Olá, galerinha!

Conforme eu havia adiantado ontem, hoje vou começar a série Crônicas de Bolso com um conto sobre um Pokémon do Tipo Fogo na subsérie Almas em Fogo. E aí, curiosos a respeito da estrela do conto de hoje? Espero que sim! ^^

Vamos parar de enrolação. Sentem-se em seus lugares que lá vem história! O Pokémon de hoje é o Arca... NOPE. Não é o Arcanine ainda. [Nota de edição 23/02/2017: engraçado como eu fiz essa piada com o Arcanine na época e ele realmente ganhou uma crônica mais de um ano depois, hahaha.]

   De certa forma, vocês acertaram. Ele também tem "nine" no nome. Agora ficou fácil, não é? Seja bem-vindo, Ninetales!

***REPOST EM 23/02/2017 DEVIDO AO CONCURSO DE DESENHO***

A Bênção da Raposa Dourada

   Hoje eu vou contar a vocês uma história e o que ela tem de antiga, ela tem de bonita. Esta história vem sendo passada de geração em geração há muitos séculos. Vou contar a vocês a história de como um coração caloroso é capaz de acabar com o frio da desolação...


Almas em Fogo: Ninetales


   Há muito tempo, na época dos grandes feudos japoneses, era comum que grandes senhores permitissem que famílias pobres cultivassem e protegessem suas vastas terras, retendo grande parte do lucro de seus vassalos.
   No entanto, havia um clã muito poderoso chefiado por um sacerdote ancião de grande sabedoria que destoava dos demais. Este era conhecido por ser generoso com os camponeses e suas terras pareciam sempre férteis, até mesmo durante o inverno, pois suas terras nunca eram cobertas pela neve e havia um calor reconfortante sobre elas, como uma estufa mágica e natural.
   Textos antigos sobre este fato remontam ao que chamavam de Bênção da Raposa Dourada.
   Quando ainda era pequeno e franzino, o patriarca daquele clã havia encontrado um pequeno filhote de Vulpix à beira de um riacho, muito ferido e quase em desencarne. Preocupado, o menino cuidou daquela pequena raposa, tratando dos ferimentos que pareciam ser originados de alguma briga com uma criatura selvagem. Assustada, o pequeno Vulpix só não fugiu porque não tinha forças para andar.
   Por nove dias, o menino tratou em segredo da raposa até que ela se recuperasse plenamente e fugisse de volta para a floresta sem se despedir. O que ele não sabia é que ela se lembraria de sua ajuda por todos os mil anos de vida que ela ainda tinha para viver...


   O tempo passou e fez do menino um homem justo e honrado, dedicado às artes espirituais e à liderança de seu feudo. Ótimo patriarca, fez prosperar os negócios do clã e lidava bem com as crises.
   Porém, durante um rigoroso inverno, todos os clãs daquela região sofreram com a morte das plantações e a consequente fome que levou ao falecimento de muitos camponeses. Os estoques eram poucos e até os suseranos sentiram os rigores do clima.
   Mesmo com todas as dificuldades, nosso herói insistia em conceder parte dos estoques de arroz e trigo de suas próprias reservas para auxiliar seus vassalos em um ato de abnegação e caridade.
   Nove dias se passaram dentro do período mais crítico daquele inverno e o senhor feudal decidiu caminhar pelo manto branco em que suas terras haviam se transformado. Os animais estavam congelados, as plantas estavam soterradas pela neve e as crianças choravam de fome.

   Foi então que ele avistou um vulto vermelho, como se fosse a visão de um ser do mundo espiritual. Ajoelhando-se, ele clamou para aquela labareda vermelha que lhe fosse enviado algum sinal de como administrar tal crise. Eis que, diante dele uma imagem desfocada e nublada foi se formando até dar origem à forma de uma grande raposa dourada, brilhante como o Sol, Ninetales.
   Imediatamente, o homem se lembrou do pequeno filhote ao qual prestou auxílio em sua mais tenra infância. Ninetales se aproximou e o encarou com seus lânguidos olhos vermelhos, comunicando-se por telepatia:

— Nunca te esquecerei, tua alma é pura e te sou grata por tudo o que me fizeste. Não me despedi naquele dia, pois sabia que hoje nos encontraríamos. O fogo do teu coração aquece até os desvalidos e, por isso, te concedo mil anos de bênçãos minhas.

   Incrédulo no que via, o homem se posicionou boquiaberto diante de Ninetales, enquanto esta pulava alto no ar e arqueava todas as suas nove caudas sob o céu cinzento e à frente do Sol, fazendo com que sua sombra se formasse sobre a terra.



   Cada uma de suas caudas carregava um poder místico diferente, fruto da grande sabedoria da raposa. A silhueta de Ninetales formada ao chão se incendiava em nove setas, fazendo toda a neve sobre as terras daquele clã derreter.
   O solo se tornou úmido e quente, como o fogo do coração daquele homem. Feliz, o senhor sorriu e mandou construir um templo com uma imagem de Ninetales dentro de sua casa, onde sempre deixa uma lanterna a óleo acesa, como um voto pessoal para que ele sempre se lembrasse de manter a chama do seu coração acesa para aquecer as almas que precisam.
   Depois daquele inverno, nunca mais o clã daquele homem passou por severas dificuldades e o solo sempre se manteve aquecido naturalmente. Agora, todos os invernos são celebrados com um festival em honras à Bênção da Raposa Dourada.
 
