Review: Pokémon XY063

Gente, desculpa!!
Eu tinha prometido uma postagem no fim de semana e só fui lembrar hoje!
Seja como for: aqui está!
Boa leitura pra vocês o//

Pokémon XY063/ Episódio 867 - Ficar Perdida e em Pedaços É o Caminho da Separação!? Jessie e Wobbuffet!!

Para Jessie, James e Meowth, entrar para a Equipe Rocket sempre foi mais um gesto de escapismo do que motivado por uma vontade de real de fazer o mal. Embora seus atos criminosos mereçam ser punidos - e o anime sempre se certifica de que sejam (mesmo quando nem mereçam =P) -, Takeshi Shudo sempre fez questão, no tempo em que esteve a frente da série, de deixar claro que o caminho escolhido pelo trio eram apenas uma forma de alcançarem seus próprios sonhos e se rebelarem contra o passado difícil que tiveram. Deixar isso em evidência e manter o trio de vilões sempre longe de abraçarem o mal por completo sempre foram armas usadas por Shudo para assegurar não apenas o bem-estar de Ash e seus amigos, mas principalmente para garantir que Jessie, James e Meowth tivessem a simpatia do seu jovem público.
De fato, o legado de Shudo permanece mesmo depois de seu afastamento do anime e eventual morte. Os fãs de Pokémon, especialmente aqueles que cresceram acompanhando a trajetória de Jessie, James e Meowth ao longo de todos esses anos, acabaram desenvolvendo uma empatia pelos três que faz com que eles torçam mais pelo sucesso legítimo dos vilões do que por suas punições ou até mesmo para que eles consigam cometer um crime de verdade. Um exemplo claro disso foi a grande torcida que Jessie teve durante sua fase competindo nos Concursos de Sinnoh e a mais recente revolta que tomou diversos telespectadores por sua recepção injusta na Exibição Pokémon de Coumarine.
Mas há outro tipo de conquista a qual o trio aspira, que envolve muito mais do que reconhecimento e sucesso financeiro ou profissional. As histórias desses membros da Equipe Rocket também envolvem uma certa busca pelo amor. James foi aquele que cresceu numa família rica que lhe era extremamente indiferente e a primeira garota por quem se apaixonou passou a atormentá-lo por todos os anos seguintes. Já Meowth teve uma vida nas ruas, aprendeu a falar, andar e a se portar como um humano só para impressionar àquela por quem era apaixonado e ainda assim, mesmo com seu esforço, encontrou a rejeição. Já Jessie viveu uma infância pobre, sem um amor materno ou paterno, vivendo em lares adotivos sem criar vínculos afetivos e passando a enxergá-los como uma pedra no sapato.
Quando Jessie conhece o médico "Dr." White, ela está separada de seus amigos, com suas roupas molhadas e fisicamente ferida por causa do Pó Atordoante (Stun Spore) de um Gloom selvagem. Como diz o próprio título do episódio: perdida e devastada. O tratamento e atenção que ele lhe dá são incomuns para o que ela está acostumada, o que, somados ao charme do rapaz, levam-na a rapidamente se apaixonar por ele. É interessante notar que a partir do momento que isso acontece, Jessie já inicia seu processo de afastamento dos seus laços com a Equipe Rocket.
Primeiro, ela muda seu nome - uma atitude que antes era usada para cometer crimes sem ser pega, mas desde Diamond & Pearl parece servir para dar espaço a uma nova persona, uma que joga pelas regras e é mais socialmente aceita -, em seguida ela troca de roupas (porque as suas estavam encharcadas e assim ela corria risco de pegar um resfriado) e então muda seu penteado. E até o jeito extravagante que lhe é característico - ela exibe nos primeiros minutos de episódio - é reprimido pela própria personagem, para algo mais contido. Ou seja, tudo aquilo que ao longo dos anos passou a ser icônico para Jessie é esquecido.
A dubladora Megumi Hayashibara faz um trabalho excepcional ao mudar a tonalidade da voz de Jessie completamente para se encaixar nessa nova pessoa, doce, gentil, simples e de pequenas ambições que ela decidiu se tornar. Tais mudanças são interessantes porque levantam duas questões: Jessie as fez porque não acredita que possa ser aceita ou amada por White sendo quem ela realmente é ou será que a persona que ela assume enquanto vilã já se tornou uma marca tão negativa na sua vida que o momento em que ela realmente decidir abdicar dela marcará seu nascimento como uma pessoa nova? De fato, uma parcela do episódio revolve justamente ao redor do dilema que Jessie tem diante de si: uma vida de crimes ou uma vida de amor? 
Episódios de separação da Equipe Rocket parecem ser uma tendência obrigatória; basicamente toda saga tem ao menos um. Porém, o que distingue este momento dos demais é a opção que a moça faz. No passado, quando um menino por que fora apaixonada partiu numa jornada para ser um Coordenador Pokémon e a convidou para ir junto, Jessie optou por continuar na escola, estudando para ser uma artista de sucesso. Tal atitude foi repetida inúmeras vezes ao longo de sua vida: ela sempre priorizou seu próprio sucesso, a busca pelo seu sonho de riqueza e reconhecimento. Todavia, aqui vemos uma Jessie que, de repente, considera uma vida simples.
Indo um pouco além, vale apontar que Jessie também tem uma certa tendência a sempre buscar novas experiências e desistir quando seus esforços não são recompensados. Ela desistiu da escola de enfermagem depois de não passar na prova. Quando convidada por Harley a ir para Johto tentar os Concursos de lá, Jessie recusou (após não conseguir entrar num Grande Festival mais uma vez), preferindo ficar ao lado de seus amigos na Equipe Rocket. Todavia, ela decidiu levar os Concursos de Sinnoh a sério quando descobriu que eles existiam e então sua derrota no Grande Festival fez com que ela desistisse de vez de correr atrás de Fitas, o que resultou em sua decisão de focar inteiramente no lado criminoso durante a série Best Wishes! Se há uma progressão real a longo prazo no desenvolvimento da personagem, este é o episódio que prova que ela está pronta para desistir da Equipe Rocket dado o momento mais oportuno.

