Comendo Pokémon! (parte 1) - Pokémon Blast News

Novidades

Ad superior

26/02/2013

Comendo Pokémon! (parte 1)

O mundo Pokémon é nitidamente mais avançado que o nosso, além é claro, de ter uma vasta variedade de frutas e vegetais bem dispersos entre os continentes. Assim, a necessidade instintiva de comer Pokémon é reduzida em grandes porcentagens, até talvez a inexistência, porém, em épocas passadas, tanto Pokémon e humanos eram predadores entre si. Esta caça, mudou em muito os hábitos de diversos, senão todos Pokémon.

Claro que nem todos os Pokémon são carnívoros, existe uma cadeia alimentar estabelecida, contendo os predadores herbívoros  e carnívoros, raramente os produtores (como Grotle e Snover, Pokémon que tem a capacidade de produzir frutos).

Atualmente, existe uma infinidade de suplementos e rações para os Pokémon, inclusive os Rare Candies, que os mantém nutridos sem a necessidade de comer outros seres. Hoje, até os maiores predadores estão mais civilizados.

Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com


(Para manter os Pokémon sadios e em um estado físico natural, os humanos criaram as batalhas desportivas e surgiram por todo globo treinadores em jornadas. Entretanto, durante as batalhas, podem haver casos de atuação dos instintos de caça dos Pokémon e eles acabarem se descontrolando e cometendo erros fatais. Isso não é tão comum, e se acontece, geralmente está relacionado a algum tipo de trauma sofrido pelo Pokémon. Também, o fato de nem todos os Pokémon serem carnívoros diminui ainda mais  incidência destes eventos)

Desaparecimento e mudança de hábitos das espécies

A principal consequência da caça em excesso é o desaparecimento de espécies. O único Pokémon cuja causa da extinção é confirmada é Omastar - sua concha se tornou extremamente pesada, impossibilitando sua movimentação e assim o deixando sem comida, no caso Shellder  - porém especula-se que muitos Pokémon pré-históricos foram extintos por serem presas de outros Pokémon e, os sobreviventes não resistiram a era do gelo e sumiram.

Já nesta época, espécies animais de peixes, plânctons, e animais terrestres em geral desaparecem. Pokémon como Rampardos, Cradily e Kabutops demonstram ser essencialmente carnívoros, com suas cabeças duras, tentáculos flexíveis e presas alongadas. Outros como Aerodactyl são onívoros, alimentando-se de Pokémon, animais e plantas, e Carracosta que alimentava-se de pedaços de ferro - hábito compartilhado com Aggron - pedras e outros seres. Genesect era temido na sua época como um frio e exímio caçador.

No que faz jus a mudança de hábitos, o primeiro ponto que deve ser mencionado é a evolução. Ela é um processo natural que ocorre justamente para maior adaptação do Pokémon ao ambiente natural e resistência a predadores. Vejamos agora alguns exemplos destas evoluções:

 Shellder e Slowpoke

Um caso bem interessante é o de Shellder, que não só evolui para Cloyster ganhando uma concha mais dura - provavelmente, esta evolução surgiu para suprir a falta de exemplares da espécie, que estavam optando pela evolução combinada - como também evolui em parceria com Slowpoke criando um elo de ajuda mútua: Shellder deixa de ser presa de outros Pokémon e Slowpoke ganha equilíbrio para andar sobre duas pernas e ir atrás de suas presas.

O hábito de pescar de Slowpoke fez com que ele desenvolvesse a habilidade Regenerator, para que toda vez que um predador como Sharpedo coma a sua cauda ele possa criar outra para substituir a antiga perdida.

Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com

Shellder alimenta-se de enzimas liberadas pela cauda de Slowbro. Ao mesmo tempo, ele libera seus hormônios dentro do seu parceiro, estimulando suas atividades psíquicas.

Magikarp

A evolução de Magikarp é o caso mais famoso quando se fala de adaptação. Inicialmente, eles eram Pokémon fortes, porém sofreram uma mutação que os reduziu ao seu patético estado atual, cuja única atividade é saltar. Mesmo dispondo de escamas duríssimas, Magikarp é a primeira palavra em presa se tratando de Pokémon aquáticos. Para virar o jogo ao seu favor, os Magikarp passaram a evoluir em Gyarados, um ser majestoso e mal humorado (mal humor este derivado de um efeito colateral da mudança no seu sistema nervoso), capaz de destruir embarcações gigantes. As carpas foram da base para o topo das cadeias alimentares, possuindo ainda características dracônicas, Gyarados pode ser tido como o Serial Killer dos mares. Sua fisionomia exagerada causa a Gyarados problemas de coluna, mas serve para espantar seus antigos predadores, limitando o que pode ser considerado como seus domínios, mesmo sendo uma espécie nômade quando está no oceano.

