Construindo decks: Regras básicas - Pokémon Blast News

Novidades

Ad superior

14/08/2018

Construindo decks: Regras básicas

O Pokémon TCG é um jogo estratégico no qual cartas colecionáveis (cards) são usadas na montagem de um baralho (deck), com o jogador buscando a vitória ao usar os cards do seu deck. Mas como montamos um deck? Quantos e que tipo de cards devemos ter num deck?


Regras básicas

Uma das peculiaridades do Pokémon TCG é que o deck deve ter exatamente 60 cards. Decks com 59 ou 61 cards, por exemplo, serão considerados ilegais segundo as regras do jogo. Um deck temático possui justamente 60 cards, e um deck construído a partir de outros decks e cards avulsos também deverá ter 60 cards: nenhum card a mais e nenhum a menos.

Como as partidas são disputadas colocando cards de Pokémon em campo para derrotar os Pokémon do adversário, um deck precisa ter pelo menos um Pokémon Básico. Diferentemente dos jogos, do anime e do mangá, no TCG não podemos colocar diretamente em campo um Pokémon já evoluído: devemos ter primeiro o estágio inicial em campo para depois poder jogar sua evolução. Os cards de Pokémon Básico podem ser jogados da mão diretamente para o campo.

Em conformidade com essas regras, a mão inicial do jogador também precisa ter ao menos um Pokémon Básico, que será o Pokémon Ativo, isso é, o Pokémon que irá atacar o do adversário. Um Pokémon Básico tem essa informação destacada no canto superior esquerdo do card.


Além disso, exceto por cards de Energia Básica, o deck só poderá conter 4 cards com o mesmo nome. Essa regra difere de alguns TCGs em que só é permitido um determinado número de cards iguais. Em Pokémon há cards diferentes, com efeitos ou ataques diferentes, mas que possuem o mesmo nome.

Cards de Energia Básica podem ser colocados à vontade no deck, e são caracterizados por não terem texto: possuem apenas o nome e a ilustração. Cada Energia Básica é associada a uma cor e a um tipo de Pokémon, recebendo sua denominação conforme esse tipo (Energia de Grama, de Fogo, de Água, Relâmpago, Psíquica, de Lutador, de Escuridão, Metálica, e de Fada).
 


O que conta como nome?

O nome do card fica na parte superior do card. Por exemplo, os Lucario da imagem abaixo possuem ataques, tipos e até habilidades distintas, mas tem o mesmo nome. Poderíamos colocar no deck um de cada, mas não 4 de cada. Isso é, um deck só pode ter 4 Pokémon com o mesmo nome. Da mesma forma, um deck só pode ter 4 Energias Especiais com o mesmo nome, e somente 4 cards de Treinador com o mesmo nome.


Cards de Energia, Energia Especial e de Treinador com o mesmo nome e com o mesmo efeito são considerados como cards iguais, mesmo que tenham ilustrações distintas ou sejam de expansões diferentes.


Como regra geral, prefixos e sufixos mudam o nome do card, mas a categoria a princípio não altera o nome do card. Por exemplo: Lucario, Lucario EX, M Lucario EX e Lucario GX são nomes diferentes e são considerados como categorias de Pokémon diferentes (respectivamente: Estágio 1, EX, Mega, GX Estágio 1). Então, podemos ter 4 Lucario, 4 Lucario EX, 4 M Lucario EX e 4 Lucario GX num mesmo deck.


Ou seja, se a categoria for expressa no nome, torna o nome diferente dos demais. Por exemplo: Sharpedo da Equipe Aqua é diferente de um Sharpedo qualquer. Porém, Sharpedo, Sharpedo da Equipe Plasma e Shaperdo Delta Species tem o mesmo nome e são considerados como o mesmo Pokémon. Então não poderíamos ter 4 Sharpedo da Equipe Plasma e 4 Sharpedo "comuns" no mesmo deck.


Da mesma forma, Pokémon TURBO e Pokémon de Alola são considerados Pokémon diferentes de suas contrapartes "comuns", pois essa distinção é identificada no nome. Então podemos ter 4 Raichu, 4 Raichu TURBO e 4 Raichu de Alola no mesmo deck.