A mudança de sua personagem é compreendida por James, que convence Meowth. Se no passado, ambos encaravam sua pertença à Equipe Rocket como algo extremamente positivo - para o rapaz ex-ricaço era a escapada perfeita de sua vida enfadonha -, porém já faz um tempo que ele entende o quão pouco recompensadores seus crimes realmente são. Se antes ele encontrava grande dificuldade em deixar seus Pokémon irem, o recente caso em que ele pediu que Inkay partisse para ficar com os seus mostra que ele também não anda muito feliz e otimista com sua posição atual. Coerente com essa posição, aqui ele novamente é extremamente compreensivo com a decisão de Jessie FTalvez isso só confirme que o trio Rocket esteja menos certo de sua posição no mundo do que outrora.
O roteirista também é bem sucedido ao conseguir inserir ainda um terceiro personagem do dia essencial à trama de forma extremamente bastante fluida (aliás, este episódio tem bastante personagens do dia), sem prejudicar o ritmo do episódio. Muito pelo contrário, a aparição do Caçador Pokémon nos permite ver uma cena muito bonita de James pedindo ajuda aos pirralhos para não incomodar Jessie, mesmo diante da enorme dificuldade que passava. Além disso, é interessante notar como a Rocket não se apressa a ir ajudar seu amigo sozinha. Coerente com sua construção neste episódio, ela leva o problema ao Dr. White (que tá absolutamente nem aí pro resto do mundo a não ser pra tal da Berry) antes de efetivamente decidir voltar para seus amigos.
Porém, um grande defeito aqui é que Yonemura demonstra, mais uma vez, que precisa se debruçar sobre a tabela de tipos dos Pokémon porque ver Ash ordenando Pikachu usar Choque do Trovão contra um Rhyperior é um erro que não é mais aceitável a essa altura do campeonado, assim como a Broca de Chifre não devia ter atingido Pumpkaboo. Também é um pouco forçado que o suposto par ideal de Jessie também tenha uma família de Wobbuffet e Wynaut que, coincidentemente, fica completa com o Wobbuffet Rocket. Embora haja aí um propósito narrativo - ajudar a reforçar a ideia de que a escolha de abandonar a Equipe Rocket também é a melhor para o seu Pokémon (Pumpkaboo ela nem liga, coitado :'( ). Ter uma segunda quase despedida de um monstrinho dos antagonistas em menos de dez episódios soa repetitivo - especialmente quando neste mesmo episódio vemos James tomando a decisão de deixar alguém querido pra trás. Verdade seja dita, ao menos aqui a construção e a forma como Yonemura escreve o momento é beeem superior ao que havia sido feito com James e Inkay. Além disso, o retorno de Wobbuffet rende um momento triunfal para a bolha azul, cuja fidelidade à Jessie nunca cansa de ser testada ao longo dos anos.
Que Jessie e Wobbuffet acabariam voltando à sua velha equipe no final não chega a ser nem um pouco surpreendente, mas a partir do momento em que ela opta pela vida de amor em vez da vida de crimes eu fiquei curioso pra saber o que a levaria a mudar de ideia. Felizmente, Yonemura consegue resolver a situação de forma conveniente, mas sem perder a coerência. A jovem diva decide abandonar Dr. White e os sonhos que nutriam por ele ao perceber que ele já tinha alguém na sua vida - algo que já dava pra deduzir da primeira interação entre White e Berry (embora ela não seja tão óbvia quanto se poderia esperar). Além disso, é importante a constatação que ela atinge ao final: de que ela tem os melhores amigos. Se com Dr. White, sua súbita paixão não correspondida precisou que ela renegasse a si mesma, James, Meowth e Wobbuffet amam-na sendo ela como ela é e Jessie enxergar isso ao final é, no mínimo, um consolo. Ao mesmo tempo, é inegável que ela ainda parece decepcionada com o resultado das coisas (chamar o Wobbuffet de idiota por ter decidido abandonar o amor para se juntar a ela só confirma isso).
Shoji Yonemura conseguiu provar que Jessie finalmente chegou ao ponto de sua vida em que é possível para ela deixar a Equipe Rocket, ao fazer a opção por uma vida de amor a uma vida de crimes. Mais que isso, ela também provou ter amadurecido o suficiente para entender e respeitar quando o sentimento não lhe é direcionado - enviar flores para Dr. White é um ato emblemático que demonstra uma maturidade que eu acreditava estar além da personagem. De fato, este episódio nos apresentou uma Jessie que não precisa mais da filiação a uma organização criminosa para ser feliz. Porém, não dá pra negar que este anime ainda não está pronto para deixá-la partir. Afinal de contas, alguém ainda precisa defender os males da verdade e do amor.


