Review: Pokémon XY055


MASOQ! OVERDOSE DE SIR CHARIZARD!
Vocês já esperaram demais, então decidi fazer mais uma postagem de um review pra galera! Desta vez, é hora de analisar a introdução de Goomy na série!
Ontem eu postei a review do XY054 e esta madrugada atualizei o Guia de Batalhas do Ash com os dados até a batalha contra o Ramos, então não deixem de dar uma conferida! Mais conteúdo por Sir Charizard você encontro no Vale Charicífico clicando aqui ou no meu blog clicando aqui (lá tbm tem review do mangá Pokémon: Black & White).
Boa leitura e um grande abraço o//
Não esqueça de deixar um comentário com sua opinião também ;D

XY055/ Episódio 859 – O Dragão Mais Fraco de Todos!? Goomy Aparece!!

Pokémon são criaturas fascinantes! Dotados de poderes, habilidades, golpes e diversas características especiais, as criaturas que dão nome à série são o primeiro elemento dos games a que o jogador é apresentado. É tradição e regra - e talvez um pouco de preguiça de criar coisas novas? - que cada jogo principal da franquia comece com um Professor Pokémon explicando o que são Pokémon: criaturas que habitam aquele mundo e que algumas pessoas usam como bichinhos de estimação ou para batalhar. Também é dito que eles são cercados de mistério e segredo, mas podem ser nossos companheiros fiéis, quer seja para brincar ou para trabalhar e que com eles podemos desenvolver um forte vínculo e complementamos um ao outro. Entretanto, tem uma coisa que nenhum Professor jamais ousou alertar, algo que pode pegar os mais desavisados de surpresa: POKÉMON PODEM SER ABSURDAMENTE FOFOS E ADORÁVEIS E VOCÊ PODE QUERER APERTÁ-LOS ATÉ NÃO QUERER MAIS E AWWWW OLHA ESSE ROSTINHO!!!!!!
Gommy cai do céu como uma flecha do cupido direto nos nossos corações - ou seria como um bebê entregue pela Mamãe Swanna? - e se você não se sentiu conquistado logo que viu aqueles olhinhos semicerrados e aquela bolota toda derretida de desidratação (TADINHO D:), ou quando ele ficou hidratado de novo e as bochechas coraram e os olhinhos brilharam de felicidade, ou até mesmo quando ele ficou com medo de Dedenne, ou com a interação PERFEITA PERFEITA PERFEITA que ele teve com CADA MEMBRO do grupo de heróis, então eu tenho um diagnóstico muito sério pra você, caro leitor: você está morto por dentro.
Desculpa se este parece um charithought um pouco(?) exaltado, mas seria um charithought mentiroso se fosse escrito de outra forma porque há simplesmente muitas emoções transbordando neste episódio lindamente escrito por Shoji Yonemura (Caverna dos Reflexos! Ash e o Ash do Outro Lado do Espelho!?) - e eu nem preciso ver a lista de episódios que ele escreveu pra saber que é sua obra-prima máxima. O primeiro ponto certamente sendo a introdução fantástica do mais novo membro do time do Ash - e eu nem era um fã de Goomy e sua linha evolutiva antes deste episódio!
Geralmente, quando um novo Pokémon a ser pego por um dos protagonistas é apresentado, os roteiristas focam na interação do monstro com seu futuro Treinador por razões óbvias - a única exceção notável sendo Charmander, que fora motivo maior da preocupação de Brock, mas acabou sendo pego por Ash. Nas capturas mais recentes de Serena e Clemont (é provável que você não se lembre mais, mas Clemont reencontrou um Luxio que fora seu amigo Shinx na tenra infância, mas acabaram separados pelas armadilhas do tempo. Provando que a amizade transcende a passagem dos anos, os dois se reencontraram, o limãozinho o aprisionou em uma Pokébola e os dois nunca mais se falaram, ou se olharam, ou interagiram… e eles brincaram com meus sentimentos no processo), ambos se relacionaram de forma bastante pessoal e íntima com Pancham e Luxio, respectivamente.
Goomy já se destaca dos demais aqui. Ele cai na cabeça do Palletiano, mas interage de forma tão legal com Serena, Clemont e Bonnie, que eu aceitaria que fosse pego por qualquer um deles e a química dele com todos é perfeita! É lindo ver como cada criança toma partido em reidratar o Pokémon, jogando água nele, cada um a sua maneira, enquanto fala palavras de encorajamento. Impossível não sentir o carinho. É uma cena simples de quatro crianças cuidando de um Pokémon - que você totalmente veria no dia a dia se morasse aqui no Mundo Pokémon - e ela não é simplesmente bela por ser superespecial, carinhosa, amorosa, divertida, mas também pela forma como ela funciona não só para os jovens heróis conhecerem o Pokémon diante de si, mas também para o próprio telespectador ir, aos poucos, descobrindo quem é Goomy.