Feebas

Outro caso semelhante ao de Magikarp é Feebas. A espécie é muito vulnerável a predadores, por isso vivem em grupos nas margens de lagos onde geralmente existem aglomerações de algas. Após sua evolução, ele adquire muita força, mesmo assim, prefere evitar lutas, tendo inclusive a habilidade de acalmar seus oponentes. Milotic esbanja uma beleza escultural e devido a isso, é tido pelos humanos como um símbolo da arte, tornando inexistente caça predatória a sua espécie e reduzindo também a caça de Feebas.

Whismur

Whismur é claramente um Pokémon frágil. Para se proteger ele desfere gritos deveras irritantes. Devido ao pouco fôlego que tem, ele facilmente desmaia devido à fadiga. Entretanto, quando atinge seu estágio final como Exploud ele consegue ser ouvido a até 6 milhas de distância. Exploud utiliza estes gritos para comunicar-se com outros de sua espécie, bem como para espantar seu predadores, já que com sua altura ele não mete muito medo. Exploud tem o hábito de se isolar em cavernas, amplificadores naturais, para assim dar gritos muito mais altos e ensurdecedores. Os tubos ao longo de suas costas produzem diferentes sons, além de maximizar sua capacidade de respiração enquanto ataca.

Combee

Desde muito tempo atrás, os Combee são explorados por outros Pokémon para poderem pegar seu mel. Por serem muito frágeis, eles não tem como se defender e acabam dando seu mel. Mas, como diz o ditado ''A união faz a força'', os Combee fêmea desenvolveram a forma de Vespiquen. Vespiquen desenvolve uma soberania sob os Combee, dando-lhes ordens para basicamente atacar, defender e recuperar. A comunicação e lealdade entre os Pokémon é impressionante, uma teoria é que Vespiqueen libera feromônios no ar para fazer com que os Pokémon realizem as ações desejadas. Não se há um número certo de quantos Combee podem haver em uma colméia, porém, apenas uma horda enfurecida pode espantar o maior dos predadores, protegendo seu território e mais importante seu mel!

Wynaut

Para proteger-se da extinção, os Wynaut evoluíram em Wobbufett. No primeiro olhar, ele não passa de uma bolha inútil, porém seu estilo único de batalha somados ainda com o desenvolvimento da habilidade Shadow Tag o permitiram sobreviver e reproduzir-se. Isaac Newton disse que ''para toda ação existe uma reação igual e oposta'', Wobbufett é a prova viva desta lei. Inflando seu corpo no momento do ataque permite que ele absorva completamente a energia causada pelo ataque e depois a libere em uma forte rajada de poder maciço. Combinado com sua habilidade Shadow Tag, ele se torna uma arma mortal, deixando o oponente sem escolha, a não ser batalhar e sofrer as consequências.

Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com

Shellmet e Karrablast

Estes dois insetos são bem fracos quando sozinhos. Entretanto, quando trocados acontece sua evolução e suas características melhoram, se analisarmos as imagens de ambos os Pokémon, notaremos que eles não são vistos por inteiro, apenas parte de seu corpo, a outra está coberta por armaduras. Enquanto Shellmet usa uma vestimenta similar a um elmo, Karrablast por usa vez, traja uma armadura mais leve e suave, porém, elas pecam na velocidade e defesa respectivamente. Sob o efeito de impulsos elétricos durante o processo de troca, estes Pokémon também trocam as roupas e, por viverem em habitats distintos - fato que intriga muitos especialistas - as novas características tornam-se ideais para sobreviver. Acellgor, desenvolve uma versão completa de seu antigo corpo e o reveste com a vestimenta de Karrablast ganhando muita velocidade e perdendo na defesa para que possa sobreviver deslizando pelas poças no pântano de Iccirus. Escavalier ganha uma forte armadura, antes usada por Shellmet, que embora perdendo velocidade concede-lhe defesa e duas poderosas lanças para um ataque direto ao seus predadores antigos. Para aguentar seus novos corpos, o organismo do Pokémon também passa por um processo de reestruturação. Os pequenos insetos tornam-se velozes ninjas e bravos cavaleiros!


Há ainda Pokémon que durante o processo de evolução, aperfeiçoam suas capacidades internas, como Jellicent, que refaz completamente seu metabolismo e sistema digestório, para poder comer e caçar a vontade diversas espécies submarinas, utilizando do recurso da sua habilidade Cursed Body. Snorlax desenvolveu um sistema de estocagem de comida; ele come cerca de 90% do seu peso total e entra em um repouso de aproximadamente um mês.

