Review: Pokémon XY035



Bom dia, galera da PBN! 
Hoje eu trago mais uma review de Pokémon XY pra vocês um pouco mais demorado que o usual. Eu pretendo retomar o ritmo de sempre logo, logo, mas tem sido difícil já que obrigações não tem faltado. De qualquer maneira, sexta-feira eu pretendo retornar com mais uma parte da Longa Trajetória de Pokémon no Brasil e na semana que vem retorno com mais um Guia de Batalhas. Se você é novo aqui, saiba que pode ler todas as outras 35 reviews que eu fiz no Vale Charicífico clicando aqui. Lá também tem outros textos que eu escrevi que talvez vocês possam gostar.
Espero que gostem! Não deixem de dar sua opinião.
Um grande abraço e até sexta! o// 

XY035/ Episódio 839 – O Campeão da Floresta! Hawlucha Aparece!!

Pokémon XY tem um ritmo interessante. A série começou parecendo meio apressada com o primeiro Ginásio sendo derrotado no sexto episódio, similar a séries curtas como a original e Best Wishes! Porém já fazem mais de 30 capítulos desde que Ash lançou sua Pokébola para pegar um Pokémon e ele ainda tem somente três membros em seu time – o maior tempo que o Treinador de Pallet levou para ter um quarto monstro em sua equipe desde Advanced Generation, com Corphish sendo pego no AG023. Tal situação também destoa bastante de sua predecessora Best Wishes! A essa altura nessa série, o garoto já havia pegado oito Pokémon e evoluído dois! O que é intrigante para mim é que por mais que XY tenha demorado mais em comparação às suas predecessoras nesse sentido, eu tenho a sensação que ainda nem aproveitamos direito Froakie e Fletchling. O anime tem investido pesado em Pikachu outra vez; uma decisão que se eu não aprovo completamente por querer ver mais dos outros dois, especialmente da ave, também não posso reclamar já que tem rendido momentos ótimos para esta jornada de Kalos. Mas aqui estamos nós no 35º episódio de XY e chegou a hora da família crescer!
Toda geração, o time que o Treinador de Pallet usará em sua jornada é sempre motivo de muita especulação. Geralmente as primeiras pistas são os tipos Água, Fogo e Grama, que sempre marcam presença e, com os iniciais distribuídos entre os protagonistas, a gama de possibilidades aumenta. Mas aumenta mesmo? A VI Geração nos presentou com apenas 69 criaturas novas, quase metade do usual, logo não temos tantas opções assim. Ash terá um Litleo ou as evoluções de Fletchling servirão como o representante das chamas? E quem será o de Grama? Skiddo? Phantump? Ao mesmo tempo, essa limitação na safra de novos monstros abre as portas para capturas inesperadas. Talvez até a entrada de um Pokémon de uma geração anterior que foi pouco explorado ou a aquisição de um tipo ainda não treinado pelo nosso protagonista. E aqui estamos diante da primeira dessas possíveis surpresas: Hawlucha.
O Pokémon Lutador/Voador foi uma das novidades que eu mais curti jogando Pokémon X & Y. Eu acompanhei as notícias e revelações lançadas ao longo do ano, mas quando chegou outubro eu preferi não ver mais nada para sentir um pouco de surpresa na minha jornada. Quando Hawlucha apareceu diante de mim eu fiquei fascinado com ele. Eu fiquei encantado pelo seu design, essa mistura de luchador com guerreiros águias astecas. Além disso, suas cores, seus movimentos, sua teatralidade combinavam perfeitamente com o novo conjunto de ações que os monstros de bolso podiam exibir nas versões de Nintendo 3DS. Fiz questão de pegar um e fazê-lo membro do meu time e não me decepcionei. Hawlucha se tornou um dos meus Pokémon favoritos dessa nova gama de criaturas e saber que Ash teria um me deixou feliz. A alegria foi ainda maior ao ver logo pela prévia do episódio que o anime abordaria todo o espetáculo e exibicionismo do Pokémon. Já acertou aí!
Se o aterrorizante Malamar queria recrutar membros para sua missão secreta, talvez ele devesse começar pela floresta que fica além das Montanhas do Dever, na Rota 11, onde existem Pokémon valentões que não tem um pingo remorso de roubar a comida de outros menores e mais fracos, não tem vergonha na cara de criar intriguinhas com mentiras e partem para a violência sem dó nem piedade. Definitivamente, Kalos é uma região com criaturas realmente perigosas, com um código de conduta bastante distorcido. Felizmente, também existem seus heróis e se Blaziken Mask não chega até aqui, os pobres e indefesos podem encontrar consolo em Hawlucha! Ele já chega cheio de pose, tirando sua máscara de folhas, exibindo seus golpes aéreos e dando um show de golpes em Ursaring, que serve tanto para mostrar sua vaidade como também sua força. O pacote completo para deixar Ash e cia fascinados, especialmente o Treinador de Pallet ao ouvir a criatura sendo chamada de "Campeão da Floresta". Entretanto, a vaidade custa caro e logo o Pokémon se vê em um perigo, precisando da ajuda de Ash e Pikachu.