 E assim termina a história de hoje...


- - - - - - -


   E aí, pessoal? O que acharam da história de hoje? Espero que tenham gostado! Vou ficar feliz em ler os comentários de vocês! Se quiserem, peçam para um(a) amigo(a) ler também. ^^

   Bom, agora é a seção spoilers, hehe. O próximo conto deve demorar um pouco mais de tempo do que este levou para sair, mas já garanto que vai ser um Pokémon do Tipo Água, da subsérie Flores de Água. Este Pokémon é mundialmente famoso pela sua beleza. Agora ficou fácil demais! ^^

   Depois deste segundo Pokémon, eu ainda não decidi qual virá. Quem quiser deixar sugestões, eu prometo que vou lê-las! Até mais! =)

Créditos de imagem:
A fuga de Vulpix
Homem perdido na neve
Concurso de Desenho [Camila Madalena] 
O resplendor de Ninetales




Eu vou ficar muito, muuuito feliz se você clicar aqui! Olha:

 Crônicas de Bolso    Cápsula do Tempo




Alola Trainers!

O jogo para smartphones, Pokémon Duel, teve uma nova atualização. Esta atualização traz o ‘Fighting Gym Cup’. O evento recebeu novas figures, incluindo Deoxys Normal Forme que pode ser obtido após alcançar a 45 vitórias. E como bônus de logins os jogadores receberão um Dragonair (R) aos que se conectarem a partir de 24 de fevereiro.


Troféus também serão distribuidos no final do evento e você poderá de exibi-los em sua tela de classificação. Neste evento tem todas as Movement Figures 1 e 2 do Tipo de Lutador obtém um aumento de 1 por Movement e os Tipos Psíquicos recebem um aumento de ataque de 20 para cada ataque. Esse bônus dura até 02 de março às 04:59 UTC e o Booster Redemptions até 9 de março.

Aos jogadores, boa batalha!


Fonte: Serebii


Alola Trainers, tudo certo?

Os detalhes do Pokémon International Championships e Pokémon World Championships foram anunciados!

Primeiro, o Pokémon International Championships será realizado de 30 de junho a 2 de julho no Centro de Convenções de Indiana, em Indianapolis. Este é o último Campeonato Internacional da temporada.

Em seguida, os detalhes do Pokémon World Championships foram finalmente confirmados. O Campeonato Mundial será realizado no Centro de Convenções de Anaheim de 18 de agosto a 20 de agosto. Neste mês também haverá o Pokkén Tournament, com a Last Chance Qualifier (classificatórias) a ser realizada no dia 18 de Agosto, com a final do Pokkén Tournament a ser realizada no dia 19 de Agosto. 

As competições Pokkén Tournament serão jogados na versão Wii U do jogo.

Lembrando que estes campeonatos ocorrem apenas no EUA!

Fonte: Serebii



Foram reveladas as imagens finais dos produtos "Mega Sharpedo-EX & Mega Camerupt-EX Premium Collection", que serão lançados nos EUA e Europa no dia 07 de Abril. Cada caixa será lançada por $39.99 e apresentará uma nova carta promocional foil de Mega Sharpedo-EX ou Mega Camerupt-EX, além de conter uma carta versão jumbo, uma carta promocional nova Spirit Link, um broche de colecionador, uma carta reimpressa de Primal Clash de Sharpedo-EX ou Camerupt-EX, seis booster packs e um código do Pokémon TCG Online.



Esta é a primeira vez que são lançadas cartas na versão Mega de Sharpedo e Camerupt, contudo ainda não é possível conferir o conteúdo da carta. Estas novas cartas estarão presentes na coleção japonesa "The Best of XY - O Melhor de XY" que será lançada em Abril. Como este set provavelmente não será lançado no ocidente, as novas cartas serão lançadas aos jogadores através de diferentes produtos, como estas caixas. Além disso, estas cartas provavelmente serão numeradas como XY198, XY199, XY200 e XY201, que são as cartas promocionais que estão faltando em XY.

Você pode encontrar produtos internacionais de Pokémon TCG a pronta entrega no Brasil na nossa parceira Loja MTCG! Clique aqui e confira!


Fonte: Pokebeach


Alola, Treinadores! Mais uma vez o Media Create anunciou o Ranking dos Jogos mais Vendidos no Japão, desta vez temos os números do dia 13 de fevereiro até o dia 19 do mesmo mês.

