Review: Pokémon XY056

Bom dia, galera PBNética!
Hoje é um dia maravilhoso para se ficar em casa e ler mais um saboroso review de Pokémon XY! Cai dentro!
Curta, compartilhe e deixe seu comentário! Para ler mais conteúdo do Sir Charizard, basta adentrar o Vale Charicífico clicando aqui.
Uma pergunta frequente no último review foi: O que é Diodeshipping? Bom, shipping em geral é o ato de você for torcer ou apoiar a existência de um determinado casal, geralmente dentro de alguma ficção. No caso de Pokémon, cada casal que ganha a simpatia dos fãs ganha um nome específico - convencionado geralmente dentro de fóruns internacionais. O casal Ash & Misty é popularmente chamado de Pokéshipping, o formado por Ash & Serena Amourshipping e Diodeshipping é o nome dado ao casal Ash & Clemont. Cada casal tem o seu e existe uma lista absurdamente enorme que você ser vista em sites como a bulbapedia.

XY056/ Episódio 860 – Dedenne Faz o Seu Melhor! Tudo por Goomy!!

Dizem que é na hora das dificuldades que a gente descobre quem é amigo de verdade. O dito popular se faz valer com grande frequência no mundo da ficção, especialmente no que concerne as animações: não há declaração de amor maior ou prova de amizade mais verdadeira do que se lançar à frente de um ataque e se sacrificar para proteger alguém e existem inúmeros exemplos em diferentes filmes, livros e séries animadas que ilustram isso - inclusive o episódio de Lanterna Verde que acabei de ver! Pokémon sempre usou e abusou desse artifício com grande frequência - recentemente tendo abusado mais que usado, na verdade.
Só nos episódios mais recentes, vimos Clemont se lançando para proteger Luxio, Froakie fazendo o mesmo pelo Greninja de Sanpei e, no capítulo anterior, Ash defendendo Goomy e Pikachu de um ataque dos Pokémon da Equipe Rocket! Portanto, quando a típica cena do autossacrifício é mais uma vez utilizada para aproximar dois Pokémon, pondo um fim ao conflito entre Dedenne e o dragão-gosminha, a ideia parece preguiçosa e conveniente demais, especialmente se somada a outros elementos similares entre este episódio e seu antecessor (como o fato de o Raio Psíquico de Inkay deixar mais um Pokémon confuso pela segunda vez seguida). Todavia, o roteiro de Yukiyoshi Ohashi (Pikachu e Dedenne! Fricção!!) consegue se desvencilhar do que poderia ser um imenso mais do mesmo com um episódio que, apesar de falhas aqui e ali, é bem legal!
No fundo, no fundo, há pouca novidade de fato. Ohashi praticamente inventou e consagrou o gênero de "separar e misturar" com seus maravilhosos "Arranjando Encrenca" e "Trabalhando em Equipe" das sagas das Ilhas Laranja e Johto, respectivamente. Desde então, cada série do anime passou a ter pelo menos um episódio nesse estilo. O que os torna tão especiais é a forma como nossos heróis e seus antagonistas são postos diante uns dos outros, mas fora de seus típicos grupos de apoio. Como Meowth e Pikachu agiriam se tivessem que passar um dia inteiro juntos sem os humanos? E o que aconteceria se as meninas fossem trocadas de lugar e Misty tivesse que passar um dia inteiro com James e Meowth e Jessie com Ash e Brock? São esses tipos de perguntas que esses episódios visam responder e essas trocas sempre permitiram explorar diferentes facetas de cada personagem e seu sucesso vinha do fato de conseguirem mostrar o quão verdadeiramente únicos e cheios de personalidade cada um deles era.
Nesse sentido, separar Serena e Bonnie de Ash e Clemont não providencia nenhum desafio na interação desses personagens, uma vez que essas já são duplas melhor estabelecidas da série atual. Embora o quarteto funcione muito bem como um todo, são as relações entre Sereníssima e o inventor e o Palletiano e a limãozinha que ainda carecem de um maior investimento por parte dos roteiristas (um problema que o quarteto formado por Ash, Brock, May e Max não possuía). A reviravolta que Ohashi dá, porém, é colocar as meninas ao lado de Meowth e mais do que isso: torná-las alvos principal da Equipe Rocket!
A ideia é bem lógica: os antagonistas ainda subestimam os companheiros de Ash. Com o Palletiano sempre tomando à frente em seus confrontos e sendo o principal responsável por suas decolagens, é bastante crível que os Rockets não esperem grande resistência de Serena e Bonnie. Afinal, não é sempre que a aspirante a Rainha de Kalos tem a oportunidade de batalhar - a pouca quantidade de batalhas para os protagonistas em geral já é apontada como um dos defeitos desta saga - e Bonnie nem mesmo tem idade para começar sua própria jornada. Pra aumentar ainda mais à suscetibilidade das meninas a ataques, Serena é separada de sua fiel protetora Fennekin e o fragilíssimo Goomy é colocado junto do grupo. E elas estão com Meowth, claro, o cérebro maligno da Equipe Rocket.
