Review: Pokémon XY081

Eiei, pessoal!
Continuando a série de textos analisando os episódios de Pokémon XY, é hora de falar sobre este fillerzinho.
E aí? O que você achou desse episódio? Gostou de ver as diferentes formas de Rotom em batalha? Deixe seu comentário o/
E este fim de semana ainda tem mais!

XY081/ Episódio 885 - O Ash Que Saltou no Tempo! O Desejo de Rotom!!

O mundo Pokémon deve ter um tecido do tempo muito forte - graças a Dialga? - pra suportar tanta interferência temporal sem passar por um colapso ou sofrer com todas os paradoxos surgidos de viagens do tempo. Também pudera: num mundo habitado por centenas de Celebi viajando de uma época para outra o tempo inteiro e em que até simples amuletos te levam para o passado para ajudar a consertar um evento feliz, certamente é necessário uma força temporal muito forte pra suportar toda essa zona. Dito isso, devo confessar que não curto muito episódios de Pokémon focados em viagem do tempo justamente pela forma como tudo se resolve absurdamente fácil demais. Este de Rotom não é uma exceção.
Quando vi a parte no título sobre "saltar no tempo" já tinha me desempolgado, mas havia uma esperança leve de que a presença de Rotom ali fosse talvez evitar que uma viagem no tempo realmente ocorresse (afinal qual a relação dos dois?, eu pensava), mas não. Todavia, devo dizer que o Pokémon Plasma realmente ajudou a tornar o episódio menos chato do que eu esperava. Vê-lo tão esforçado tentando reparar o erro causado por sua fuga dez anos antes deu um pouco mais de sensibilidade e carisma à sua premissa e o episódio até consegue ser divertido. Também achei o fato de Rotom usar o elevador para realizar suas viagens do tempo e a televisão para transmitir suas lembranças aos personagens formas criativas de explorar seu poder único de entrar em aparatos tecnológicos, além de referências legais às suas aparições nos jogos Pokémon Diamond & Pearl e sua função com o elevador da Silph Co. em Pokémon HeartGold & SoulSilver Versions.
É legal também ver Clemont dando a ideia da vitória utilizando as diferentes formas de Rotom - eu já estava ficando agoniado de ver aquela máquina de lavar lá e o bicho não entrar lá (quer dizer, ele sabia fazer coisas complexas como mandar crianças para o passado num elevador, mas não sabia mudar suas formas, o que deveria ser tipo básico?). Eu também gosto do vilão do dia. Novamente se beneficiando da ausência da Equipe Rocket, o episódio nos apresenta a um líder de uma gangue que há dez anos vinha pegando Pokémon alheios na base da batalha de apostas forçada, fazendo uso de seus comparsas para coagir seus desafiantes a aceitarem o desafio. Embora a volta no tempo não sirva apenas para fazer Rotom se redimir com seu chefe, mas também apagar os 10 anos de vilania, não dá pra negar a crueldade de sua ação. Além disso, é bom ver que nem Ash e cia são capazes de enfrentá-los sozinhos.
No fim das contas, temos um episódio bacaninha, mas nada mais que isso. Eu fiquei bastante preocupado quando vi chuva, uma grande residência com aspecto abandonado, habitada por um Pokémon Fantasma, afinal, quantos cenários desses ainda veremos nesta saga antes de os roteiristas perceberem que estão sendo muito repetitivos? Mas o episódio toma um rumo completamente diferente.
A animação foi bem decente e o roteiro de Junki Takegami bem simplista (como de costume), inclusive evitando mostrar qualquer possível confusão que pudesse ser gerada com a viagem no tempo - embora seja muito estranho que o chefe da máfia lá não tenha reconhecido Ash e cia. Eu até entenderia não reconhecer um garoto de boné acompanhado de um Pikachu considerando o quão absurdamente comum eles sejam neste universo (Ritchie, o filho da Luana…), mas é difícil imaginar alguém esquecer o grupo de pirralhos que ajudou na sua queda do poder. Talvez eles não tenham interagido tanto assim, sei lá. No fundo nem me importo. Sigamos para o que importa.

Considerações finais:
  • Cada episódio das últimas semanas tem trazido um momento de reação perfeito da Bonnie. Neste último, seu momento no elevador ♥


  • Este episódio também entrou no ranking semanal de audiência do Japão, fazendo desta a quinta semana consecutiva do anime de volta ao TOP 10. O episódio estrelado por Rotom conquistou 3,9% da audiência, ficando no 10º lugar;
  • Em Pokémon XY, Professor Carvalho está sempre acompanhado de seu Rotom no seu segmento especial. Ironicamente, justo neste episódio a típica palestra do pesquisador não foi transmitida;
  • O hotel deste episódio é inspirado no hotel perdido localizado na Rota 15 dos jogos Pokémon X & Y. Além de toda a temática de um hotel em ruínas, é no hotel perdido dos jogos que Rotom selvagens podem ser pegos olhando nas lixeiras todas as terças-feiras. O local dos jogos também é infestado por punks e o esconderijo do patinador lendário;

3 comentários:

  1. Pra mi foi meio estranho a viagem no tempo.

    ResponderExcluir
  2. Eu pensei que a viagem no tempo não fosse dar certo. Pelo menos eles estariam dando uma lição pros jovens japoneses de que o passou, passou.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!