  1. [PS4] For Honor (Ubisoft, 02/16/17) – 40,062 (New)
  2. [PS4] Nioh (Koei Tecmo, 02/09/17) – 25,776 (101,253)
  3. [3DS] Pokemon Sun / Pokemon Moon (Nintendo, 11/18/16) – 14,610 (3,163,538)
  4. [3DS] Dragon Quest Monsters: Joker 3 Professional (Square Enix, 02/09/17) – 14,489 (136,539)
  5. [PS4] Resident Evil 7: biohazard (Grotesque Ver. included) (Capcom, 01/26/17) – 11,772 (274,081)
  6. [PS4] Romance of the Three Kingdoms XIII with Power-Up Kit (Koei Tecmo, 02/16/17) – 7,719 (New)
  7. [3DS] Super Mario Maker for Nintendo 3DS (Nintendo, 12/01/16) – 7,704 (969,775)
  8. [3DS] Poochy & Yoshi’s Woolly World (Nintendo, 01/19/17) – 6,916 (86,892)
  9. [3DS] Yo-kai Watch 3: Sukiyaki (Level-5, 12/15/16) – 6,814 (277,771)
  10. [PS4] Grand Theft Auto V (Low Price Version) (10/08/15) – 6,142 (277,771)
  11. [PSV] Kamaitachi no Yoru: Rinne Saisei (5pb., 02/16/17) – 6,140 (New)
  12. [PS4] Four Goddesses Online: Cyber Dimension Neptune (Compile Heart, 02/09/17) – 6,070 (48,577)
  13. [PS4] Digimon World: Next Order (Bandai Namco, 02/16/17) – 5,930 (New)
  14. [PSV] Diabolik Lovers: Lost Eden (Idea Factory, 02/16/17) – 5,537 (New)
  15. [PS4] Final Fantasy XV (Limited and Bundled Editions Included) (Square Enix, 11/29/16) – 4,091 (940,396)
  16. [3DS] Animal Crossing: New Leaf – Welcome Amiibo (Nintendo, 11/24/16) – 4,036 (130,595)
  17. [PSV] Minecraft: PlayStation Vita Edition (SIE, 03/19/15) – 4,025 (1,110,103)
  18. [PSV] Danganronpa V3: Killing Harmony (Spike Chunsoft, 01/12/17) – 3,187 (115,840)
  19. [3DS] Momotaro Dentetsu 2017: Tachiagare Nippon! (Nintendo, 12/22/16) – 2,899 (286,731)
  20. [Wii U] Minecraft: Wii U Edition (Nintendo, 06/23/16) – 2,807 (291,684)
Apesar de ter tido um leve declínio na quantidade de unidades vendidas (na semana anterior foram vendidas mais de 16 mil unidades), Pokémon Sun & Moon conseguiu dessa vez o 3º lugar!

Fonte: WiiU Brasil
Após duas semanas de vagas abertas na Pokémon Blast News para diversas funções, chegou a hora de conhecer os felizardos escolhidos para entrar em nossa equipe neste início de 2017! Alguns já estão ativos no site e vocês já conferiram suas postagens esta semana, outros devem aparecer em breve por aqui! 


Nós estamos muito felizes pelos novos amigos que estarão conosco, principalmente por seus talentos e disposição em colaborar no site. Aos que não foram escolhidos, agradecemos a participação no processo seletivo e deixamos em aberto para participar novamente nos próximos processos seletivos.

Com vocês, os novos membros em seus respectivos cargos:

Editor de Notícias

Lucas Couto
Engenheiro da Computação por formação, desenvolvedor de sistemas móveis por profissão, hidromeleiro por hobby e treinador Pokémon sempre em busca de novas aventuras no mundo real e no mundo Pokémon por paixão.






Dih Paracampos
Treinador de Pokémon Aquático e Noturno, me dedico a ler o maior número de mangás e livros possíveis em tempo recorde. Sou um viciado incurável por Netflix, escritor entusiasta, amante eclético de Música e Fotografia. Ah, e sou formado em Administração de empresas com ênfase em Marketing e Publicidade.

Luan Barbosa
Estudante de Jornalismo que um dia sonha em trabalhar com games. Fanático por arte em geral, principalmente cinema. Apesar de ser fã de diversas franquias, Pokémon foi a primeira e mais duradoura paixão, desde que ganhou um Game Boy Advance em 2002.





Nestoso
Acompanha a franquia Pokémon desde o início e compartilha desse gosto em todos os produtos que estão ao seu alcance. Encontrou a Pokémon Blast News enquanto pesquisava pelo tema e se encantou pelo site. Atualmente divide seu tempo entre o trabalho e as tarefas domésticas, o pequeno canal no youtube e a PBN.



Redator Geral

Pedro Cesar
Engenheiro Civil, treinador Pokémon nas horas vagas e fã da franquia desde o surgimento. Coleciona tudo sobre a franquia e prefere os Pokémon de fogo.







Bruno Carvalho
Designer gráfico com paixão por escrever, amigo dos animais, das flores e da pizza com milk shake, fã de Pokémon desde o lançamento do anime acredita na importância dos personagens secundários, e que tudo o que fazemos com amor não pode ter outro resultado senão o sucesso.





Kelven Pinheiro
Mestrando em Gestão Ambiental, atua como palestrante e coordenador de painéis do universo Avatar e também é membro da staff Fortaleza do Mundo Avatar há dois anos. Amante do universo Geek e principalmente de Pokémon. Tem contato com os jogos da franquia desde os 8 anos de idade.




Redator Competitivo

Nicholas Castro
Estudante, aspirante a escritor e jogador de Pokémon nas horas vagas. Administrou a página de Facebook Pokextreme por 2 anos até conhecer e se apaixonar pela PBN. Conheceu a franquia Pokémon na Quarta Geração e desde então nunca parou de jogar.