Outros Pokémon, mudam seus hábitos sem a necessidade de evoluir através dos tempos, realizando migrações, e adquirindo novas habilidades e ataques. Esta adaptação deu origem aos ataques de status, modernizando a caça, criando diversas estratégias como submeter um Pokémon a algum estado, ou se fortalecer para ter melhor aproveitamento de suas capacidades.

Uma adaptação também muito interessante é em relação aos habitats. Várias espécies aprenderam a viver em um habitat antes considerado pelos mesmos inabitável. A principal evidência desta dispersão das espécies está nos movimentos pelos Pokémon aprendidos, como por exemplo Surf que pode ser utilizado inclusive por Pokémon que não sejam do tipo aquático.

Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com

De todos que podemos citar, o Pokémon mais adaptável é Farfetch'd, que sem evoluir conseguiu desenvolver técnicas para sua subsistência, como veremos abaixo:

Farfetch'd

Os registros do desaparecimento dos Farfetch'd devido a caça extrema datam de 1500 anos atrás. Aparentemente os Farfecth'd são deliciosos quando assados, e por isso tornaram-se uma iguaria rara e muito cara, consumida em geral por ricos e caçadores. A sobrevivência da espécie se deu devido a três hábitos por eles desenvolvidos:

1) Os Pokémon passaram a fazer migrações periódicas. O sistema de migração é rotacional, isto é, eles passam um tempo em determinado lugar e depois de completar sua rota migratória retornam ao ponto de início, mantendo sempre uma estadia curta nos locais;

2) Os Farfetch'd começaram a viajar somente em grupos. Assim poderiam afugentar seus predadores aéreos e também dividir suas atividades como procurar comida e organizar a rota. É muito difícil ver Farfetch'd sozinhos no meio natural nos dias de hoje;

3) A terceira e mais importante adaptação realizada pelos Pokémon é o uso de seus bastões, que segundo especialistas é feito de alho poró. A dependência do bastão é evidenciada em diversos pontos, entre os quais estão os ataques aprendidos pela espécie, para pegar comida (servindo de comida em situações extremas) e para espantar caçadores, inclusive, registros da Pokédex dizem que os Pokémon não podem viver sem seu bastão, dando sua vida para protegê-los. Quando perdem seu precioso objeto os Farfetch'd imediatamente o substituem por outro igual.

A bravura da espécie de Farfetch'd é muito admirada entre todos seus apreciadores. 
Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com

Shuckle é um Pokémon que seguindo o exemplo de Farfetch'd conseguiu se adaptar bem aos predadores sem necessidade de evoluir. Além de desenvolver uma carapaça dura a qual consegue entrar sempre que acha necessário, ele produz altos índices de feromônio conseguindo acalmar suas presas e fugir. Skuntank (mesmo tendo evoluções) é outro Pokémon que utiliza destes mecanismos para se proteger. Liberando um fedor horrível, ele consegue atordoar tanto um predador quanto uma presa, para sua fuga ou para o ataque.

Evoluções voltadas para caça

No geral, as evoluções voltadas para caça tem como principal agente a liberação de hormônios. O principal deles é a somatotrofina, que estimula o crescimento dos seres até atingir seu estagio final, a atuação do hormônio geralmente é refletida no crescimento de presas, escamas, aumento da envergadura das asas e principalmente o aumento do tamanho do corpo do Pokémon. Durante as caçadas, mais hormônios entram em ação, os correspondentes a adrenalina - cuja função é preparar o corpo para a ação - e endorfina - que age como relaxante após o gasto da energia. Alguns Pokémon que tem uma evolução voltada para a caça são:

Pidgey 

Os ovos de Pidgey são uma das comidas mais procuradas por Sneasel. Assim que nasce, o Pokémon é muito fraco, e se alimenta de pequenos vermes, hábito que mantém até seu estágio final como Pidgeot. Quando ele chega a esta fase, ele adquire um corpo maior, mais forte e mais aerodinâmico. Com o auxílio de Agility ele consegue ultrapassar a velocidade do som, além de ter olhos capazes de ver seu alvo a mais de 1000 metros. Com sua força, ele consegue espantar seus predadores antigos facilmente e consegue se alimentar de Pokémon aquáticos e insetos.

Seguindo o exemplo de Pidgey existem Starly e Pidove.