Por fim, um Pokémon Estrela Prisma é considerado como um Pokémon diferente de sua contraparte, tendo até mesmo sua categoria alterada (todos Pokémon Estrela Prisma são Básicos). Um Pokémon cuja variante é especificada no nome também é considerando distinto de sua variante "normal". Ou seja, podemos ter 4 Lunala e 4 Lunala ◊ num único deck, assim como 4 Necrozma GX e 4 Ultra Necrozma GX.



Quantos e que tipos de cards devo colocar num deck?

Dizem que para vencer um partida de TCG é preciso ter sorte e/ou estratégia. Ou mais precisamente, probabilidade e estratégia. Como um deck de Pokémon tem exatamente 60 cards, fora os cards que você compra na primeira rodada (e os seis que ficam como Prêmios), a chance de se tirar justamente o card que se precisa é de 1 em 47, ou cerca de 2%. Porém, excetuando Energias Básicas, você pode ter no máximo 4 cards com o mesmo nome no deck.

Então, se quisermos aumentar suas chances de pegar um determinado card, podemos colocar mais deles. Simples, não? Exceto que isso pode limitar o número de "espécies" de cards no nosso deck, e com isso limitar nossa estratégia. Pense no que você fará para vencer, e o que pode te ajudar nisso. Há alguns arquétipos de deck, presentes não só em Pokémon mas também em outros TCGs.

  • Aggro (Agressivo): É um deck mais ofensivo e tem como objetivo nocautear de forma rápida todos os Pokémon do oponente.
  • Spread (Espalhar): É um deck que demora um pouco para deixar tudo em campo, mas quando isso acontece termina a partida de uma vez só. Tem como objetivo distribuir dano em mais de um Pokémon ao mesmo tempo, não necessariamente no Pokémon Ativo, para poder nocautear vários Pokémon de uma vez só.
  • Control (Controle): É um deck que visa a atrapalhar a vida do oponente, forçando-o a embaralhar a mão dele no deck, impedido que ele use determinados Treinadores ou prevenindo que ele ataque. Enquanto seu adversário sofre essas limitações, você o ataca normalmente, e consegue ter vantagem.
  • Mill (Minar/Reduzir): É um deck que tem como intuito descartar as cartas do deck adversário, até que ele não tenha nenhuma carta no deck e perca a partida por deckout.


Como exemplo, o ataque "Dragon Break" de Rayquaza GX o coloca no arquétipo Aggro; o ataque "Earthquake" de Torterra o põe no arquétipo Spread; e as habilidades de Raichu e Rhyperior os inserem nos arquétipos Control e Mill, respectivamente.

Sabendo de cada arquétipo, por qual deles você irá optar? Pretende ganhar por deckout? Use treinadores e ataques que forcem o oponente a descartar cards e Pokémon que aguentem a ofensiva do adversário. Prefere pegar todos os prêmios? Pokémon com ataques fortes e que entram rapidamente em campo são uma boa pedida. Quer pegar seu amigo desprevenido? Use ataques que causem condições especiais e derrote os Pokémons dele sem fazer esforço.

Tendo uma ideia definida, fica mais fácil estruturar seu deck. Um bom deck é composto por Pokémon principais, Pokémon de suporte, Energias suficientes e Treinadores específicos para manter o deck funcionando.


Pokémon

Um deck de Pokémon gira em torno de determinados Pokémon. Esses Pokémon podem ser a estrela de um Deck Temático, seu Pokémon preferido, um card de Pokémon que você acha forte ou até mesmo aquele card GX que você tirou num booster. E junto aos Pokémon principais temos Pokémon de suporte, que visam auxiliá-lo com Habilidades ou com ataques que contribuíam para a estratégia escolhida.

A média de cards de Pokémon por deck varia de 10 a 20 Pokémon, conforme o estilo do deck. Recomenda-se que você tenha de 3 a 4 cards do Pokémon principal, e de 2 a 4 cards dos Pokémon de suporte, incluindo suas cadeias evolutivas.

Como exemplo, iremos usar o Deck Temático "Golpe Supersônico" (expansão Ultra Prisma) como base para montar um deck mais focado numa estrátegia "Aggro". No deck temático, temos como Pokémon principais Garchomp e Lucario, Type:Null, Gumshoos e Hippowdon como atacantes reserva e Solrock e Spiritomb como suportes, totalizando 24 Pokémon.


