Review: Pokémon XY087


Olá olá olá!
Estamos perto do fim desta semana especial de publicações de reviews aqui no site e hoje trago um dos episódios mais lindinhos desses últimos meses. E aí, o que vocês acharam desses episódios? Deixe seu comentário pra gente!

XY087/ Episódio 891 - Bonnie Vai Cuidar de Você! O Tyrunt Mimado!!

"ESSE DESENHO NÃO É DE DEUS!", já alertavam sábios pastores lá no começo dos idos anos 2000. E como poderia ser? Que tipo de anime doentio e demoníaco é esse que traz um Pokémon para um episódio, coloca ele em cenas simplesmente lindinhas e adoráveis com um dos protagonistas só pra te forçar a ver esse Pokémon indo embora no final, numa cena de despedida que pode nem ser tãããão bem feita assim, mas ainda assim te faz ficar triste? No fim, o único consolo é que as lagriminhas tímidas que se formam ao menos servem para hidratar os olhos.
A coisa já começa séria quando você percebe que a Equipe Rocket teve um planejamento muito maior para roubar um Tyrunt mimadinho do que tivera para pegar o Pokémon lendário do episódio anterior. Não poderia ser outra pessoa no comando a não ser Yukiyoshi Ohashi, o único roteirista que parece se preocupar em dar um mínimo de dignidade aos bandidos. Porém, os Rockets mal têm tempo para comemorar a nova aquisição e já perdem Tyrunt, que acaba sendo encontrado por Bonnie!
Desde que a garota aparecera pela primeira vez no seu pijaminha de Tyrantrum, confesso que eu meio que esperava o momento em que ela encontraria o gigantesco Pokémon pela primeira vez, mas nunca havia me ocorrido antes a possibilidade de Bonnie na verdade chegar a cuidar de um! É esperta a forma como Ohashi faz com que o pijaminha seja crucial para que o pequeno tiranossauro confie na limãozinha . O episódio gasta o tempo que precisa investindo nas cenas entre os dois. Bonnie alimenta, cuida, acaricia, repreende quando necessário e no momento em que Serena diz que ela está agindo como uma mãe, a caçulinha apropriadamente a corrige "Uma Treinadora". Ela não está brincando de casinha: está se preparando para sua jornada Pokémon.
É uma separação importante porque embora muitas das atividades que ela pratica com Tyrunt possam até lembrar funções parentais - como escovar os dentes e o pelo ou dar de comer e corrigir quando necessário -, para Bonnie isso faz parte do processo de ser uma Treinadora Pokémon e não algo que só uma mãe faria. Isso casa muito bem com os objetivos da Equipe Rocket: o plano deles envolvia domar e evoluir Tyrunt e a limãozinha acaba fazendo as duas coisas, mesmo não tendo plena consciência disso. É claro que ela teve o pijaminha a seu favor, mas ele apenas ajuda no processo de dar ao filhote uma referência. Não fosse seu pulso firme intercalado com carinho, o laço entre os dois jamais teria se formado e Tyrunt jamais teria lutado até evoluir para salvá-la (os Rockets quase mataram a menina, gente!!!!).
Ohashi também é muito feliz em sua escolha de mostrar Bonnie se virando praticamente sozinha contra os Rockets. Com muita confiança, ela guia os Pokémon com segurança mesmo em momentos difíceis, como as derrotas de Bunnelby e Dedenne. A pequenina já se viu diversas vezes diante dos inimigos e depois de tantos episódios se separando das crianças mais velhas, ela aprendeu a se virar e é segura de que pode ao menos despistá-los ou cansá-los, embora não necessariamente numa batalha direta (por isso a cena de ela usando a brincadeira de Cavar para esgotar os Rockets é tão apreciável).
Ao manter a informação de que Tyrantrum já tinha dono escondida por mais da metade do episódio (apesar dos comentários sagazes de Clemont sobre como era estranho um Tyrunt selvagem e mais ainda um que se permitia ter os dentes escovados), o roteirista nos permite embarcar no relacionamento de Bonnie e Tyrunt sem nos preocuparmos com a hora da separação - embora eu soubesse, lá no fundo, que esse momento chegaria. Ohashi alimenta tanto a situação que até vemos Clemont concordando em capturar o Pokémon evoluído para a irmãzinha cuidar. Bonnie já teve que dizer adeus antes (lembram do Floette?), mas nunca havia nutrido tanto a esperança de ter um Pokémon novo até aqui. A despedida é lindinha e ao mesmo tempo, madura. Porém, sejamos felizes por esse episódio, afinal não é todo dia que se vê um Tyrantrum rolando assim.

Considerações finais:
  • Dedico este charithought ao Swablu…


  • …e ao Ralts. Que iludiram meu coração numa época de inocência e esperança;


  • Este deve ter sido o texto que eu demorei menos tempo pra escrever. Espero que a velocidade não tenha comprometido a qualidade;
  • Este episódio ficou de fora do TOP 10 semanal japonês;


  • Qual é a desse chibi Ash?


  • Eu também adorei a forma como Clemont e Serena encorajam Bonnie a se despedir direitinho de Tyrantrum;


  • A propósito, esse episódio teve uma animação bem irregular, mas capricharam na sequência de evolução!


  • A partir deste episódio, Mika Kanai passa a dublar Bonnie na versão japonesa no lugar de Mariya Ise, que entrou de licença maternidade. A voz de Kanai não é estranha para nós, já que ela já dublou a Chikorita e sua evolução Bayleef! Achei que ela fez um trabalho excelente como Bonnie, até replicando as nuances da atuação de Ise. A diferença maior pra mim foi na voz quebrada da limãozinha no final, mas não achei ruim;


  • E GENTE O QUE É ASH E CLEMONT DORMINDO JUNTINHOS? TIPO LITERALMENTE JUNTINHOS? MUITO AMOR NÉ! Uma pausa para a apreciação de Diodeshipping




2 comentários:

  1. adorei esse ep esse tyrunt deveria ser deles ele otimo.....

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!