Matheus Sawatari
26 anos de idade, 20 anos de treinamento, diplomado como Mestre 3 vezes (Pokémon Crystal - 2004, Pokémon Alpha Sapphire - 2015, Pokémon Moon(Alola dex) - 2017), apreciador do Competitivo, viciado em showdown, Breeder por natureza, apoiado por uma parceira que não sai do Wonder Trade. Músico nas horas vagas.




Hugolaco
Meu nome é Hugo e sou nascido em 1995 no Rio de Janeiro. Amo ajudar as pessoas, por isso faço parte dessa equipe. No que diz respeito a Pokémon, acompanho desde bem pequeno, lembro de ter visto o episódio do Tentacruel gigante (que foi banido após 11/09/2001) e sempre fui um emulador de carteirinha, porque nunca tive vídeo-game. Não costumo acompanhar animes, Pokémon é a exceção, grande parte por causa dos jogos, já que no anime o último episódio que vi foi a revanche do Ash contra a Fantina. Teleport é meu movimento favorito e Psíquico meu tipo favorito. Odeio com todas as forças stall ou ter que stallar, nem laddero pra não sofrer com isso. Ah, e sou de Humanas, não de Exatas.

Designer

Flávio Pala
Flávio Pala é formado em Design Gráfico e ama escrever, desenhar e ler. Também compõe e canta, se declara viciado em café e tem um amor não reprimido por moda. É redator e criador do site Tá Dando Pala? e já moderou muitas comunidades do Orkut e grupos do Facebook de celebridades. Está escrevendo seu livro e sempre diz que ficará pronto ano que vem. Ele também tem o hábito de falar sobre si na terceira pessoa.


Lucas Silva
Estudante de Design Gráfico, desde pequeno acompanhava Pokémon através do anime, mas se apaixonou mesmo pela franquia quando voltou a assisti-lá em 2008 na TV, e então descobriu e se encantou por outras áreas, dos games até o TCG. Desde então, não consegue desligar-se da franquia, encontrando na PBN a oportunidade de juntar suas duas paixões: o design e Pokémon!



Programador

Kell Luz
Kell (ou Raquel para as formalidades), 26 anos, analista de sistemas e aprendiz de desenvolvimento web. Tem como hobbie comer, dormir, comer e jogar muito videogame (enquanto come algo). É Sonysta, mas no lugar mais quentinho do seu coração é também uma Nintendista nata. Ama todos os animais, mas prefere os gatinhos. :3





Aos novos membros, sejam todos bem-vindos! A PBN deseja que a experiência no site seja muito enriquecedora para a vida destes novos membros, não apenas com relação a Pokémon, mas também pessoal e profissionalmente!



Alola Trainers, as noticias não param!


O dia 27 de fevereiro será cheio de eventos e surpresas, que incluem eventos em Pokémon GO, lançamento de Action Figures especiais e muuito mais:

A Pokémon Company International anunciou o retorno do Pokémon Day, neste 27 de fevereiro (segunda – Feira). Esta é uma celebração especial que teve sua estréia pela primeira vez no ano passado, para comemorar o vigésimo aniversário da franquia, e irá retornar em 2017 para continuar a tradição, anualmente.

Este dia será cheio de eventos nos jogos Pokémon, lançamentos de filmes on-line e figuras colecionáveis. Aqui estão todos os detalhes:



Pikachu está pronto para liderar a celebração do Pokémon em Pokémon GO. No dia 26 de fevereiro às 21:00 UTC até 6 de Março, às 21:00 UTC, todos Pikachu com que você encontra em estado selvagem estarão usando um chapéu festivo, e o Pikachu você capturar durante este período mantêm o seu chapéu de festa para sempre, por isso não deixe de olhar para este Pikachu especial na natureza durante esse curto período de tempo.

A partir do Pokémon Day, veja novamente na TV Pokémon alguns dos grandes momentos da Ash na telona com seus amigos com uma maratona de filmes. Por um tempo limitado, veja inteiramente o filme clássico (e amado por todos) o original Pokémon Mewtwo vs. Mew e Pokémon 4Ever e Zoroark: Master of Illusions. Lembre-se que você pode assistir TV Pokémon  pelo site Pokemon.com e pelos aplicativos para mobiles. Mas esses filmes estão disponíveis apenas por um tempo limitado, por isso não perca!

O Pokémon Trading Card Game Online está começando logo com a celebração do Dia Pokémon, com extras Sheets de treinador na roda da fortuna durante a semana antes do Dia do Pokémon. Então não deixe de entrar em seu jogo no Pokémon day para um bónus superescial diário. Lembre-se que você pode jogar Pokémon TCG on-line no seu computador, iPad ou tablet Android. Jogue muuito de hoje até o Pokémon Day para grandes recompensas!


Chega o lançamento da nova (e muito bonitinha *U*) edição especial do Pikachu Nintendo 3DS XL na América. Esta edição limitada será lançado poucos dias antes do Pokémon Day e está vendendo rápido, por isso certifique-se de verificá-la antes que eles se acabem. Você pode verificar Nintendo.com para mais detalhes.


 Na loja PokemonCenter.com foi lançada a nova coleção Gallery Figure. Este primeiro set inclui surpreendentes figures de Eevee, Mew, Magikarp e Pikachu, cada um executando seu movimento assinatura. Estes sets foram projetados especificamente para Pokémon Center, por isso, é a primeira vez que você pode obter um.