Dessa forma, Ohashi insere esses personagens no cenário adequado para interações perfeitas entre esse grupo peculiar. A relação das meninas com Meowth gera momentos preciosos, como a curiosidade delas em saber como foi que o felino aprendeu a falar como gente - que até empolga o gato a começar a contar sua história, antes de ser cruelmente interrompido por Bonnie (afinal não temos tempo para uma longa história) ou até mesmo em Sereníssima observando como é útil ter Meowth por perto para traduzir o que os Pokémon estão dizendo.
Tendo sido também o responsável por escrever os episódios de captura de Dedenne e Pancham, Ohashi parece se sentir em casa, criando diversos momentos bacanas para os dois e caprichando em seu envolvimento com Goomy. Na minha cena favorita do episódio, vemos como Pancham pode ser generoso o bastante para ceder uma de suas preciosas folhinhas a um faminto Goomy, mas ao mesmo tempo tem certos limites: não vale pedir sua última folhinha tampouco morder sua orelha - por mais afetuosa que seja sua intenção - menos ainda os "preciosos" óculos que Serena lhe deu. É também legal observar como como ele se mostra visivelmente aliviado na hora de lutar justamente por poder se livrar do peso de Goomy de sua cabeça.
Ohashi também capricha ao se lembrar do detalhe de que Dedenne e Pikachu conseguem se comunicar usando ondas elétricas (um detalhe que vem sendo usado com frequência surpreendente considerando como é comum os roteiristas esquecerem detalhes assim). Meowth também faz jus à sua famosa esperteza ao decidir, num espaço curto de tempo, o que fazer para atrapalhar a comunicação entre os roedores e assim enganar os protagonistas (acariciando o Dedenne para atrair a onda elétrica para si com a estática, impedindo que o hamsterzinho recebesse a mensagem de Pikachu, e então fingindo também saber traduzir raios para atrasar o reencontro dos "pirralhos").
Numa cena que lembra muito outro episódio escrito por Ohashi (Dance, Pancham; Encante o Público, Fennekin! Passos Rumo ao Amanhã!!), Inkay encontra nossos heróis e logo traz todo o resto da patota Rocket junto. Num momento que já não surpreende mais, Serena se adianta a pedir que Bonnie fique atrás dela para que ela possa enfrentar os vilões. Pois é. A menina Serena ficou mesmo séria afinal e decide enfrentar os Rockets sozinha com seu Pancham. Apesar da desvantagem, Serena se esforça para proteger Bonnie e o pandinha esbanja coragem, poder e fofura, claro.
Porém, apenas coragem não basta e os Pokémon Rockets eventualmente acabam tendo a vantagem e o roteirista acaba tomando uma decisão que não me agrada muito. Aquela coragem e determinação que Goomy demonstrara no episódio anterior é totalmente esquecida. Não importa que Pancham tenha lhe oferecido transporte e comida, Goomy foge diante da situação de caos sem oferecer a menor ajuda - será que ele não gosta tanto da Serena e cia tanto quanto de Ash? Afinal de contas, o confronto aqui é bem mais perigoso que aquele enfrentado antes.
O motivo disso é claro: a estrela tem que ser Dedenne. A consequência disso é uma cena foda do hamsterzinho deixando, por livre e espontânea vontade, o conforto da bolsinha de sua Treinadora para lutar ao lado de Pancham, dando-lhe um choquinho forte o bastante para livrá-lo da confusão. O momento é bacana por dois motivos: pela maior parte de Pokémon XY, Dedenne tem sido um personagem que só servia para interagir com Bonnie aqui e ali, sem fazer nada muito relevante. Além disso, ver as amigas unidas para combater os antagonistas tem seu valor, ainda mais com a limãozinha tão cheia de coragem e determinação. Poder feminino no seu melhor! ♥
Fazendo jus ao título do episódio, Dedenne decide mesmo dar o seu melhor e depois do confronto, parte em busca de Goomy - especialmente porque ele era o único que poderia passar pelas aberturas pequenas por onde a gosminha se meteu e que, aliás, geram uma das sequências mais bacanas do episódio! O roedor chega bem a tempo de interromper as maldades dos Rockets com o dragãozinho. E se você achava Serena & Pancham VS Rockets injusto, imagina então Dedenne VS Rockets. O hamsterzinho joga caixinha mil-e-uma-utilidades para longe, toma um golpe depois do outro resistentemente e quando ele fica enfraquecido demais demais, é Goomy que finalmente retoma sua coragem e passa a proteger Dedenne.