De forma bastante natural, Yonemura nos fornece detalhes de sua personalidade: ele é amigável, mas tem o ego facilmente ferido se você o chama de covarde ou demonstra ter nojinho de seu aspecto viscoso. Ele também pode responder rapidamente a uma provocação e ser vingativo, batendo em Bonnie e lançando sua Dança da Chuva exclusiva em Sereníssima Indelicada para ensiná-la uma lição - aliás, a chuva não deixa ninguém molhado aparentemente. Ele também tem uma forma única de mostrar afeto: mordiscando a orelha de alguém. Outra coisa bacana é que apesar de não possuir braços ou pernas, o roteirista, aliado a uma boa equipe de animação, molda o corpo de Goomy de forma que ele todo reage às suas necessidades, vontades e expressões. Ele pode murchar ou inflar rapidamente, por exemplo, para demonstrar uma grande diversidade de humores: felicidade, cansaço, fome, raiva, frustração… os olhos também estão lá pra ajudar.
Como se isso já não fosse o suficiente para fazer todos os felizes telespectadores japoneses saírem correndo de suas casas no meio da noite pra comprarem o novo carregamento de bichinhos de pelúcia, bonequinhos, chaveiros, bonés, camisetas, lençóis de cama, chinelos, perfumes, fraudas e tênis de luzinha que pisca do lindo Goomy assim que o To be continued aparecesse na tela, Yonemura vai além e nos dá algo mais pelo que apreciar em Goomy: uma trama própria!
Apesar de estarem sempre presentes na série, os Pokémon comumente servem mais como coadjuvantes do que protagonistas da história. Acompanhamos as jornadas de Ash, Clemont e Serena ao lado de seus Pokémon e não as aventuras Pikachu, Bunnelby e Fennekin. Porém, algumas exceções louváveis conseguiram extrapolar a linha que divide homens e feras e conseguiram ser protagonistas de suas próprias histórias! O primeiro caso louvável sendo o do Larvitar, na reta final da Liga Johto. Apesar de não ter sido membro oficial do time do Ash - e essa talvez tenha sido o que mais beneficiou nesse sentido -, Larvitar tornou-se um personagem singular com seus medos, traumas, angústias e mistérios e o anime foi conduzindo sua trama para ir superando lentamente esses problemas de forma fantástica. E então tivemos "Quem É Esse Unown?", disparado um dos episódios mais incríveis, lindos e completos já feitos para este anime. (Outro caso louvável foi meu adorado Chimchar <3 - sobre o qual falarei em especial futuramente numa das próximas partes de "Diamond & Pearl - Eu adoro você!".)
Pois aquele que é considerado o Dragão mais fraco de todos (quão depressivo é quando a PRÓPRIA POKÉDEX, um objeto científico, que deveria ser imparcial e tal, te OFENDE? Magikarp, coitado, sofre bullying eterno!) tem um passado cercado de mistérios e intrigas que parecem justificar não apenas porque ele caiu do céu de uma revoada de Swanna, como também porque ele tem tanto medo do pequenino Dedenne. A forma com tal mistério é apresentado também merece elogio. Primeiro porque foi em uma invenção de Clemont capaz de refletir visualmente o pensamento dos Pokémon - Fennel teria INVEJA da maquininha se ela não tivesse explodido - que é, na realidade, uma melhoria daquela outra invenção que visava interpretar a fala dos Pokémon (que eu nem sequer lembro quando foi inventada). A propósito, que mundo é este em que temos uma página na Bulbapedia para as mechas da Equipe Rocket, mas ainda não tem um para as invenções do irmão limão mais de um ano depois de a estreia dele no anime?
Além disso, a forma como as lembranças de Goomy são apresentadas é ótima: um cenário e tranquilo se torna avermelhado e caótico, cheio de Pokémon com expressões agressivas. O fato de as cenas parecerem meio confusas e cortadas, com mudanças súbitas de cenário (como se o gosmentinho tivesse sofrido alguns lapsos de memória), e aquele vermelhão agressivo que toma a cena servem para ilustrar muito bem o quão aterrorizante o evento foi para Goomy e como lhe deixou abalado. Por que um grupo de Pokémon Insetos de repente atacou a área em que o dragãozinho estava em paz? Foi uma disputa por território? Estavam eles sendo manipulados? Existe alguém ou alguma coisa por trás de tudo isso? O que eram todos aquelas fumaças em cantos diferentes? E onde Dedenne se encaixa nessa história? Dá pra especular bastante e eu espero que os roteiristas tenham pensado em uma resolução bem legal, surpreendente e dramática (por que não?) para o caso.
Outro ponto bem legal do episódio é a interação entre Goomy e Pikachu na jaulinha da Equipe Rocket - como um amigo meu disse, foi um momento bem Elastic Heart. Eu adoro a forma como as expressões e gestos do rato elétrico tentando encorajar a gosminha a ajudá-lo a se livrar das grades lembram tanto os gestos e expressões de Ash! E o que dizer da festinha da Equipe Rocket? Que obscura brincadeira japonesa é aquela de maquiar seu corpo bizarramente, gente? Eu adorei como o quarteto de antagonistas ficou brincando enquanto celebrava sua captura - totalmente se esquecendo de todas as vezes em que eles perderam a captura do dia justamente por decidir comemorar antes da hora. Só lamento seriamente que tenhamos sido privados de ver Meowth imitando o chefe.