Podemos refinar esse deck removendo as linhas evolutivas de Type:Null, Gumshoos, Hippowdon e Solrock; adicionando mais cópias dos atacantes principais; e incluindo um Tapu Lele (Ultra Prisma) como tech para contra-atacar deck "Aggros" que contam com o número de Energias para dar dano adicional.

Após essas alterações, nosso deck ficará com 21 Pokémon.


Tipos de Pokémon

Tal como nos jogos, o tipo do Pokémon define suas fraquezas e resistências. Mas no TCG os tipos são mais abrangentes do que os dos jogos. Fogo, elétrico, noturno, metálico, dragão e fada são equivalentes aos que estamos acostumados. Mas o tipo Água no TCG abrange água e gelo; o tipo Grama, grama e inseto. O tipo Psíquico inclui também fantasma e venenoso; o tipo Lutador agrupa lutador, pedra e terra; e o tipo Incolor equivale aos tipos normal e voador.

Portanto, um mesmo tipo no TCG pode observar fraquezas e resistências diferentes, mas usar a mesma energia. Pokémons com dois tipos nos jogos (exemplo: Stunfisk) podem aparecer em dois tipos diferentes no TCG (exemplo: um card com o tipo Relâmpago e outro com o tipo Lutador). Podemos usar isso a nosso favor ao montar o deck, de forma a não deixá-lo muito suscetível a determinado tipo. Nosso Garchomp possui o tipo Dragão na expansão Ultra Prisma, mas tem o tipo Lutador na expansão Luz Proibida. Então colocamos 2 de cada.


O tipo Incolor não tem uma Energia Básica específica, e ataques cujo custo contenha apenas Energia Incolor podem ser efetuados com qualquer tipo de Energia. Com isso, é possível colocar um Pokémon Incolor no deck sem precisar adicionar novos tipos de Energia. O deck temático tinha Type:Null, Yungoos e Gumshoos como tipos incolores; e nosso Spiritomb, mesmo sendo do tipo Psíquico, usa somente Energia Incolor no ataque.


Pokémon Básicos x Estágio 1 e 2

Quando se usa um Pokémon com uma linha evolutiva, uma tendência natural é colocar 4 de cada, numa linha 4-4-4 (Básico-Estágio 1-Estágio 2) ou 4-4 (Básico-Estágio 1). Porém, quais são as chances de você colocar 4 Estágios 2 em campo, sendo que você precisa ter os Pokémon Básico e Estágios 1 primeiro? Não são muito boas.

Ao ter muitos Pokémons Estágio 1 ou 2 no deck, corremos o risco de ficar sem Pokémon Básico. Duas situações extremamente chatas são mais prováveis nesse caso: Mulligan (quando você compra os 7 cards iniciais e não vem nenhum Pokémon Básico) e Donk (você só tem um Pokémon Básico em campo e ele é nocauteado nos primeiros turnos, levando à derrota).

Numa mesma linha evolutiva, é melhor equipar o número de Pokémon Básico com os Estágios 1 e 2, ou deixar um pouco mais de Pokémon Básico. Em decks que usam o item "Rare Candy", é possível reduzir o número de Pokémon Estágio 1, já que esse item evolui o Pokémon Básico direto para o Estágio 2. Alguns Pokémons tem habilidades ou ataques que agilizam sua evolução, e em casos como esse, é possível colocar uma linha 4-4-4 sem medo, como é o caso do nosso Garchomp.



Energia

Após escolher os Pokémon do deck, é hora de definir quais e quantas Energias serão usadas. A quantidade de Energia pode variar conforme o custo do ataque de cada Pokémon. Se algum ataque precisar de muita Energia ou exigir o descarte de alguma delas, é melhor usar cards de Treinadores para pegar essas Energias do que simplesmente colocar mais delas.

A média de cards de Energia por deck varia de 8 a 14 Energias, com o número tendendo a ser menor se algum Pokémon for compatível com Dupla Energia Incolor.

Já o tipo de Energia usada corresponderá ao tipo do Pokémon. Recomendamos evitar decks muito "coloridos", pois quanto mais Energias diferentes se tem no deck, menor é a probabilidade de se pegar a que você precisa.

