Review: Pokémon XY065

Fala, galera!
Num raro momento de cumprimento de promessa, trago o segundo review prometido deste fim de semana! Boa leitura e não se esqueçam: amanhã tem mais =DD

XY065/ Episódio 869 - Wartortle e Raichu Aparecem! Sliggoo Faz o Seu Melhor!!

Sobre excessos, já dizia a sabedoria popular que um é pouco, dois é bom, três é demais. O curioso sobre excessos é que eles só são realmente notados ou intitulados dessa forma quando sua presença passa a gerar um incômodo. Pokémon XY nos apresentou quatro episódios de evolução, separados apenas por um capítulo focado em Jessie e o especial da Mega Evolução. De minha humilde perspectiva, precisou nem chegar ao terceiro pra eu achar que já estava demais. O grande problema dessas evoluções todas juntas é que elas foram basicamente o mesmo episódio repetido diversas vezes, sem nada muito refrescante entre elas.
Tanto no caso de Goomy para Sliggo quanto para Luxio para Luxray, a trama foi basicamente a mesma: a Equipe Rocket apronta algum plano que coloca nossos heróis em grande "perigo" durante o episódio todo, o Pokémon então evolui e salva o dia. Verdade seja dita, essa estrutura não é novidade. Dá pra dizer que uns 80% das evoluções da série ocorreram em confrontos contra os antagonistas. O problema é quando isso é usado duas vezes seguidas. Pior ainda quando trata-se de dois Pokémon cujas evoluções parecem precoces demais e mero roteirismo devido à falta de presença e utilidade de Luxio na série e à falta de qualquer momento significativo de treinamento de Ash com seu Goomy. Talvez por isso que quando eu tive a compreensão de que "Wartortle e Raichu Aparecem! Sliggoo Faz o Seu Melhor!!" seria apenas o terceiro episódio nesse mesmo esquema num espaço curtíssimo de tempo, eu já tenha ficado extremamente desgostoso!
A abertura (e os spoilers que a antecederam) já indicavam que Goomy evoluiria até a fase final num espaço de tempo muito curto e isso sempre foi motivo de preocupação porque Swinub foi um caso que me deixou bastante chateado em Diamond & Pearl e eu certamente não queria ter outra decepção desse nível - sem contar que eu sempre me pego desejando que tivéssemos passado mais tempo com Charmeleon. Só que sinceramente eu não esperava que, anunciando desde cedo a evolução precoce, os roteiristas não fossem aproveitar tempo nenhum para colocar um treinamento de verdade. Tudo o que vimos nesses quatro episódios focados no dragãozinho foi vê-lo encontrar coragem para enfrentar a Equipe Rocket (ou o Grumpig aliado deles) para salvar seus amigos. Da primeira vez foi excelente, na segunda foi boa, mas quando eu me toquei que este seria outro episódio com drameco do bicho eu realmente encarei que todo encanto por ele havia morrido.
Por que não tivemos um episódio, um só pelo menos, mostrando Ash ajudando seu "dragão mais fraco de todos" a ganhar um pouco de mais de força e autoconfiança? A treinar para aprender um golpe (porque, claro, aqui ele aprende mais um ao evoluir)? Poxa, Gligar teve um episódio nesse estilo e foi o suficientemente foda! Chega a ser irônico como este episódio gira tanto em torno da força que Goodra adquirira sob o treinamento de Ash - gerando admiração de Tierno e com direito ao Palletiano se gabando do trabalho que fizera com seu Pokémon -, mas nós nunca chegamos a ver absolutamente nada nesse sentido. Como podemos sentir a conquista de Ash, se o processo para chegar lá não foi mostrado? Uma das maravilhas de ser telespectador e embarcar numa viagem por uma obra fictícia é acompanhar a jornada do personagem para que possamos saborear de sua vitória também, mas como sentir qualquer coisa pela transformação do "dragão mais fraco de todos" num imenso Pokémon forte e excepcional com uma sequência de evolução fodástica, se nos foi negada toda e qualquer possibilidade de acompanhar esse processo? É uma experiência vazia.
Se fosse pra nos fazer engolir essa evolução apressada, que fosse ao menos bem feito! Os dramas que o roteirista Shinzo Fujita traz são extremamente rasos e sem sentindo, colidindo frequentemente com as boas ideias que ele também é capaz de bolar. Se por um lado, um robô Rocket que age remotamente é genial, por outro é patético o tempo absurdo que essa subtrama toma do episódio em si e que Tierno fique impressionado com Sliggoo estupidamente se debatendo contra a pedra (certamente o Bafo do Dragão que ele havia usado antes podia causar mais estrago do que as investidas e Raichu e Wartortle teriam ajudado mais eficientemente se tivesse usado ataques em vez de só se debaterem também). Da mesma maneira, terminar o episódio com um drameco envolvendo incêndio e deixar os personagens todos imobilizados no meio das chamas, sendo que os Treinadores envolvidos não só tinham Pokémon de Água no time (TRÊS só no time do Tierno!!!!), como Sliggoo podia convocar a chuva facilmente sem precisar daquele teatro todo! Teria sido mais inteligente usar um temporal e Sliggoo precisar evoluir para salvar seus amigos com seu tamanhão de Goodra do que o problema ser um incêndio patético da forma como foi.
Teria sido um episódio completamente horrível não fossem três coisas: a animação soberba, Tierno e a Equipe Rocket. Sim, eu ODEIO como os Rockets interferem na batalha logo no começo e como sua porção da trama é grande demais. Porém, toda a sequência de eles abrindo a jaula com três Pokémon e ficando desesperados ao verem que a máquina confundiu Pikachu com Raichu é PERFEITA. Especialmente o momento em que James, ao levar o choque do rato de Tierno, é capaz de dizer o quanto ele difere do ataque do roedor do Palletiano! É uma piada fantástica, seja pela continuidade com as várias vezes em que vimos o ratinho amarelo vencer sua forma evoluída - ou com o fato de que Tierno é um Treinador com menos experiência, logo seria apenas natural que o choque de Pikachu fosse mesmo mais forte -, seja pela metalinguagem usada para cutucar o fato de que Raichu é esnobado pelos Rockets, assim como é esnobado pela própria Game Freak em detrimento de sua forma base. Além disso, a cara que Jessie faz de endemoniada também é outro momento sensacional.
Já Tierno é um personagem que, apesar de criado para os jogos, não poderia funcionar melhor em nenhuma outra mídia da franquia senão o anime. Eu adoro ver seus passinhos de dança e a forma como o roteirista e a equipe de animação fazem questão de mostrar como cada um de seus Pokémon se encaixa dentro de seu estilo - algo que os jogos só mostram através de ataques que possuem "dança" no nome e o anime consegue fazer infinitamente melhor por razões óbvias. Bom também é ver que o personagem está tão carismático aqui quanto em sua estreia e ainda nos presenteia com uma batalha sensacional! 
Ter dois episódios seguidos com batalhas em dupla é raridade, mas Tierno VS Ash é o exemplo ideal de como esse estilo realmente deve funcionar. É lindo ver como ambos Treinadores, principalmente Ash, utilizam características únicas das batalhas em dupla para aplicar seus golpes: fazer um Pokémon dar cobertura ao outro e combinar ataques sempre geram momentos lindos. Até ideias simples, como fazer o Goodra segurar Wartortle e arremessá-lo contra Raichu, acabam se provando bastante eficazes - especialmente se, de quebra, ainda servem para tirar os Pokémon de seu ritmo. A vitória de Ash é merecida e justamente pela qualidade de batalhas assim que eu lamento que Pokémon XY ainda nos dê momentos assim com espantosa raridade. Certamente serviu para me dar algo empolgante para ver num episódio frustrante, porém ainda existe esperança na batalha que pode ser o único lado bom dessa lambança que os roteiristas fizeram nesses últimos episódios.