As cenas de Pikachu enganando os Rockets, recebendo um pouco do lubrificante natural de Goomy para deslizar para fora da jaula e depois carregando o bichinho nas costas para fugir dos bandidos são todas muito fofas e a perseguição dos vilões aos pequenos ainda reserva alguns momentos de ouro, como James se matando correndo sozinho atrás da dupla de fugitivos, até ser resgatado pelos seus parceiros de crime. O confronto final também ainda guarda algumas emoções!
Já fazia um tempinho que não víamos Ash usar Fletchlinder para batalhar, então vê-lo de volta à ação foi bom. O fato de o Raio Psíquico de Inkay ativar ainda a confusão nele e em Pikachu resulta em uma cena bem emocionante! Poucas coisas fragilizam meu coração como esses momentos em que o Palletiano abraça seus Pokémon, mesmo quando eles estão fora do controle, e aguenta ser ferido por eles, sem se importar com a dor ou culpá-los, apenas a fim de acalmá-los. Por isso eu consigo entender perfeitamente o que Goomy sente quando ele decide que aquele menino precisa de proteção e tem algo que ele pode fazer! Primeiro eu achei que ele apenas estivesse fazendo um sacrifício, mas então eu compreendi o que ele estava fazendo afinal: o ataque de Paciência (Bide)! Foi simplesmente maravilhoso ver tudo voltando contra os Pokémon dos Rockets!
Ao longo do episódio, Goomy interagiu com todos os quatro protagonistas, de forma bastante especial e encantadora, porém apenas uma pessoa ali viu seu potencial: Ash. Apesar de ser frequentemente esnobado pelo grosso dos fãs de Pokémon pela sua falta de premiações, Ash ainda é o protagonista e coração desta série por um motivo muito simples. Sua ingenuidade permite que ele veja e espere sempre o melhor das pessoas e, principalmente, dos Pokémon. E foi isso que ele viu em Goomy: um Pokémon fofinho que é forte o bastante para superar seus medos e se sacrificar pelos outros. Paciência é o ataque que talvez melhor ilustre isso. Ao mesmo tempo, ele também demonstra grande sensibilidade e respeito pelas singularidades do dragãozinho. E naquele dia, nenhum Pokémon foi atingido pela Pokébola.
Considerações finais:
  • A reação de Ash meio que incrédulo sobre Goomy ser mesmo do tipo Dragão foi ótima; 
  • Esses roteiristas boicotando meus charithoughts. Numa semana me fazem criticar Ash por não ligar para a saúde dos seus amigos e colocá-los em perigo. Na semana seguinte, ele para para Clemont poder recuperar o fôlego, na outra toca Goomy gentilmente com a Pokébola… não está fácil apontar defeitos e ser irônicos com esse desenho viu;
  • O começo do episódio com o entusiasmo de Serena à la Ash se tornando um entusiasmo à la Clemont foi sensacional!
  • Eu adoro como Ash, Pikachu e Goomy se matam ladeira abaixo em direção ao riacho e então, depois de eles caírem, Serena, Clemont e Bonnie já estão lá embaixo de boa. Erro de continuidade ou eles só uma ironia do destino?
  • Clemont é um Treinador único. Quantos Treinadores você vê se aproximando de um Pokémon selvagem enfurecido e pedindo desculpas pelo erro do seu Pokémon?  A propósito, eu queria ter um tradutor Meowth para me dizer o que foi que Chespin questionou dele antes de se curvar e desculpar também. Será que ele disse "Mas a árvore é pública!" ou algo assim?
  • É impressão minha ou pela primeira vez vimos um Pokémon mijar (de medo) no anime?
  • O Pokémon Quiz trouxe James perguntando qual Pokémon foi roubado junto de Pikachu, pra variar;
  • Adoro a reação de Clemont, Serena e Bonnie ao serem pegos pelo mesmo truque da Equipe Rocket, assim como também adoro como Ash está todo espertão, fugindo do cubinho do mal e ainda usando a Cauda de Ferro do Pikachu pra estourar a maquininha;
  • É LINDO QUE ANTES DA CAPTURA, GOOMY CONTA PRA PIKACHU QUE ELE QUER VIAJAR COM O GRUPO. É MUITO LINDO! BFFs
  • Olha só, o Professor Carvalho voltou! Era algo que eu realmente esperava depois que a última Mega Evolução de Pokémon Omega Ruby & Alpha Sapphire, Mega Rayquaza, foi apresentada depois do episódio passado;
  • Acho que precisamos de um flashback explorando as aulinhas de balé que Delia Ketchum botou Ash pra fazer lá na Cidade de Pallet
GETTA BANBAN
MEUDEUSQUEABERTURAMARAVILHOSA!!!!
  • Além de a música ser ótimo, ela ainda é cheia de cenas lindas do casal 20 de Pokémon XY! Isso mesmo: Ash & Clemont!
 