Se for o caso, é melhor apelar para Energias Especiais, como as Unit Energy e a Rainbow Energy. No nosso deck, temos 12 Energias: 4 Energias de Lutador, 4 Dupla Energia Incolor e 4 Unit Energys.



Treinador

Os cards de Treinador são a parte mais importante do deck. Você os usa para obter Pokémon, colocá-los em campo mais rapidamente, puxar mais cards, restaurar os pontos de saúde do seu time e até atrapalhar a vida do adversário. Apesar dos Apoiadores terem efeitos melhores, você só pode usar um por turno, ao contrário dos Itens. De forma análoga, Estádios e Ferramentas Pokémon tem maior tempo de permanência.

A média de cards de Treinador fica em torno de 20 a 40 por deck. Vale a pena comparar efeitos similares de cartas com tipos diferentes, e verificar se há algum Pokémon seu que se beneficie de determinado Treinador ou que tenha alguma Habilidade com o efeito de um Treinador.

Para quem está começando, sugerimos que procure um deck temático não só com as energias de sua preferência, mas também com alguns treinadores bons para o seu deck. Alguns cards caem bem na maioria dos decks, como Pokébolas e Draw Engines.

As Pokébolas (Poké Ball, Ultra Ball, Nest Ball, etc) servem procurar um Pokémon no deck e colocá-lo em sua mão. Já as Draw Engines servem para pegar mais cards do deck, além do que é comprado no início de cada turno. Recomenda-se separar pelo menos 8 cards para funcionar como Draw Engine.

O tipo de Treinador dependerá muito dos Pokémon e da estratégia usada. Há alguns cards que beneficiam determinado tipo ou categoria. Se for o caso, separe alguns cards para ajudar seu Pokémon a recuar (se o custo de recuo dele for muito alto), para curá-lo e/ou para aumentar o dano causado por ele.

Voltando a nosso exemplo, podemos adicionar mais cópias de alguns cards, e remover outros. Ao retirar Type:Null, Gumshoos e Hippowdon, os demais Pokémons possuem custo de recuo de apenas uma Energia, então podemos remover também os cards Escape Rope e Escape Board. Podemos substituir a Nest Ball e a Timer Ball por Ultra Ball.


Como nosso Garchomp ganha um adicional de dano pelo uso do Apoiador Cynthia, podemos aumentar o número de cópias desse card e também colocar outros para gerenciar seu uso: Lusamine e Pal Pad. Também aumentaremos o número de Professor Kukui para podemos pegar mais cards se necessário e também causar mais dano. Mantemos a Masalada e a Rescue Strencher em caso de imprevistos com o deck do oponente. Por fim, colocamos também alguns Treinadores para gerenciar a Pilha de Descarte, evitando o risco de sofrer deckout pelo uso constante de Cynthia.
 

Fechamos então com 27 Treinadores em nosso deck, sendo 4 deles Pokébolas e 8 Draw Engine (11 se contamos com a Habilidade de Lucario).


Formatos

Caso você jogue TCG entre amigos não fará muita diferença, mas caso você queira competir você terá que se atentar ao formato vigente. O TCG tem várias expansões e inúmeros cards, e alguns cards mais antigos são muito bons (ou muito ruins) comparados com os mais atuais, sendo necessário definir que expansões os decks estão usando para ter uma partida equilibrada.

O Formato Padrão usa as expansões mais recentes, o Formato Expandido permite o uso das expansões mais recentes e também um pouco mais antigas (normalmente até fechar uma série anterior ou parar em sua metade) e o Formato Ilimitado possibilita usar cards de todas as expansões do TCG.

Montar um deck pode parecer simples, mas exige muito esforço na hora de escolher uma estratégia e os cards que irão colocar essa estratégia em jogo. Muitas vezes você só irá perceber que um card não está funcionando bem ao sentir a quebra no ritmo da partida, então é fundamental testar o deck. Novos cards estão sempre chegando com novas expansões, então sempre haverá algo a melhorar.


Construir seu próprio deck é meio trabalhoso mas também é muito recompensador. E ganhar com ele é melhor ainda! Escolha os cards de sua preferência, escolha uma estratégia, e o mais importe: divirta-se!

Nos vemos nos nossos próximos destinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!

Post Top Ad