Review: Pokémon XY061

Boa tarde, PBNers!
Hoje trago mais um review de Pokémon XY!
Boa leitura pra vocês o///

XY061/ Episódio 865 - Nas Terras Baldias! Lute, Goomy!!


Existem alguns artifícios a que roteiristas frequentemente recorrem quando estão contando uma história. Às vezes porque é o caminho mais fácil, às vezes por mera preguiça. Uma delas, é o clichê, esse conjunto de ideias repetitivas que você já viu tantas vezes que sabe exatamente como vai se desenrolar e, de fato, quase nunca erra. Pokémon é um anime que se alimenta muito de clichês na maior parte do tempo e eles existem por uma razão: justamente por terem sido usados tantas vezes e funcionado na maior parte delas, eles são à prova de falhas e em time que está ganhando, não se mexe. Além disso, clichês dão ao telespectador um senso de segurança. Com eles, é possível prever o resultado de algum conflito e até garantir o final feliz de uma história antes mesmo de assisti-la e, muitas vezes, quando algo foge muito daquilo que o telespectador já foi devidamente treinado para esperar, há uma forte chance de sofrer rejeição (olha a nova novela das nove da Globo, que está sofrendo reajustes na trama para ganhar o carisma do público brasileiro justamente por pisar um pouco fora demais da faixa).
Existe um segundo tipo de atalho muito utilizado por roteiristas em geral, mas este tem menos a ver com a expectativa do público e mais com a capacidade dos próprios escritores e planejadores de algo. Um conceito que muitos fãs de quadrinhos chamam de "roteirismo". Roteirismo ocorre basicamente quando uma coisa impossível em condições normais de repente se torna possível pela simples razão de facilitar a narrativa para o escritor, sem exigir dele um grande esforço. Lembra quando o Infernape de Ash aprendeu a dominar sua Chama poderosa simplesmente evoluindo? Então, aquilo foi apenas um exemplo de roteirismo na série. Em vez de optarem por trabalhar e ensinarem o Pokémon a controlar seu poder - como fizeram com o Lucario de Korrina -, os roteiristas apenas usaram uma saída fácil. O problema do roteirismo é que frequentemente há pouca recompensa em ver uma história sendo contada de qualquer jeito, sem nenhum desenvolvimento prévio decente.
Há um bocado de ambos em "Nas Terras Baldias! Lute, Goomy!!" e isso é uma grande pena. Quando Goomy foi introduzindo como o Dragão mais fraco de todos, seu desejo por batalhar e a decisão de Ash em treiná-lo, somados ao seu misterioso passado de opressão por grupos de Pokémon selvagens, nos davam potencial para uma grande história! Um como o do Larvitar que viajou com Ash em Johto. Infelizmente, é triste ver que alguns desafios são apenas grandes demais para os interesses dos roteiristas. Desde sua captura, tudo o que vimos de progresso do Pokémon foi ele fazer amizade com Dedenne. Em nenhum momento, vimos Ash sequer tirá-lo da Pokébola para um treinamento (já pensou que louco treinar um Pokémon que não seja o Frogadier?), por exemplo, ou se importar em ensiná-lo a lutar, pelo menos (sdds Scraggy) ou trabalhar sua coragem (sdds Gligar).
Quando vemos nossos heróis pela primeira vez no começo deste episódio, a atitude estranha do Pokémon é imediatamente relacionada ao surgimento de um ataque novo - chega a ser bizarro como Clemont conclui tanto de algo que poderia muito bem ser apenas gases -, o que causa uma mudança de atitude em Ash. Pela primeira vez, o Palletiano decide treinar junto com seu Pokémon. Incomoda-me um pouco que ele nem se preocupe em pedir que Pikachu atenue o Choque do Trovão - talvez por que o tipo Dragão é resistente a ataques Elétricos? -, mas cobre maior resistência de Goomy. E isso é tudo de "treinamento" que chegamos a ver porque logo os Treinadores são interrompidos pelo problema do dia.
É impossível não simpatizar com os Spoink fofinhos e a dificuldade pela quão estão passando dada a agressividade com a qual são atacados no seu pequeno paraíso pelo terrível Grumpig - alguns Pokémon de Kalos parecem ter o espírito de Yveltal no corpo tamanha a malignidade! Não chega nem a diminuir a culpa do Pokémon saber que ele estava sob a influência da Equipe Rocket dada a maneira como agia, sem nenhum remorso ou hesitação diante do abuso exacerbado que praticava para com os Pokémon Salto.
É legal ver como a situação dos Spoink desperta em Goomy seus antigos traumas, mas não é tão legal que sua reação seja a mesmíssima de todos os confrontos em que entrou: uma covardia inicial que só é quebrada pelo gesto altruísta de um outro alguém se esforçando/ sacrificando para protegê-lo. Considerando que o Pokémon nunca foi treinado nem houve um trabalho em cima desse seu problema, é até coerente que ele aja da mesma forma. Porém, é triste ver que ninguém precisa de trabalho duro e esforço de verdade para um Pokémon ir de zero a herói se tudo pode ser resolvido com uma simples evolução, da forma mais conveniente o possível!
Evolução ativada por algum perigo ou emoção extrema não são raras no anime - até mesmo nos mangás elas acontecem! Foi assim que Charmeleon se tornou Charizard, por exemplo. Porém, enquanto é até aceitável quando ocorre com Pokémon que possuem ao menos alguma experiência de batalha, é particularmente difícil de engolir num caso como o de Goomy. Ela veio e resolveu todos os problemas. De repente, o Pokémon que mal conseguia andar com as próprias pernas, agora dá saltos supervelozes que desafiam a gravidade e, de bônus, ainda libera o ataque novo! Enquanto os personagens se maravilhavam com a visão de Goomy evoluindo, eu simplesmente lamentava toda a história em potencial que nunca tivemos - assim como eu sempre vou lamentar a decisão de não nos terem dado um episódio focado na jornada solo de Serena e Fennekin no começo de XY ou a falta de treino para dominar a Chama do Infernape de Ash em DP.
Outros elementos, já tão clichês e repetitivos em XY que a surpresa ocorre quando eles não são usados, como o Treinador se jogando na frente do Pokémon para protegê-lo (Ash está muito masoquista esta saga) e a V (Volt) tocando no clímax do episódio também marcaram presença, é claro. E nem vou citar toda a parte da Equipe Rocket porque é dispensável a essa altura né. Ainda assim, este não é um episódio ruim. O episódio tem uma boa cena introdutória, por exemplo, e tanto Spoink quanto Grumpig foram usados de forma tão bacana que eu não pude evitar desejar que eles fossem pegos, ou pelo trio de protagonistas ou pela dupla de vilões. A forma como o Pokémon Manipulação reage à traição dos Rockets e sua eventual humilhação perante aos Spoink serve para lhe dar alguma punição merecida por sua crueldade - e eu ainda achei que o Spoink principal fez muito dando uma maçã pra ele daquele jeito! Mas não vou condenar o anime por querer ensinar as crianças a perdoar.
Há também alguns momentos no roteiro de Yukiyoshi Ohashi que nem Freud explica: por exemplo, é legal ver Clemont procurando uma forma de sair da jaula analisando a parede da gruta e procurando uma parte mais frágil, mas como assim ele ainda não desenvolveu um robô para livrá-los das armadilhas dos Rockets depois de ser tantas vezes pego por eles? Afinal, ele sempre está preparado para as mais inimagináveis adversidades! E por que fazer uma portinha especial para Pikachu se ele claramente conseguia passar pelas barras? Outro momento engraçado é Chespin saindo da Pokébola e seguindo Pikachu para a jaulinha da Equipe Rocket sem a menor preocupação, como se tivesse um superplano em mente e depois passar quase o tempo todo do episódio tentando abrir o cadeado com suas vinhas - alguém precisa praticar melhor suas habilidades de fuga. Aliás, por que Ash e Clemont não aproveitaram o momento em que Pikachu e Chespin andaram para a jaulinha para atacar os vilões também? Geralmente só é preciso um Choque do Trovão mesmo para encerrar a batalha…
Apesar de tudo isso, não consigo dizer que não gostei do episódio. Ele tem falhas, roteirismos e clichês, mas ainda assim, é um episódio divertido. A crueldade contra os Spoink foi algo tão bem executado que eu fiquei com pena real deles e desejei que Ash entregasse Pikachu logo só para eu não precisar ser forçado a vê-los sendo atacados sem poderem sequer se defender mais uma vez. A animação também teve uma qualidade bastante decente e também gostei de como Dedenne e Bonnie novamente lutam juntos - essas lutas têm se tornado cada vez mais frequentes, o que eu pessoalmente acho ótimo. E Embora eu não goste muito de Sliggoo, Goomy sempre vai ter um lugarzinho no meu coração. Além disso, graças a este episódio, essa marcou a primeira vez que Ash tem um time de Pokémon em que todos os membros - exceto Pikachu, claro - evoluíram ao menos uma vez. É apenas triste que Gommy já tenha se ido sem devido aproveitamento e mais triste ainda ver que Sliggoo mal chegou e nem vou ter tempo de me apegar porque ele vá veio com prazo para expirar…