Não se esqueça que agora você pode ir a uma loja de jogos em seu país para obter uma Silver Cap para seu jogo de Pokémon Sun ou Moon. Este objeto permite maximizar uma das características de um dos seus Pokémon através da formação extrema, ajudando este Pokémon a estar mais bem preparado para a sua próxima grande luta. Os códigos da Silver Cap estarão disponíveis apenas para a América Latina (exceto Brasil) e Espanha, até 05 de março.


Se você ainda quer mais divertido com desenhos animados Pokémon para a celebração do Pokémon Day, você pode encontrar o filme Pokémon Volcanion e Engenhosa Mecânica na iTunes Store. Com este último filme Pokémon, você terá tudo pronto para comemorar seu feriado Pokémon Day!


A data é um bom momento para lembrar que há também grandes promoções em Pokémon Shuffle. O popular jogo para a Nintendo 3DS está comemorando dois anos de diversão e desafios aos fãs presentes. Veja mais informações em nossos posts.

Acesse Twitch.tv/Pokemon para ver uma celebração de competições de Pokémon ao longo do dia. Você vai ver muitas das batalhas mais memoráveis de ​​Pokémon TCG, Video games e Pokkén Tournament nos últimos anos. Não perca os seus jogadores favoritos em todo o mundo na transmissão (em Inglês) das batalhas épicas, incluindo alguns recentes campeonatos do mundo Pokémon.

Quantas noticias, não? Nos basta esperar pela data tão amada!




Olá Treinadores, e Treinadoras!

Na saga de Pokémon temos muitos momentos divertidos, de tensão, de surpresa e de emoção. (Ah, a emoção, esse sentimento que faz brotarem ciscos nos olhos nos momentos mais inoportunos). Durante toda nossa jornada junto a Ash, Pikachu e seus amigos, somos convidados a conhecer um novo personagem em cada nova cidade/ região em que nossos aventureiros se encontram.

Como todo fim de episódio, acontecem as despedidas, promessas de uma próxima batalha ou aventura, sempre nos deixando ansiosos por mais.

Falando em despedidas, alguns personagens principais se despedem ao longo de cada nova geração, nos deixando um vazio e uma saudade imensa da sua personalidade, humor, de seus Pokémon ou modo de batalhar. Mas esse não é o caso da Íris de “Black & White”. Oi?


Para que sejam corrigidas e repensadas possíveis injustiças com essa fenomenal e adorável treinadora, trazemos:

5 Motivos para Amarmos a Íris



  • Destemida

O que seria do nosso herói sem ela no episódio "663 - Um Sandile Louco Pra Mudar", em que o pensamento rápido de Iris impede Ash de cair em água fervente? Ou ainda no episódio “673 - Um Minccino Arrumadinho”, em que a treinadora de dragões usa da sua agilidade para escapar de cair no rio quando Ash e Cilan não escapam? Mesmo com seu senso de direção ruim, confiar no sexto sentido de Iris e em sua ligação com a natureza parece promissor.



  • Conhecedora da Natureza

No episódio “671 - Um Lar para Dwebble”, Iris se mostra necessária quando revela seus conhecimentos em medicina natural Pokémon ao tratar o Pansage de Cilan, atingido por uma pedra. Com o auxilio de ervas o Pokémon fica novo em folha. Eu ia querer por perto quem me salvasse de apuros até chegar ao próximo Centro Pokémon. Você não?



  • Perspicaz

Em “690 - O Caminho de uma Mestra de Dragões”, Iris nos ensina que devemos ser atentos aos pequenos detalhes, quando ajuda Emmy, uma jovem treinadora dos Tipo-Dragão, a achar e acalmar seu Druddigon, notando que a razão de todo o seu mau-humor era apenas uma corda enrolada em seu tornozelo. Nossa heroína salva o dia apenas com seu senso de observação. 



  • Justa 

Como vemos em um flashback no episódio “696 - Iris e Excadrill Contra a Exterminadora de Dragões”, nossa heroína não suporta ver injustiças, e tem sérios problemas com valentões (o Drilbur espertinho que o diga, não é mesmo?). Ao atacar um pobre Patrat, roubando sua toca e comida, Drilbur é desafiado por Iris, que não deixou barato sua atitude. Sem a ajuda de nenhum outro Pokémon ela é derrotada inúmeras vezes, até que o vence quando ao se defender acaba por arremessá-lo para as árvores, onde ele fica preso por vinhas sobre um penhasco. Após ir ao seu socorro, Drilbur se sente grato, os dois se tornam bons amigos e futuramente, uma ótima equipe em batalha. Todos merecem uma segunda chance.



  • Humilde

Ainda no episódio 696, vemos que a forte ligação entre Iris e Drilbur faz com que ele evolua para um belo Excadrill durante uma batalha no torneio da Vila dos Dragões, vencendo um Druddigon. Eles ainda não sabiam, mas estavam sendo observados por Drayden, o Grande Mestre dos Dragões, que fica impressionado com as habilidades de batalha de Iris, mesmo sem a garota ter tido um treinamento formal. Iris atribui sua experiência aos seus amigos Pokémon, e desafia Drayden para uma batalha que seria sua vitória de número cem, invicta. Drayden acaba os derrotando com seu Haxorus. Excadrill fica magoado com sua derrota, e Iris entende que não usou uma boa estratégia nesta batalha e que deve confiar mais nos instintos de seus Pokémon. Ao entender os sentimentos de Excadrill, Iris se desculpa, e a amizade dos dois se fortalece ainda mais. O que vale mesmo é o aprendizado.


