Review: Pokémon XY051

Fala, galera!
Trago hoje mais um review especial de Pokémon XY feito para vocês!
Este texto foi originalmente publicado em 13 de janeiro de 2015 no meu blog.


XY051/ Episódio 855 – Hawlucha VS o Hawlucha Negro!
 
Sabe quando você quer só ver um episódio antes de dormir, mas ele te traz tantos sentimentos bons e tanta inspiração que você decide escrever sobre ele logo antes que eles desapareçam? É neste estado peculiar que eu me encontro agora. Quando comecei a ver "Hawlucha VS o Hawlucha Negro!" não havia absolutamente nada que me fizesse acreditar que fosse gostar tanto dele, além do fato de provavelmente conter cenas ótimas com Hawlucha - afinal este é um dos meus Pokémon favoritos da 6ª Geração, como vocês já devem saber. Mas a verdade é que eu simplesmente me vi diante de um daqueles fillers de Pokémon que são tão fantásticos e tão bem montados que simplesmente não dá pra não considerá-lo um dos episódios mais divertidos da saga atual!
Depois de semanas na companhia de personagens do dia que não conseguiam ser mais do que bacanas, o roteirista Junki Takegami ("O Campeão da Floresta! Hawlucha Aparece!!", "Flabébé e a Flor de Fada!") nos apresenta a um senhor chamado Carl. Inicialmente ele parece ser apenas um simpático diretor de teatro ensaiando seus Pokémon para uma apresentação que ele chama de Super Batalha Pokémon - um estilo de batalha na qual esta é inserida dentro de um roteiro (num estilo muito parecido com o do PokéStar Studios de Pokémon Black & White 2. Ocorre que seus astros são tão convincentes em seus papéis, que acabam gerando um mal entendido com nossos heróis que resulta no Pikachu de Ash causando um (doloroso, aparentemente) ferimento no Gallade de Carl, deixando-o impossibilitado de atuar ao lado de seus colegas.
O grupo, especialmente Ash, fica se sentindo culpado pela confusão que causarou e Carl frustrado por não ter um reserva para substituir aquele que seria o herói da peça. É então que a limãozinha quebra o climão ao sugerir que o Hawlucha de Ash atuasse como herói contra o Hawlucha shiny do diretor. Takegami então decide ir um pouco além e dar mais algumas camadas para seu personagem. Então, nos é revelado que o Hawlucha shiny foi Campeão de diversos torneios de Pokémon Lutadores (Grand Prix P1?). Todavia, Carl acabou causando um acidente que feriu Hawlucha de tal modo que ele não poderia mais lutar pra valer naquelas competições sem correr grave risco. E é aqui que a coisa ganha toda uma dimensão muito mais bonita. Takegami tira Carl do típico estereótipo do diretor preocupado em montar a peça perfeita para o público e o coloca na categoria de Treinador.
Um Treinador que ama tanto seu Pokémon que para fazê-lo feliz e tentar reparar o seu erro, inventou (ou aderiu?) todo esse estilo novo de batalha, as Super Batalhas Pokémon, só para permitir que ele lutasse e se exibisse dentro de um cenário seguro que não lhe oferecesse riscos de se machucar. O mais legal é também constatar que Carl não está atrás de cinturões de ouro. Ele poderia muito bem continuar competindo com seu Gallade, que também é do tipo Lutador, mas decidiu investir integralmente em algo para fazer seu amado Pokémon feliz. É lindo também ver o quanto não apenas o próprio Carl, mas também seus monstrinhos são super comprometidos com as Super Batalhas Pokémon! A ideia de Carl é genial porque além de permitir que ele batalhe de forma segura, também lhe garante a oportunidade de ser o centro das atenções - como é típico dos Hawlucha. O luchador pode não ter mais seu momento de glória no centro de um ringue com diversas pessoas aplaudindo e gritando seu nome como outrora, mas ao menos pode ter um pouco daquela sensação com as apresentações teatrais. Embora não seja diretamente dito, eu gosto de acreditar que Carl inventou toda essa modalidade pensando nas necessidades de seu Pokémon, pois é o que torna seu gesto tão bonito e poderoso. Ele não quer os aplausos pra ele, mas sim para seu Pokémon.
Embora seja fácil para o velhote abrir mão dessa glória por seu Pokémon, não é tão fácil para o Hawlucha de Ash. Desde o momento em que o luchador recebe a instrução para aceitar ser subjugado por certo tempo dá pra saber que ele não concorda nem vai fazê-lo. É hilário como ele não só desobedece às ordens de Carl - afinal ele nem é seu Treinador - e quando obedece a Ash, ainda aproveita pra bater no Hawlucha Negro e no final faz pose para receber os aplausos com a cara mais lavada do mundo!!! Eu ri alto aqui. Toda a tensão, estresse e ansiedade gerados pelos ensaios também são muito legais de se ver e coerentes. Afinal de contas, como um Pokémon pode dar conta de se preparar para uma apresentação teatral de um dia para o outro?