Considerações finais:
  • Nas últimas semanas, o Cartoon Network do Brasil transmitiu a passagem de Ash e cia pelas Cidades de Ambrette e Cyllage. Tal exibição confirmou algo que já era esperado: o episódio "O Castelo no Leito do Mar! Skrelp e Dragalge!!" mantém seu status de banido na primeira temporada, mesmo depois de o Japão tê-lo exibido sem alteração nenhuma. O que não se esperava era que a emissora decidisse pular também o episódio "Peguem o Magikarp Dourado!". Será que foi um erro ou uma decisão deliberada para que os fãs pudessem ver os dois episódios com pesca sem um enorme intervalo de exibição entre eles? Além disso, o Cartoon BR também não exibiu (ainda?) o primeiro especial da Mega Evolução;
  • A abertura alterou para cobrir o novo visual de Serena e aproveitou para dar spoilers das próximas evoluções que teremos nos times dos protagonistas. Eu não esperava uma mudança com todas as novidades logo de uma vez, então por um momento novamente achei que estava pulando algum capítulo;
  • É fascinante o contraste que há entre o verde de Coumarine e as terras áridas que se põe entre ela e Lumiose;
  • Pikachu é mesmo um fofo! Diante do calor, ele aproveita para se refrescar na Dança da Chuva de Goomy;
  • Fiquei com muita dó de todos os Spoink que perderam o equilíbrio e caíram enfraquecidos pelo Grumpig. É muita dó já não ter pernas, agora imagina também não poder saltitar em paz com a cara batendo no chão o tempo todo?
  • No capítulo de "As maravilhosas coincidências do mundo Pokémon": a Equipe Rocket encontrou um oásis no meio do nada cheio de Spoink e, coincidentemente, quem eles encontram andando perto do oásis, sem rumo e com fome? Um Grumpig selvagem, a forma evoluída de Spoink, que está ali de tanta coincidência que ainda precisa das direções da Equipe Rocket para achar o local
  • Eu gosto muito da transição de cena com o Ash dentro do olho do Goomy;
  • Ao longo dos próximos dias, tentarei responder aos comentários de vocês. Alguns eu até já consegui, mas outros ainda não. Eu também estou de mudança, então alguma demora (sim, mais =/) pode atrasar novos textos;
  • Se vocês me adicionaram no facebook e não foram aceitos é por uma razão muito simples: eu não sabia que eram vocês xD Então quando me adicionarem, por favor, se identifiquem, assim posso aceitá-los tranquilamente ^^ Se alguém tem convite pendente aí, por favor avise inbox;