Nada de choro compulsivo, gritinhos apavorados ou pernas bambas, quando falamos de coragem, destreza, saúde Pokémon, perspicácia, justiça e humildade, estamos nos referindo a Iris, com certeza. Ela é ágil, intuitiva, aventureira, sempre é a primeira a sugerir e incentivar novas experiências e não tem medo de falar o que vem a cabeça.


Como não se encantar com essa treinadora de Dragões e seu melhor amigo Axew, tão fofo, viajando em seus cabelos? Nesse caso não temos uma resposta, então só nos resta amar.

Olá, galerinha!


Como é bom ver vocês de novo! Eu já estava com saudades de publicar por aqui. Hoje nós vamos estrear a segunda temporada das Crônicas de Bolso, conforme eu avisei AQUI. =)

Ah, sim! A resposta do "Quem é esse Pokémon?" está no final da postagem de hoje. Quer saber se acertou os cinco Pokémon? Dá uma olhada lá! ^^

É muito bom poder voltar das férias e encontrar vocês de novo, pessoal! Sabem o que vamos ter hoje? A tão pedida crônica de Eevee e família! E sim! Isso quer dizer que hoje teremos a primeira das Histórias Especiais! Viva! =D

Se você é fã das Eeveelutions e sempre quis saber como seria a crônica delas, esse é o seu momento! E, para não perder o costume, senta que lá vem história! =)

***REPOST EM 21/02/2017 DEVIDO AO CONCURSO DE DESENHO***

Vai, pequeno Eevee, faz dessa a tua hora!



    Até que ponto um sonho impossível é impossível? É importante lutar pelo que se acredita e não deixar o medo abalar suas convicções. O medo e a dúvida não tornam um sonho impossível e tampouco diminuem o desejo de alcançá-lo, a única coisa que eles são capazes de fazer é enganá-lo para que nem mesmo você acredite em seus sonhos. Se realizar um sonho envolve acreditar no mesmo, quais barreiras existem quando não se acredita nelas?


- - - - - - -


Histórias Especiais: Eevee (Parte 1)


   No mundo, existem coisas que são aparentemente tão distintas que não é nem um pouco fácil tentar estabelecer algum vínculo entre elas. Alguém pode se perguntar qual a relação entre o medo e o desejo, mas dificilmente buscariam semelhança onde a diferença é tão gritante.
   Há medos que se originam de desejos e desejos que nascem do medo. Ambos são como um grande motor que rege a realização de nossos sonhos. Enquanto o medo só paralisa e faz recuar, é o desejo de alcançar nossos objetivos que nos faz seguir adiante, mesmo quando nada parece visível no horizonte.
   Perdida na realidade dos mundos fantásticos, havia uma adorável clareira de grama viridente cercada das mais belas árvores frondosas. Banhado por um rio de águas reluzentes, o manto esverdeado e salpicado de rosas abrigava uma imponente torre de granito, onde uma família vivia em harmonia.
   Dentro da torre mágica, havia um andar para cada membro da família dos Eevee, responsáveis por guardar os mistérios da evolução das criaturas no mundo.
Dizem que sempre que um Eevee nasce abandonado ou é rejeitado, ele vaga pelo mundo até encontrar a Torre da Evolução, onde se reúne com irmãos e irmãs e se prepara para uma vida nova, libertando-se de traumas do passado para que todos possam evoluir.

 

   Mesmo abrigando inúmeros Eevee ao longo das gerações, havia um que a torre jamais havia conhecido até o momento. Era um pequeno filhote levado e inteligente, tudo questionava e sempre repetia aos quatro ventos:

— Eu quero tanto poder voar...

   O pequeno Eevee era puro em suas intenções e jamais havia conhecido a dor do abandono. Ao contrário de seus irmãos e irmãs, ele nasceu nos jardins da torre. Era para Eevee ter nascido junto aos humanos, mas um descuido fez seu ovo se perder em uma viagem. Ao passar por uma estrada de muitas pedras, o ovo de Eevee foi arremessado para fora da caminhonete e caiu em um rio. O ovo foi levado pelas águas e, como todos os Eevee perdidos, acabou por encontrar a Torre da Evolução, onde chocou e o filhote se fez nascer.
   Eevee não conhecia a mágoa e nem o rancor, não sabia de suas limitações, o que o fez acreditar em suas infinitas possibilidades. O filhote passava suas tardes rolando pela grama e observando as folhas caírem do alto das árvores. Para ele, as folhas dançavam de felicidade porque gostavam de voar com o vento. Eevee também adorava as nuvens e se imaginava nos céus sempre que via uma nuvem de forma semelhante à sua. Eevee era um sonhador.