Takegami também acerta em cheio no trato com a Equipe Rocket! E nossa! Nossa! Nossa! Eu PRECISO começar comentando que quase me emocionei de verdade quando vi que o lema estava sendo animado COMPLETAMENTE DO ZERO. Nada de reciclagem das mesmas sequênciazzzz de toda semana! Não! Eram cenas totalmente novas e até as palavras eram uma variação! Não eram as mesmas frases repetidas de sempre, não era o mesmo cenário de sempre, com as mesmas cores de sempre e aquela coreografia de sempre. Não. Foi uma montagem completamente nova especial para este episódio, bem ao estilo clássico da série! Há até um momento em que Meowth, James e Jessie fantasiam o que chefe faria com os Pokémon atores ("ele poderá assistir a quantas batalhas excelentes quiser e ficará superfeliz!"). Só faltou uma sequência animada da imaginação com chibi Giovanni para ganhar um 100/10! E o que foi aquela cena da Jessie não se aguentando e andando em direção aos holofotes porque "eles estavam chamando-a"? Os níveis de surte dela por atenção têm crescido a níveis doentios e isso é realmente maravilhoso! Quero mais Jessie surtada por atenção, por favor!
Todo o conflito que antecede à atração principal na Super Batalha Pokémon é excelente porque não somente nos dá alguns dos melhores momentos dos Rockets até aqui, como também nos presenteiam com um belíssimo trabalho em dupla entre os Hawlucha - embora o golpe contra Pikachu tenha sido convenientemente exagerado. O entusiasmo do público achando que aquilo tudo estava no roteiro nos remete a momentos como os de "A Sereia Misty", mas totalmente justificável porque os Pokémon realmente deram um show e os Rockets sabem como encenar seu ato! Porém, o maior espetáculo fica mesmo com a Super Batalha Pokémon! É simplesmente fantástico ver os Hawlucha ajudando um ao outro no final. A rivalidade que norteou os primeiros ensaios e terminou em estapeamentos por egos elevados é mudada por um respeito mútuo e empatia pelo final do episódio. O de Ash respeita o Hawlucha Negro após vê-lo treinando sozinho e entender o quão importante as Super Batalhas Pokémon são para ele, ao passo que o Hawlucha de Carl passa a respeitar seu companheiro de cena após ver seu esforço honesto em fazer a peça dar certo, ainda que pra isso tenha que abrir mão de uma derrota fácil e de se exibir seu orgulho.
A sequência final com o Hawlucha de Ash caindo e recebendo ajuda de seu novo amigo e a forma como os dois abandonam o script para fazerem uma luta extremamente passional é lindíssima, não só pelo que ela representa para ambos - especialmente para o shiny, a chance de lutar pra valer outra vez - quanto pela qualidade soberba da animação! Sério, este é um dos episódios mais bem animados desta série! Ver a galera reagindo positivamente à batalha e iniciando uma torcida pelo "Hawlucha Reluzente" e pelo "Hawlucha Negro", sem ver heróis ou vilões, mas dois luchadores se enfrentando com paixão chega a ser emocionante! São episódios assim que me fazem querer repetir sempre: a força de Pokémon XY está em seus personagens. Sejam nossos protagonistas, seus Pokémon ou os personagens do dia, sempre que os roteiristas decidem investir neles verdadeiramente e em suas nuances, episódios maravilhosos emergem. Takegami já havia provado que conseguia nos comover com a história de um Flabébé lutando para conseguir uma nova Flor de Fada para retornar à sua amada Treinadora idosa doente e agora nos comove com a história de um Treinador que, apesar de ser tão distante do Ash em idade, ainda mantém em seu coração a mesma filosofia do jovem Treinador: àquela de colocar seus Pokémon e suas necessidades em primeiro lugar para fazê-los felizes.
Considerações finais:
  • Gente, que Snubbull agressivo! Até me lembrou a Preciosa da Madame Muchmoney;
  • O Pokémon Quiz desse episódio também foi perfeito! Aliás, seria ideal que todos os demais quizes fossem feitos como este porque nos dariam novas artes legais dos Pokémon e apresentariam um desafio de verdade. Contrasta muito bem com o do XY024 - que eu esqueci de comentar - que botou uns Pokémon aleatórios com o Skrelp e nem se lembrou que Horsea existe!
  • Eu sei que ele mal apareceu, mas adorei o Gallade e me deu uma dó imensa dele quando ele quebrou a patinha. Nossa, doeu em mim aquela dobrada da perna!
  • É muito legal quando eles mostram que Hawlucha se sente mal pelas falhas no ensaios ANTES de conhecer a história do Hawlucha Negro. Faz ele parecer menos egoísta e mostra um lado mais simpático do Pokémon;
  • É muito legal ver Ash praticando os golpes com Hawlucha *o*
  • Que lindinho Serena elogiando a ideia de Bonnie;
  • Adorei a apresentação do Mega Sableye, mas achei bizarrinho ele comer a própria joia para voltar ao normal XDD Só que fez mto sentido! Adorei tbm o detalhe de que ela vai reduzindo de tamanho a cada ataque recebido, pena que não seja uma coisa legal para batalhas;
  • Este episódio foi assistido por 5,1% do público japonês na noite de sua exibição, ficando no 9º lugar do TOP 10 semanal;

5 comentários:

  1. Jessie vai estar roubando a cena nos próximos episódios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só q ela tem q tirar aquela maquiagem esquisita dela, se não vai parecer um dragão nos torneios Tripokalon

      Excluir
  2. análise muito boa. tá de parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! fico feliz que tenha gostado =D

      Excluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!