Pokémon Conquest - Pokémon Blast News

Novidades

Ad superior

08/09/2021

Pokémon Conquest


Lançado oficialmente no Japão em 17 de março de 2012, o spin-off Pokémon Conquest é o primeiro crossover da franquia. Neste caso, o jogo escolhido para a parceria foi o Nobunaga's Ambition, que mescla RPG com estratégia de movimentação, e é baseado nas guerras enfrentadas pelo país que ocorreram ao longo do século XVI. Segue abaixo trailer de divulgação disponibilizado na Nintendo E3, um pouco antes do lançamento do jogo:


Disponibilizado para o console Nintendo DS, o título pegou os fãs da franquia de surpresa, pois além do cenário inovador, a mecânica de batalhas adiciona ao usual sistema de turnos uma movimentação próxima a uma partida de xadrez e pede uma maior atenção com os obstáculos ao redor do jogador. 

Definitivamente, este foi o spin-off mais ousado da franquia até o momento, pois mescla um jogo com linguagem mais adulta ao universo infantil de Pokémon, e de quebra ensina um pouco da história do Japão para aqueles que não têm tanto conhecimento sobre ela.

História de Pokémon Conquest

A história se passa na região de Ransei e traz consigo alguns Pokémon das cinco primeiras gerações, que fazem parceria com personagens humanos. Estes, por sua vez, estiveram presentes também no jogo Samurai Warriors 3 (dos mesmos criadores de Nobunaga's Ambition), porém, os personagens sofreram pequenas adaptações em seu visual e figurino para se inserir no universo Pokémon.

Após escolher o gênero de seu personagem e ganhar como seu primeiro parceiro de batalha o Pokémon Eevee, a personagem Oichi vai relatar que está com dificuldades e pedirá sua ajuda para enfrentar dois adversários da nação inimiga de Ignis.


Após esta batalha tutorial, o jogador é apresentado a situação atual de Ransei: atualmente dividida em outros 17 reinos além de Aurora (correspondentes aos 17 tipos de Pokémon existentes na época). Seu objetivo como um Lorde em ascensão é conquistá-los para assim unificar estes reinos, trazendo de volta o Pokémon criador da região e, com a ajuda deste, deter assim a ameaça do ambicioso Lorde Nobunaga, grande vilão desta história e que, inclusive, existiu na vida real.


E por falar no Lorde Nobunaga, é informado que ele é capaz de controlar um Pokémon lendário muito poderoso, o que facilita a conquista de outros reinos. Mas não se preocupe, você também terá a chance de formar um exército poderoso para enfrentá-lo. Inclusive, nem é preciso dizer que a batalha final é contra o seu exército.

Entretanto, até chegar neste ponto, você também conhecerá diversos outros personagens (amigos e inimigos!) e será necessário encontrar o final de cada uma das histórias paralelas destes personagens secundários para fechar o jogo completamente.

Sistema de Batalhas

O ponto fundamental para o sucesso deste spin-off foram sem dúvidas suas batalhas que, como citado anteriormente, baseiam-se na movimentação pelo mapa aliada aos golpes dos Pokémon que já conhecemos. Detalhe: aqui mantém-se ainda o sistema de fraquezas e vantagens dos tipos da mesma forma que os jogos principais.


Como mostrado na foto abaixo, você indica um dos caminhos que seu Pokémon vai seguir, e ao encontrar algum adversário pelo caminho, o respectivo guerreiro vai anunciar o ataque em sua vez. Quanto aos números ao lado dos Pokémon, estes representam os pontos de energia que, ao serem zerados, significam a derrota em batalha.


A batalha só se encerra após uma certa quantidade de turnos, determinada pelo campo de batalha atual, e vence o lado que tiver seus Pokémon em melhor estado, ou quando todos de um lado estiverem desmaiados.

Quanto aos golpes, cada Pokémon possuirá apenas um, que ganha mais força à medida que a conexão entre o guerreiro e o Pokémon aumenta. Para acompanhar este avanço, aparecerá ao lado do nome do movimento um símbolo de "+" e um número de 2 a 5 representando o nível. Já as habilidades, por sua vez, se assemelham muito àquelas que já conhecemos dos outros jogos.


No entanto, utilizar golpes não é a única forma de causar e receber dano em Pokémon Conquest. Às vezes, o próprio cenário se encarrega dessa tarefa. Um exemplo evidente disto é quando você está em um campo de fogo e um edifício explode atingido seus aliados Pokémon. Por isso, atenção com as coisas ao seu redor!

O clima também pode vir a ser um fator importante a ser observado, pois pode favorecer algum tipo em relação aos outros - portanto, sempre use um time que aproveite o máximo deste benefício.

Montando um time perfeito em Pokémon Conquest

Como a história do jogo acontece no passado, em um tempo em que não haviam sido criadas as Poké Bolas, capturar Pokémon só será possível através do sistema de Link, em que um Pokémon se aproxima de algum guerreiro por afeição a este após a batalha.