Depois de ver o dragãozinho fugindo da primeira batalha, confesso que receava muito que ele não fosse fazer nada aqui e só testemunhar Dedenne se ferindo por ele (afinal é tudo por Goomy), portanto é um alívio muito grande ver Goomy também fazendo sua parte e mostrando uma preocupação real com Dedenne. Afinal, amizades verdadeiras exigem mutualidade. Dedenne fez tudo por Gommy e Goomy fez tudo por Dedenne. Ainda assim, ambos provam incapazes de combaterem os Rockets (coerência uhuul), mas felizmente nossos heróis reunidos encontram os pequeninos e os salvam da Equipe Rocket e uma linda amizade nasce. Uma que, com as bênçãos de Arceus, renderá muitas mordidinhas de orelha e choquinhos de bochecha.
Considerações finais:
  • Outros defeitos do episódio que valem mencionar (além das repetições): a animação estava bem ruizinha. Várias cenas apresentavam traços bem tortos. Eu fico SUPER incomodado com cenas tipo a do começo do episódio, em que alguns Pokémon são espertos o bastante para saltarem da armadilha da Equipe Rocket, mas outros simplesmente ficam estáticos lá, sendo enjaulados. E temos mais uma vez V (Volt) (ou seria a Mega Volt? não sei bem a diferença e tenho preguiça de checar) tocando no clímax de um episódio. Eu já falei sobre como eu não curto o fato de que essa é a única canção que parece existir para a trilha sonora do anime no presente, então espero mais músicas logo para mais diversidade - ou que os roteiristas desenterrem as clássicas (e relancem uma coletânea pra lucrar uns trocados, claro) porque tenho saudade;
  • Eu adoro o fato de que Pancham tem uma folhinha de reserva. Mas onde é que ele as guarda? Tem um compartimento especial entre os pelinhos? 
  • Eu imagino os roteiristas se reunindo para jogar Pokémon, aí um deles usa o Raio Psíquico e "OLHA! DÁ CONFUSÃO! QUE INESPERADO! VAMOS USAR NO ANIME!", então agora cada roteirista deve inserir o efeito em ao menos um de seus episódios. Eu adoro ver efeitos secundários no anime, portanto não reclamo, mas é engraçado como começou do nada;
  • É engraçado como depois do final do episódio anterior, é normal esperar que o dragãozinho revide os ataques da Equipe Rocket mais uma vez com sua Paciência (Bide), mas tudo o que temos é mesmo uma Dança da Chuva. Tão fraquinho, tadinho;
  • Uma das coisas mais legais de Best Wishes! era a amizade entre Scraggy e Axew. Eu gostaria muito que Dedenne e Goomy rendessem momentos bons como os da duplinha de BW, mas dada a evolução de iminente do dragãozinho, acho que não vai rolar. Todavia, espero que a relação dos dois continue bacana mesmo depois da transformação;
  • Goomy merece ser apresentado a todos os Pokémon, diferente de certos Luxio por aí que só servem para figuração;
  • Quando você acha que mais nada pode te surpreender na vida, Dedenne ganha sua própria sequência de título do episódio;
  • Eu amo a participação dos Lotad e dos Lombre no começo do episódio e acho curioso como apenas o último tem seu nome mencionado;
  • A Equipe Rocket descobriu sobre a evolução de Goomy hmmm
  • Pela minha dificuldade para conseguir gif do Dedenne desse episódio, parece que os telespectadores nem gostaram dele tanto assim =/
  • Que dó do Goomy quando é encontrado pela Equipe Rocket
 
  • Sobre a audiência de Pokémon no Japão, nenhum desses dois episódios estrelando Goomy entrou no ranking semanal dos 10 animes mais assistidos. Considerando a média de audiência dos animes que ocuparam a última posição, ambos foram vistos por menos de 4,4% do público japonês em suas respectivas semanas. Acho que no fim das contas ele nem deve ter vendido tanto boneco assim;
  • Bom, já fazia um tempo que eu não dava as caras por aqui e a razão é muito simples: eu voltei a trabalhar. Isso quer dizer que não poderei estar presente com a mesma frequência de janeiro ~bons tempos~ mas tentarei dar as caras sempre que possível. Os charithoughts vão continuar, mesmo com demoras e atrasos, então não se preocupem. Apenas sejam pacientes =D

2 comentários:

  1. Sir Charizard, o que vc acha da dublagem brasileira? Eu não curti muito não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, preciso comentar sobre isso =O
      Aguarda só um pouquinho ^^

      Excluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!