Considerações finais:
  • Dr. White cultiva berries e gosta de uma mulher chamada Berry. Sutileza 10/10;
  • Clemont tem uma cena no começo e no final deste episódio. Descobrimos que ele ensinou um golpe misterioso ao seu Bunnelby e que nem Clembot consegue entender como o cérebro do Ash funciona;
  • A animação deste episódio é simplesmente fantástica. Existem tantos momentos sensacionais: a forma como o cabelo de Jessie é animado para refletir sua personalidade (todo solto e maleável em oposto ao rígido de sempre para refletir sua fragilidade, todo amarrado em coque refletindo sua personalidade reprimida), a cena inicial com Jessie sendo vista através das lentes quebradas da câmera, a referência a A Dama e o Vagabundo, além dos excelentes efeitos de animação e iluminação;
  • Como Jessie muda de super alterada para super contida
  • As Oficiais Jenny estão com uma reputação tão ruim que nem Berry quer saber da ajuda delas;
  • Este é o terceiro episódio seguido com Dedenne sendo vítima de um ataque. Acabaram-se os tempos da inocência;
  • Eu simplesmente adoro toda a sequência dos pirralhos com Jessie, especialmente com Serena empurrando ela pra se casar com um cara que ela não conhece faz nem 12 horas;
  • Temos mais uma sequência de flashbacks da Equipe Rocket e, assim como no caso anterior, em "Malamar VS Inkay! Uma União Que Salva o Mundo!!" acredito que a maioria das cenas mostradas foram feitas para este episódio porque não lembro de ter visto nenhum desses momentos no passado;
  • É bom ver alguém valorizando a capacidade de fala do Meowth pra variar;
  • Ambos Serena e Ash possuem pokémon com ataques superefetivos contra Rhyperior, maaaas ambos decidem atacar com Fennekin e Pikachu. Engraçado que Frogadier é usado à exaustão quando não precisa e quando realmente precisa, é esquecido. #VaiEstudarYonemura
  • A cena de Jessie recitando o lema sozinha e seus amigos mandando ela parar e voltar pra sua vida de paz é sensacional;
  • Quando explicando para Meowth porque é melhor para Jessie ficar com White, James usa a frase "Não seria melhor se Jessie corresse atrás de sua felicidade como mulher?". Isso foi meio machista, mas nada sério aqui. Mas então ele (z "Vamos mostrar que somos homens". Então, James, sua atitude não é de homem. É de pessoas, amigos, que valorizam as escolhas que as outras pessoas fazem. Não é uma atitude exclusiva de homens e Jessie faria o mesmo por você - como inclusive JÁ FEZ, mais de uma vez inclusive;
  • Ainda que de natureza temporária, essa é a primeira vez na série que o número de meninas na jornada supera o de meninos;
  • Este episódio se conecta de diferentes formas com DIVERSOS OUTROS episódios da série, como bem lembra esta postagem no tumblr:
Em "Sagrado Matrimônio!", a noiva de James, Jessebel, paralisa Jessie e os outros com o Pó Atordoante de seu Vileplume. Em "O Caso dos Esporos Paralisantes", Jessie é paralisada por um Vileplume selvagem enquanto passeia por um campo florido. Em "Ficar Perdida e Em Pedaços É o Caminho da Separação!? Jessie e Wobbufet!!", Jessie é paralisada por um Gloom, a forma pré-evoluída de Vileplume; flores e casamento são temas deste episódio;
 photo zcapcollage6.jpg
Em "O Inconsolável Brock", a segunda pretendente de James, Temako, o deixa para ficar com um médico. Neste XY063, Jessie deixa James para ficar com um médico.
photo zcapcollage1.jpg
No especial "Não Somos Anjos!", James banca o bonzinho e inocente para agradar sua terceira pretendente, Kate. No XY063, Jessie age da mesma maneira para agradar White.
photo zcapcollage2.jpg
Além disso, em "Não Somos Anjos", James se sente culpado e deprimido perto de Kate. Em 
"Ficar Perdida e Em Pedaços É o Caminho da Separação!? Jessie e Wobbufet!!", Jessie se sente do mesmo jeito perto de White.
photo zcapcollage3.jpg
No episódio "Macarrão? Tô Fora!", Jessie abandona James para investir exclusivamente em sua carreira como Coordenadora Pokémon. James chora e tenta convencê-la a ficar, mas ela lhe lembra que ele tem sorte de ter uma família rica e uma noiva (Jessebel) à sua espera e ele devia voltar e casar com ela. Agora, é Jessie quem deixa James para se casar. James se esconde dela e corre, para não se sentir tentado a insistir que ela desista de seus planos.
photo zcapcollage4.jpg
Além disso, em "Macarrão? Tô Fora!", Jessie se preocupa com James longe dela e retorna para protegê-lo. Em "Ficar Perdida e Em Pedaços É o Caminho da Separação!? Jessie e Wobbufet!!", preocupada com James e os Pokémon, Jessie retorna para defendê-los.
photo zcapcollage5.jpg
Além disso, Meowth menciona suas experiências passadas com o amor.