Considerações finais:

  • Não sei se foi o retorno de Tierno ou a evolução de Sliggoo, mas este episódio também foi um dos únicos a conseguir a proeza de chegar ao TOP 10 este ano. Com 4,6% da audiência, ele ficou em 9º lugar no ranking semanal;
  • Acabei de ver que o título desse episódio nos EUA ficou "Good Friends, Great Training!". Chega a ser irônico que a parte de treinamento
  • Tierno retorna trazendo diversas novas informações:
  1. Ele realmente está competindo por Insígnias e conseguiu vencer Clembot no Ginásio de Lumiose usando Squirtle, aparentemente;
  2. Seu time passou por diversas transformações! Ele tem quatro novos Pokémon: Raichu, Ludicolo, Hitmontop e Politoed: ou seja, três Pokémon de Água! Aliás, também acho admirável que, à exceção do Inicial, todos os outros já tenham atingido seu estágio final;
  3. Ele está mais do que brockando a Serena, especialmente depois do novo visual, o que me lembra que como ela ainda não foi mostrada fazendo nenhum Pokévisão novo nem entrando em contato com Shauna, o rapaz dançarino pode acabar sendo o responsável por dar as boas novas à nova princesinha de Kalos;

  • Clemont ganha uma ceninha para nos mostrar sua mais nova evolução: a construção de um robô faxineira Gothitelle. Ela bem que seria uma ótima candidata à namoradinha do Clembot. Até consigo imaginar eles casando e tendo lindos filhotinhos robóticos, mas a androide explode antes de sequer conhecer o pretendente. Não tá fácil pra ninguém;
  • A melhor coisa do Sliggoo continua sendo sua amizade com Dedenne. Bom vê-los interagindo de novo depois da indiferença no XY064;

  • Aliás, os animadores têm brincado bastante com o cabelo da Jessie nesta saga. Acho que nunca vi ele sendo tão afetado pela água como antes. Será que é um shampoo novo que ela está usando? Ok, chega de piadinha. Hora de dormir.

Um comentário:

  1. Parabéns pela review!
    Também achei a evolução do goomy forçada ainda mais lembrando que a iris sempre falava de como era complicado treinar pokémon dragão.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!