4 comentários:

  1. Uma pena um ótimo pokémon como Goomy ser desperdiçado desse jeito no animê!

    Pokémon vem se perdendo bastante e se não houver mudanças drasticas no animê,a tendencia é a audiência só cair(Apesar que XY conseguiu elevar os indices de BW).

    Aqui vão minhas sujestoões para uma melhora no anime:

    *Os torneios pokémons eram muito interessante,além de usar as protagonistas ,Jessie também participava,gostava de ver May e Dawn treinando suas técnicas,elas fazem muita falta,tinham rivais interessantissimos (Harley,Drew,Zoey e Ursula),batalhas eram interessantes,enfim,só acho que foram essencias para a sobre vida do anime.

    * Misty faz muita falta,tipo ela era a alma do desenho junto com Brock e Ash,sem eles as coisas perderam o rumo.

    *Ash nunca teve um rival fixo (Gary,Paul e Trip) e chegou a nem ter rivais em Hoenn e isso incomoda,pois acaba tirando o ritmo do Desenho.Um rival fixo seria o ideal,para haver aquele ar de competição,quem irá ganhar a proxima luta,será que algum deles irá vencer a liga.

    *Muitos personagens antigos poderiam aparecer ,pois é percepitivel que o animê está cada vez mais ficando sem história

    *Equipe Rocket poderia ganhar um novo rumo ou simplismente bolar planos que durassem varios episodios,tipo roubar o Pikachu e obAsh só recuperar ele 10 episódios depois.

    *Ash só captura os mesmos tipos de pokémon,poderia variar um pouco,capturar tipos venenosos,psiquicos,fadas,metal,e também ter pokémons mais fortes.Ele poderia reaproveitar pokemons antigos.
    *Ash deveria ganhar finalmente a liga e ter um novo rumo tipo;Todos seus pokémon são roubados e ele vai atras de pistas.Era legal também ver Ash bolar estratégias como o escudo de contra ataque.


    O anime precisa de um novo rumo para voltar aos tempos antigos,quando a audiencia era bem melhor,pois se continuar nessa de ficar com Ash conhece uma nova região,captura novos pokémons e perde a Liga,vai cansar e a audiencia vai cair mai ainda

    ResponderExcluir
  2. " alguns Pokémon de Unova parecem ter o espírito de Yveltal no corpo tamanha a malignidade!"...........não seria Kalos?

    ResponderExcluir
  3. Você falou do Gligar e do Infernape e agora eu fiquei com saudades de Diamond & Pearl. ;(

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!