Carvanha

Os Carvanha são grandes predadores quando estão em grupo. Porém, separados são indefesos e fracos. Quando evolui para Sharpedo entretanto, isso muda: seus dentes se desenvolvem mais, suas habilidades de salto e velocidade também. São grandes predadores dos oceanos, perdendo apenas para Gyarados, podendo superar o gigante se estiverem em grupo. Com o desenvolvimento da habilidade Speed Boost, em combinação com seu corpo reformulado para atingir altas velocidades não há um único Pokémon que escape das fortes presas de Sharpedo embaixo da água.

Beartic

O desenvolvimento de Cubchoo em apenas uma evolução é surpreendente. Ao se tornar Beartic, ganha uma espessa capa de gordura para se proteger do frio, suas garras se desenvolvem e seu corpo cresce ridiculamente. As glândulas salivares destes Pokémon aparentam ser extremamente ativas, e para tirar proveito de sua baba, os Beartic passaram a congelar ela com sua respiração, criando assim incríveis presas de gelo. Com sua resistência ao frio extremo, Beartic entra nas águas mais geladas para caçar suas presas, levando consigo grandes lotes de Pokémon por vez. Beartic consegue derrotar ainda os poderosos dragões, que são grandes caçadores nos territórios de Unova.

Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com

Axew

Axew é um Pokémon bem frágil, porém, já em seu primeiro estágio demonstra suas duas características chaves: as presas e a couraça. Quando atinge o estado de Haxorus, seu corpo está totalmente desenvolvido. Sua velocidade mediana junto com suas poderosas garras é uma combinação implacável. Suas presas gigantes e extremamente afiadas são capazes de partir quase qualquer substância, e sua armadura serve para protegê-lo não só de ataques mas de condições adversas, como tempestades e nevascas. Mesmo com tantas características ofensivas, Haxorus tende a comer mais frutas do que outros seres, entretanto, se tratando de invasões territoriais estes monstros não tem piedade. Para afiar suas presas com intuito de proteger suas terras, os Haxorus lutam entre si e assim acabaram por desenvolver a habilidade Rivalry. Também com o objetivo de proteger suas terras, os Pokémon desenvolveram a habilidade Mold Breaker, que cancela qualquer habilidade que possa diminuir um de seus atributos durante o embate. Arrumar encrenca com um Pokémon destes é morte certa!

Imagem de Haxorus feita por: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com


Pokémon suburbanos

Alguns Pokémon - tais como os artificiais - vivem em habitats distantes das florestas, morando em regiões periféricas de grandes metropóles. Nota-se nestes Pokémon as características do seu ambiente típicas de cidades grandes, como aparência semelhante a animais domésticos ou então com traços artificiais, emanação de fumaça, toxinas, membros bem desenvolvidos, etc.

No que diz respeito a habilidades de caça e defesa, estes Pokémon não perdem em nada aos selvagens. Mesmo com possibilidades de serem grandes predadores, estes Pokémon não são carnívoros devido a escassez de presas em seu ambiente. Entretanto, eles têm mecanismos impressionantes relacionados a caça, por isso veremos alguns de seus destaques em detalhes, começando por um trio de monstros vindos diretos do lixão:

Muk, Weezing e Garbodor

Este Pokémon não é nada mais que um monte gosma, poluição e resíduos tóxicos. E bem... é isso que faz dele um ser duro de matar. Seu primeiro destaque é o controle exercido sobre as toxinas por ele dispersas. Muk naturalmente deixa um rastro tóxico pelos lugares onde passa, porém, se desejar ele simplesmente cortar esta derrama, evitando assim a contaminação de ambientes naturais. O segundo ponto de importância no Pokémon, é que seu organismo consegue alterar de tamanho para absorver os ataques do Pokémon e depois suprimi-lo com sua camada superficial venenosa. Por fim, Muk é extremamente adaptável, ele consegue sobreviver em qualquer ambiente - bem como fazer do local um mar de poluição - devido a sua composição artificial é imune a praticamente todas as enfermidades naturais e pode infectar seus oponentes simplesmente tocando-o.

Da mesma maneira que Muk, os Weezing utilizam de atributos parecidos para manterem-se estáveis na natureza. Weezing é simplesmente composto de diversos gases inflamáveis e tóxicos. Cada uma de suas  duas cabeças contém gases diferentes, que ao misturados geram substâncias ainda mais venenosas (que podem ser expelidas em estado plasmático pelo Pokémon). Com o calor  - possível responsável de sua flutuação - Weezing consegue desferir ataques elétricos, bem como disparar raios e se auto destruir.