E não são apenas os Pokémon que podem ser capturados. Durante o decorrer do jogo, aprenderemos que existem áreas dentro dos reinos onde você vai encontrar Free Warriors disponíveis para recrutamento, para fazer dupla com algum Pokémon. Mas não pense que é tão fácil. Existem apenas três situações em que eles vão ingressar em nosso exército. São elas:

  • Derrotar todos os adversários em até 4 turnos;
  • Derrotar todos os adversários com golpes super efetivos;
  • Derrotar todos os adversários sem que ninguém do lado do campo do jogador receba dano de batalha.

Realizando alguma dessas ações, é provável que alguns dos adversários enfrentados peçam para se juntar ao exército ao final da batalha. Apenas um detalhe pode vir a impedir isto - ele está relacionado aos danos indiretos ocasionados pelo campo que, ao atingir o adversário, impossibilitará o seu recrutamento.

Esses mesmos critérios valem para recrutarmos os diversos Warlords rivais, uma espécie de general de cada uma das nações.


Contudo, seja um Free Warrior ou Warlord, ambos poderão carregar um item, terão especialidade com um dos 17 tipos de Pokémon e 4 stats:  Power (Poder), Wisdom (Conhecimento), Charisma (Carisma) e Capacity (Capacidade). São estes stats que os diferenciarão. Entretanto, apenas os Warlords vão possuir uma habilidade especial chamada de Warrior Skill, que variam entre curar ou dar mais energia aos Pokémon aliados.


Ainda falando nos Warlords recrutados, alguns não vão trazer seus parceiros Pokémon designados ao exército, por isso caberá ao jogador encontrá-los para que nossos novos aliados fiquem mais fortes. Alguns dos Pokémon serão bem fáceis de encontrar durante as batalhas, ou usando Passwords específicos; apenas no caso dos Pokémon Lendários existe diferença, pois só serão adicionados ao time quando você realizar alguma ação específica.


Para sabermos se o Pokémon é o adequado ao Guerreiro, basta olharmos nesta tela da imagem a seguir, que mostra a porcentagem atual do Link e o limite que ela pode alcançar. Caso o limite seja de 100%, isso significa que é a escolha certa, ou seja, é um Perfect Link.


Por fim, vale ressaltar que a porcentagem do Link também está associada à evolução dos Pokémon e seus parceiros (que adquirem um novo visual). Para isso, basta atingir uma porcentagem específica do Link, que aqui substituirá a usual mecânica de XP.

Administração de Recursos

Além da complexidade nas batalhas e na busca pelos diversos Perfect Links, há também certa complexidade referente a administração de seu exército, conforme o jogo avança e mais reinos são conquistados (representados por uma bandeira na cor azul). 

Começamos com a complexa missão de dividir as tarefas entre seus subordinados. Fora das batalhas, eles poderão comprar suprimentos na loja (especialmente comprar Pungiri, que aumenta a energia dos Pokémon), minerar ouro, ou batalhar em outro reino, sem a necessidade da presença do jogador, com a finalidade de recrutar outros soldados. Porém, cada um dos Warriors só pode realizar uma dessas ações uma vez por mês.

Por fim, aqueles Warriors que não forem escalados para nenhuma destas ações mencionadas poderão  treinar para aumentar o Link, recrutar aliados dentro do próprio reino ou gastar o próprio dinheiro aleatoriamente e pagar impostos, aumentando a quantidade de ouro no inventário do jogador. Além disso, sempre procure ocupar seus Warriors com alguma atividade, pois aqueles não utilizados ficarão ociosos e chateados, e poderão abandonar o exército. Por isso, tenha mais atenção com estes.


Para ajudar ainda mais a arrecadação de fundos para o inventário do jogador, acontecerão aleatoriamente alguns eventos no reino: um comerciante viajante pode aparecer vendendo itens raros ou alguns Warriors visitarão um de seus reinos e poderão ser recrutados, por exemplo.

No entanto, também existem eventos que vão atrapalhar um pouco, como doenças que podem vir a atingir seus guerreiros ou ladrões que podem invadir seu reino e roubar algum item valioso.

Modo Multiplayer

Para aproveitar o modo Wireless, disponibilizado a partir do console Nintendo DS em diante, em Pokémon Conquest era possível batalhar contra um outro jogador online. Porém, diferente das usuais partidas, é o host da sala quem vai decidir o campo de batalha e também quem será responsável por ser o atacante e o defensor da partida.

Recepção do Público 

O jogo definitivamente agradou os jogadores, tanto que recebeu uma adaptação para o console Nintendo DSi com gráficos melhorados e até um mangá próprio.

O sucesso também se refletiu nas vendas, que mantiveram o jogo entre os 10 mais vendidos no Japão durante as 5 primeiras semanas após seu lançamento. As críticas ao jogo feitas pelas revistas especializadas também são bastante positivas e descrevem Pokémon Conquest como "o melhor e mais inovador spin-off Pokémon, ao lado de Pokémon Snap".

Até setembro de 2021, não tivemos uma sequência deste spin-off ou qualquer outro jogo similar, mas ficamos na expectativa - já que esta série merece demais uma continuação!

Post Top Ad