  • Não importa o que você diga: DIODESHIPPING É REAL!
  • Aliás, eu estou gostando muito de como as aberturas tem se tornado cada vez mais temáticas. Depois das variações da primeira para as versões Korrina e Serena, agora o foco se volta completamente ao confronto vindouro entre Ash e Clemont e eu não poderia estar mais feliz! O fato de que ainda teremos a continuação do confronto entre Pikachu VS Bunnelby só me deixa mais feliz. Isso me leva a crer que a batalha será escrita por Tomioka. Tomara que ele capriche!
  • A abertura também traz este momento em que Goomy rapidamente se transforma em Sliggoo e então em Goodra, muito rapidamente. Eu gostei tanto de Goomy que não queria que ele evoluísse tão rápido. Até porque eu tenho trauma de evoluções corridas desde a zona que fizeram com o Swinub de Dawn em Diamond & Pearl;
  • E quem é o guri estranho misterioso que tem um Treecko? Eu DE VERDADE espero que não seja um rival iniciante chato. Já tivemos um Trip o suficiente pela vida inteira;  

7 comentários:

  1. O review que eu mais fiquei animado pra ler, talvez por adorar o pequenino Goomy também <33
    A abertura ficou incrível mesmo, cada detalhe.. E o que dizer sobre Diodeshipping? Kkkkkkkkkk
    Continue assim! *--*

    ResponderExcluir
  2. Ótima análise do episódio, mas eu não entendi uma coisa...o que significa DIODESHIPPING??

    ResponderExcluir
  3. como bide atingiu pumpkaboo?

    ResponderExcluir
  4. materia otima a proposito quando vai ter vaga para a equipe eu tenho uma idea para um projeto legal

    ResponderExcluir
  5. Eu concordo com você em uma coisa, queria que o Gommy demorasse mais pra evoluir, ele é muito engraçado e renderia cenas bem divertidas em vários episódios, por mim ele só evoluiria próximo da Liga

    Até hoje lembro quando capturei meu Gommy no Pokémon Y, quando eu vi que ele era tipo dragão eu já sabia que ele era o pseudo-lendário da região mesmo sem ter visto spoilers e nunca ter visto ele antes, porque afinal todo pseudo-lendário no estágio inicial tem uma aparência "desprezivel", aquela que vc olha e logo acha que é um pokemon fracote

    Ri muito da gif do Ash fazendo balé kkkk, e assim como vc , eu espero que o garoto do Treecko mesmo que seja rival, seja um amigo do Ash, pq Trip foi um floop total.

    ResponderExcluir
  6. quando vai sair novas vagas pra pbn estou ancioso para fazer parte da equipe by:kaio

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!