Terminando o trio de aberrações da poluição está Garbodor. Como se não bastasse ser feio, Trubbish, sua pré-evolução, foi criada pelo contato de sacos de lixo e materiais tóxicos. Primeiramente isto mostra o quão perigoso pode ser o despejo inadequado de lixo, bem como a poluição das nossas queridas sacolas plásticas. Seu mal-cheiro consegue afastar grande parte de seus vizinhos sejam em complexos industriais, florestas ou nos arredores de Nimbasa. Para proteger-se os Pokémon podem desferir sprays tóxicos e nocautear seus oponentes com seu já mencionado odor horrível.

Imagem de: Bummer/Bumbazzle - Rarecandytreatment.com/Smogon.com

Entretanto, ao contrário de seus comparças sujos, Garbodor pode oferecer benefícios ao seu ambiente. Seu metabolismo inverso faz com que ele alimente-se apenas de material não biodegradável, limpando seus habitats por inteiro. Estes materiais incluem sacolas de lixo, plástico e até metais, que durante o processo de ''digestão'' são acrescidos ao corpo artificial do Pokémon. Uma possível consequência desta absorvição de material sujo é a contração de toxinas e doenças que podem afetar Pokémon e humanos que entrarem em contato com Garbodor.

Tyrogue

Os Tyrogue tem por hábito seções de treino intensivo, principalmente após derrotas. Com sua mentalidade cabeça dura, os Tyrogue desafiam tudo o que acham pela frente. Ao chegar ao ápice de seu treinamento, ele evolui dependendo de qual de suas condições batalha é a mais forte.

Quando a força deste Pokémon é focada na defesa ele evolui para Hitmonchan. Sua anatomia externa demonstra isso claramente. Os espinhos no topo de sua cabeça servem para conduzir as vibrações de impacto para longe do cérebro, garantindo a ele mais tempo ativo no ringue. Os Pokémon costumam subir montanhas correndo para aumentar sua resistência e aptidão cardiovascular. Seus socos são extremamente fortes e rápidos demais para serem vistos a olho nu. Dizem que para um treinamento completo e aperfeiçoamento de todas as suas técnicas este Pokémon deve aprender primeiro os socos elementais do fogo, gelo e trovão. Seu estilo de luta pode ser definido na palavra contra-ataque; toda vez que um possível predador ataca, Hitmonchan se defende até encontrar uma brecha para poder dar um ataque certeiro.

Quando Tyrogue é mais forte atacando que defendendo ele evolui para Hitmonlee. Este Pokémon tem pernas com formato de espiral capazes de se esticar a longas distâncias para alcançar seus inimigos quando distantes, seus fortes músculos o permitem correr velozmente e pular bem alto realizando os mesmos movimentos de flexão e alongamento. Ao contrário de seu ''irmão'' Hitmonlee utiliza seus quatro membros para atacar. Também, a Pokédex diz que seus pés são duros como diamante quando chutando e seu treinamento assim como de seu irmão envolve o aperfeiçoamento do ataque Blaze Kick. Por fim, para tentar nocautear seus predadores aéreos este Pokémon criou um senso de balanço bem desenvolvido, permitindo que ele fique no ar por mais tempo e possa chutar de diversas posições.

A última evolução desenvolvida por Tyrogue é Hitmontop, quando sua defesa e seu ataque são equilibrados. Esta evolução demonstra ser mais bem adaptada do que as outras duas pelo fato de conter traços dos seus irmãos. Primeiramente, ele tem os mesmos espinhos de Hitmonchan na cabeça e o senso de balanço desenvolvido de Hitmonlee, bem com suas habilidades de chute. Este Pokémon aparentemente tem um sistema de circulação diferente do nosso, pois consegue se manter girando de ponta cabeça sem demonstrar aumentos de pressão nem tonturas. Mesmo não aprendendo nenhum ataque elemental físico, Hitmontop é capaz de utilizar Triple Kick, que faz o estilo de luta deste Pokémon basear-se em rápidos giros - e uso de ataques de prioridade - deixando seus predadores sem chance de atacar e, quando fazem, são feridos pelas suas garras e pela ponta de sua cauda (outro ponto que difere este ser dos seus ''irmãos'').

Conclusões

Em suma, o que vimos nesta matéria foram as consequências da caça, as adaptações formadas pelos Pokémon e nos aprofundamos também sobre como o organismo de cada Pokémon funciona, bem como seus hábitos e atividades de caça. Minha intenção inicialmente era fazer uma única matéria, porém a leitura ficaria extensa e cansativa, por isso, logo postarei a breve continuação desta página.

Espero que todos tenham gostado!
Não se esqueçam de deixar seu comentário.

Post Top Ad