3 comentários:

  1. Esse episódio teve um monte de menções nostálgicas. Queria que eles dessem um destino melhor pra Equipe Rocket de vez, já chega de correr atrás do Pikachu. Mas acho que isso só deve acontecer quando o Ash ganhar uma Liga Pokémon, que eu de preferência queria que fosse a da próxima região depois de Kalos.

    ResponderExcluir
  2. Esse episódio foi sensacional! Um dos melhores de XY até agora.

    Essa cena do James saindo correndo e chorando pela Jessie foi maravilhosa. Foi a típica cena: "A pessoa que eu tenho fortes sentimentos gosta de outro, mas eu quero que ela seja feliz. Então, vou correr pra longe e chorar antes que eu faça algo pior."

    Cada vez mais dá pra perceber que ele não gosta dela só como melhor amiga.
    Finalmente o James demonstrou os sentimentos pela Jessie, e isso vem acontecendo cada vez mais, como aconteceu no episódio XY075, em que ele fica com ciúmes quando ela está fantasiando um casamento com o Steven Stone xD

    Eles NUNCA vão se separar, eles não conseguem viver um sem o outro.
    Tenho certeza de que quando Pokémon acabar (se é que isso vai acontecer) ou se os roteiristas INFELIZMENTE resolverem tirá-los do anime, eles vão ficar juntos e se casar. NÃO EXISTE outra saída pra isso, eles não podem simplesmente se separar e seguir com as vidas, porque como eu já disse, eles não conseguem viver separados.

    Eu amo esse episódio, finalmente Rocketshipping está voltando em XY. Estou adorando esse fetiche que os roteiristas estão tendo com o cabelo da Jessie, e principalmente com ela estar pensando tanto em casamento. Abre o olho, James! Supera esse medo de casamento e se declara pra ela! :)

    Eu gostaria que a Equipe Rocket saísse só no final do Anime, porque não teria a menor graça sem eles, inclusive eles são o principal motivo de eu assistir Pokémon. Eles são os melhores personagens, não são realmente maus e merecem um final digno e feliz SIM!

    ResponderExcluir
  3. Quando James disse "felicidade como uma mulher" porque ele quis dizer "como uma esposa", no sentido de ser casada. Não há nada de machista nisso.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!