   Um dia, Eevee estava muito entediado e se cansou de fazer o que sempre fazia, o brilho de seu desejo de voar se tornou tão intenso que sua vida cotidiana não lhe era mais suficiente. Ele queria mais e precisava disso, sentia-se limitado por não poder voar. Eevee não conhecia o impossível e decidiu pedir ajuda aos seus irmãos e irmãs, pois eles eram experientes.
   O filhote refletiu por muitas horas naquele dia e decidiu visitar logo seu irmão mais velho e mais vivido, Vaporeon. Eevee entrou na torre e mergulhou em uma fonte que levava aos domínios de Vaporeon, no primeiro andar. Eevee saiu do túnel subaquático e entrou no salão de água.
   Do teto, jorravam filetes de água que variavam em intensidade e dançavam conforme uma misteriosa melodia de fundo. Todo o quarto era feito de plataformas flutuantes e uma espessa neblina deixava tudo ainda mais enigmático.

— O que fazes aqui, irmão? Este é meu domínio e não teu.

   Eevee olhou para os lados em busca da voz, mas sua visão estava completamente embaçada, até que um vulto se formou à sua frente e a neblina começou a se desfazer. Sob o efeito de sua armadura ácida, era Vaporeon que surgia com seu corpo translúcido pingando.


— Irmão, eu preciso de tua ajuda. Quero muito poder voar, sei que o céu é o meu lugar. O que posso fazer?
   Vaporeon olhou com seriedade para Eevee e viu que seu pedido era absurdo, mas sincero. Vaporeon era o mais sábio dos irmãos, mas não sabia como ajudar Eevee.

— Eu não sei se tu podes voar, pequeno... mas jamais desistas de tentar. Muitos rirão de teu sonho, mas não deixes de sonhá-lo.

   Se havia alguém que entendia o significado da incompreensão, esse era Vaporeon. Antes de chegar à torre, ele vivia com seu antigo dono, que queria lhe impor uma evolução forçada. Sempre que seu treinador pegava a pedra evolutiva escolhida por ele, Vaporeon fugia. A relação entre os dois era difícil e desgastada. Certa vez, seu treinador estava nadando em mar aberto e foi atacado por criaturas aquáticas selvagens. Vaporeon implorou pela pedra d’água, mas seu parceiro lhe negou a pedra. Ainda sendo um Eevee, Vaporeon não tinha como lutar e nadar ao mesmo tempo. O preço da teimosia do treinador foi pago com a própria vida do mesmo. Vaporeon se afogou, mas sobreviveu e, quando recuperou sua consciência, se viu sem rumo.



— Tudo bem, Vaporeon. Eu não vou deixar que ninguém me impeça de sonhar, nem mesmo eu! Afinal, eu não tenho culpa de querer voar...

   Mesmo sem perceber, Eevee tocou em um ponto crucial. Vaporeon se deu conta de que não tinha culpa pela morte de seu treinador porque seu desejo de nadar era tão genuíno quanto o desejo de voar de Eevee. Pela primeira vez em muito tempo, Vaporeon sorriu e agradeceu, sugerindo que o filhote procure por Glaceon, alguém que Vaporeon sabia que precisava de ajuda. Talvez as palavras do pequeno fossem úteis ao coração gelado de Glaceon.
   O pequeno Eevee se despediu de Vaporeon e começou a subir pelas plataformas suspensas até alcançar uma escada que o levaria ao segundo andar da torre. A temperatura das águas ficava gradativamente mais baixa à medida que Eevee se aproximava dos domínios de Glaceon. Pouco a pouco, a água cedia lugar ao gelo e os filetes de água se congelavam. O filhote passou por um corredor e se deparou com uma saída bloqueada por uma parede de neve. Eevee precisou escavar um pequeno túnel e finalmente conseguiu abrir caminho até os domínios de Glaceon.


   Completamente branco, o salão estava repleto de gelo e neve. Havia esculturas de pessoas, árvores, flores e pedras cuidadosamente desenhadas para compor a paisagem. O salão de Glaceon era belo e cristalino, mas possuía uma inquietante falta de vida.
— Glaceon? Onde estás, irmã? Eu preciso de sua ajuda, Vaporeon disse para eu procurá-la e... Estás aí? Eu quero poder voar!

   A voz de Eevee ecoava com o sussurro do vento gelado que o fazia tremer, mas nenhuma resposta de Glaceon era ouvida. Eevee procurou por sua irmã mais distante, não sabia praticamente nada sobre sua história. Eevee passeou pelo bosque de gelo enquanto se admirava com a riqueza de detalhes das esculturas e com os reflexos engraçados de si mesmo nas superfícies das pedras. No entanto, quanto mais Eevee se aproximava do centro do salão, mais denso ficava o bosque e grandes lâminas e espinhos de gelo se formavam.
   Com dificuldade, Eevee conseguiu avistar o que parecia uma caverna. Do lado de dentro, Glaceon estava deitada e aparentemente imóvel. Eevee tentou entrar na caverna, mas se chocou com uma parede fina de gelo, praticamente invisível. Percebendo a invasão de Eevee, Glaceon reagiu com rispidez.

— Quem ousa invadir minha caverna? Saia daqui, filhote! Eu não desejo falar contigo. É melhor fugir antes que eu te transforme em uma escultura do meu jardim...

