezes seguidas, o Strong Style aumenta o poder do movimento, mas com o risco de levar dois golpes seguidos do oponente. Essa mudança foi muito bem-vinda, pois acrescenta mais possibilidades e estratégias. No entanto, a minha crítica é que o sistema de turnos não fica de todo claro no decorrer do jogo. Às vezes, o Pokémon adversário consegue atacar três vezes seguidas. Às vezes, você troca de Pokémon e pode, ou não, levar um golpe direto (o que era regra nos jogos anteriores). O Agile Style e Strong Style não atuam como regra no sentido de permitir atacar duas vezes seguidas ou levar dois golpes seguidos do oponente.

A sensação que eu tive, muitas vezes, era de não entender a ordem dos movimentos em batalha e tudo ficar muito confuso e incerto. O problema não é a existência de diferentes turnos, mas a falta de regras claras. Na minha experiência com as batalhas, isso parecia aleatório demais. Eu senti falta de uma clareza em como os turnos são definidos de fato. O jogo possui critérios para definir a ordem dos movimentos, mas não sei até que ponto estes critérios são plenamente compreendidos pelo jogador.

Gráficos


Essa é uma discussão de longa data e que aparece novamente em Pokémon Legends: Arceus. Há tantas coisas legais no jogo que o gráfico não é o que determina a sua qualidade. Há muitas áreas bonitas e interações com Pokémon que foram feitas com cuidado. O céu do jogo também está lindo! No entanto, ainda não dá para dizer que é um primor de qualidade gráfica.

Eu fiquei em dúvida em colocar esse elemento como ponto negativo, mas acredito que é importante pontuar isso aqui. Você vai ter algum estranhamento com o visual do jogo em certos momentos escalando uma montanha, observando a água, ou dentro das cavernas. Ou ainda, observando as roupas dos personagens que possuem alguns detalhamentos com baixa qualidade. Em batalhas contra Pokémon selvagens na grama, às vezes elas se mexem de forma muito estranha na tela e parece que estão travadas. Então isso fica aqui como um ponto de atenção e que poderia ter sido melhor, não sendo algo que o jogo acerta em cheio. Esperamos que os jogos futuros também possam avançar na qualidade gráfica.

Considerações Finais

Pokémon Legends: Arceus trouxe tantos elementos diferentes dos quais nós estávamos acostumados em Pokémon, que é difícil abordar todos eles nesta análise sem deixar o texto extremamente longo. Ainda poderíamos falar dos novos Pokémon, dos encontros com os Lendários, as formas de Hisui, as distorções do espaço-tempo, entre várias outras coisas. A falta de localização em português também é um problema adicional para nós, e a inclusão de dublagem no jogo poderia ter oferecido uma imersão narrativa muito maior.

Mas uma coisa que eu posso dizer com segurança é que Legends: Arceus traz a melhor experiência com a franquia dos últimos anos.

Esta análise buscou evidenciar todos os pontos fortes do jogo, bem como os pontos que ainda limitam a experiência. Colocando tudo isso na balança, fica claro que o saldo é muito positivo tanto para os jogadores de longa data, quanto para os aventureiros de primeira viagem em Pokémon.

Pokémon Legends: Arceus deixa um legado positivo para a franquia Pokémon, provando que é possível arriscar mais nas mudanças sem perder a essência. Isso é tão perceptível que, ao jogar Legends: Arceus, fica a sensação de não querer voltar ao modelo tradicional e o medo de que as mudanças implementadas aqui não sejam permanentes. Fica também o desejo de uma nova linha de jogos Legends, explorando as histórias das diferentes regiões do mundo Pokémon, especialmente Unova e Kalos. Esperamos que todos os acertos de Legends: Arceus sejam levados adiante!

Gostaríamos de agradecer a Nintendo por ter cedido a chave do jogo para esta análise e para a criação de diferentes conteúdos aqui na Pokémon Blast News.

Post Top Ad