   Assustado, Eevee tentou se explicar, mas Glaceon estava fechada para todo e qualquer argumento. Percebendo que sua irmã não o queria ali, o filhote se viu obrigado a sair da caverna. Quando Eevee retornou ao campo de neve, uma violenta tempestade se formou. Estilhaços de gelo rasgavam o ar com a força dos ventos e a neve do chão levantava voo. Era como se o clima refletisse as emoções raivosas de Glaceon.
   O pequeno Eevee era inocente e inexperiente, não sabia como agir em tal situação calamitosa. Acuado e com mais frio do que antes, Eevee tentou buscar um abrigo, mas nada encontrava. As árvores de gelo se partiam com a força da tempestade e faziam voar folhas afiadas de cristal que espetavam o corpo de Eevee. Raios de gelo caíam dos céus como descargas elétricas. O filhote mal conseguia mover seus músculos para andar e nem força para manter seus olhos abertos ele possuía. Sentindo o frio abissal drenar suas energias, Eevee simplesmente desmaiou.


   Horas depois, o filhote recobrou sua consciência e se viu dentro da caverna de Glaceon, que parecia desesperada. Glaceon chorava e suas lágrimas congelavam antes de escorrer pelo seu rosto.
   Ainda muito fraco, Eevee tentou esboçar um sorriso e agradeceu por Glaceon tê-lo salvado. Mal sabia ele que Glaceon chorava por ter sido a responsável pela tempestade. Ela teve a intenção de puni-lo por invadir seu território, mas, para Eevee, ela era sua salvadora.

— Eu não sabia que tinhas um coração tão bom, Glaceon. Tu me salvaste, és minha salvadora! Eu corri perigo e tu vieste em meu auxílio. Serei eternamente grato a ti.

   Glaceon permaneceu calada, preferia que Eevee tivesse uma falsa ideia a seu respeito. Com um coração amargo, Glaceon nunca soube o que era amor ou amizade. Criada como animal de rua em um vilarejo frio, Glaceon nunca teve família e precisava caçar sozinha para sobreviver. As pessoas sempre a tratavam com hostilidade até que ela decidiu viver nas montanhas geladas. O frio e a fome castigavam-na todos os dias e foram muitas as vezes em que ela quase morreu congelada.


   Por mais que as intenções de Glaceon fossem cruéis, ela estava apenas agindo de acordo com a única lição que lhe foi ensinada. Glaceon queria ser diferente, seu coração pesava demais. No entanto, o encontro com Eevee fez surgir um lampejo de piedade. Aquele Eevee morrendo durante uma nevasca era como ela no passado. Mesmo sem ter aprendido o valor da compaixão, seu próprio instinto a fez resgatar o pequeno Eevee.
— Glaceon, fala alguma coisa. Estás te sentindo bem? Eu vim aqui para te perguntar uma coisa. Sabes se é possível eu voar?

   Eevee tentou mudar de assunto para tirar Glaceon do marasmo em que se encontrava. De certa forma, ele obteve sucesso, pois Glaceon já não mais sofria tão visivelmente. No entanto, ela sequer parecia ouvir as palavras de Eevee. Preocupado, o filhote se aproximou cautelosamente de sua irmã tão machucada por dentro e a cutucou com suas delicadas patinhas. Glaceon se retraiu, mas Eevee insistiu no contato e começou a brincar com as orelhas dela, fazendo carinho em Glaceon.


   A cada toque de Eevee, uma lâmina de gelo no salão se partia. Glaceon sentiu o afeto despreocupado de Eevee e deixou sua couraça ser desmontada. No lugar do céu tempestuoso, uma aurora começava a se desenhar, trazendo as primeiras cores ao mundo branco de Glaceon. Ela e Eevee saíram da caverna de gelo e começaram a correr pelo bosque, brincando como crianças.
   Glaceon puxava a cauda do filhote e ele passava a correr atrás dela. Quando se deram conta, as árvores de cristal estavam repletas de frutos e o chão ficou tomado por rosas brancas. Glaceon se divertia como nunca, era sua evolução emocional. Vaporeon estava certo ao enviar Eevee até Glaceon, mas a principal questão continuava de pé até Glaceon revelar algo que poderia mudar a vida de Eevee como a dela foi mudada.

— Eu não sei se tu podes voar, mas ouvi dizer de alguém que pode. Conheces o irmão Leafeon? Já ouvi uma história sobre um Leafeon com asas de luz. Talvez eles sejam capazes de voar, pequeno...

   Bem como um raio de sol que alumia a escuridão da noite, Eevee sentiu um fio de esperança tecer seu sonho, abrindo um generoso sorriso para Glaceon e saindo em disparada para o próximo andar da torre, casa de Leafeon.



E assim termina a história de hoje...


- - - - - - -


    Acho seguro dizer que a sequência para esta história já está garantida! Eu realmente achei que fosse incluir todas as evoluções em uma parte única, mas não deu. A parte boa é que vocês terão mais uma sequência de capítulos para a saga do Eevee! ^^

   Espero que tenham gostado da primeira parte da história. Quais são as suas expectativas para os próximos capítulos? Nosso herói vai conseguir voar? O que vai acontecer na casa do Leafeon? Espero poder matar a saudade de vocês nos comentários! xD

   E como eu havia prometido... aqui está a resposta das silhuetas dos cinco Pokémon já confirmados na segunda temporada! Quantos Pokémon vocês acertaram? Uma ótima semana para todos vocês! ^^

E aí, pessoal, seus palpites estavam certos?