Eu gosto quando o anime nos mostra capturas que partem mais do interesse do Treinador do que do próprio Pokémon – como no frequente caso das aves de Ash –, mesmo essas sendo bastante unilaterais, porque tal realidade aproxima mais a experiência dos personagens do anime com a dos jogadores (primeiro você pega, depois se apega). Entretanto, admitamos que é quando surge essa parceria que antecede o arremesso da Pokébola que vemos as melhores combinações entre Treinador e Pokémon. Charmander, Bulbasaur, Squirtle... e vários outros são a prova disso.  Quem também entende isso é Junki Takegami, roteirista veterano que já escreveu diversos episódios de captura como “Charmander, o Pokémon Perdido”, “Uma História Melosa”, “Cérebro de Ave!” e “Criando um Plano”. Ao nos mostrar que o impulso de Hawlucha ao se lançar a proteger Pokémon indefesos contra o abuso é o mesmo de Ash (e Bonnie <3), Takegami já demonstra aí a primeira ligação entre ambos e dedica o restante do episódio a trabalhar essa conexão. Seja mostrando Ash interferindo na batalha contra Ursaring ou se oferecendo a ajudar o Pokémon a treinar sua Pressão Aérea (Flying Press, golpe interessantíssimo do Pokémon, que também é o primeiro e único – até agora – do tipo Lutador, cujo dano causado é uma combinação deste com o tipo Voador). E em momento nenhum resta a dúvida do quão Ash quer Hawlucha.
O breve, porém longo treinamento do garoto de Pallet com o Pokémon luchador é bom e ajuda a cimentar a amizade entre os dois. Além disso, o fato de darem a Hawlucha um traço de personalidade tão específico, como o fato de que se exibir faz parte de um estilo de batalha ao qual ele não está disposto a renunciar para obter vitórias mais fáceis em troca mostra não apenas o quão determinado ele é, mas também ajuda a compensar sua falta de expressividade, que poderia facilmente ser motivo para torná-lo um personagem apagado se não fosse bem administrado. Do mesmo modo, o seu jeitão heroico e honrado também lhe confere bastante carisma.
A historinha das intrigas da floresta é interessante. É legal ver Pokémon que se empenham em treinar e se organizam numa espécie de competição própria para batalharem e definirem quem é o rei da cocada preta. Especialmente se isso ajuda os pobres monstrinhos indefesos. Do mesmo modo, eu gosto muito de ver como Conkeldurr e Ursaring tem um estilo de gangue criminosa mau-caráter. Quem não é muito interessante é o guarda-florestal. Depois de uma sucessão de personagens do dia interessantes, somos apresentados ao que deve ser o mais entediante de XY até agora. Aliás, não é raro Pokémon trazer esses guardas-florestais megaexpositivos (cujo sua único propósito é ficar explicando as coisas) para mostrar que eles subestimam a capacidade de compreensão dos telespectadores. O pior é que este moço em particular, o Sr. Kanazawa, parece almejar uma chance como Capitão Óbvio também como perfeitamente ilustrado no seguinte diálogo: 
Clemont: “Hm... isso é um duplo nocaute.” 
Kanazawa: “Em outras palavras, um empate.” ~~NÃO DIGA!!!
Um ponto alto do episódio foram as batalhas. O confronto entre Ursaring e Hawlucha não conta com muita ação do ursão, mas serve para ilustrar bem a beleza dos movimentos e técnicas do Pokémon Lutador/Voador. O momento em que Conkeldurr e seu comparsa emboscam o passarinho não chega a ser um primor em termos de animação, mas a violência da cena e a crueldade do momento – eles brincam de pingue-pongue com o bichinho usando vigas de concreto! =O – são bem empregadas. Mas a batalha entre Froakie e Hawlucha sem dúvida é o ápice do momento.
O confronto surge de uma insensibilidade – o luchador havia acabado de levar uma surra e qual a PRIMEIRA COISA que Ash oferece fazer pelo bicho? Dar-lhe uma Poção? Levar-lhe a um Centro Pokémon? Cuidar de suas feridas? Necas! BATALHAR! – e serve para nos mostra que Froakie parece ter a mesma capacidade de Chimchar de ficar suspenso no ar por uma porção de tempo generosa. Ainda assim, os movimentos de câmera, a forma como cada Pokémon lança seus respectivos ataques e o fato de a batalha ter momentos que lembram as lutas de Froakie contra Fletchling e Frogadier servem para me cativar bastante – esse último detalhe por me dar o senso de continuidade que eu tanto valorizo. Isso sem contar que é lindo ver o momento que Hawlucha se orienta para dar a Pressão Aérea final usando as dicas de Ash.
Algumas coisas porém não me agradaram. Eu não gostei muito de Takegami ter se recusado a deixar Froakie ganhar. Hawlucha já estava detonadinho da surra anterior, então não faria mal. É claro que é sempre melhor ver um Pokémon querendo seguir Ash de livre e espontânea vontade, mas não custava nada deixarem o sapinho ninja ganhar umazinha pra variar. Além disso, a aparição no final de Machamp se comprometendo a cuidar de tudo pareceu forçada e sem sentido – ele ficou observando a conversa o tempo todo? Que falta do que fazer! E os dois monstrões que ele estava carregando? A animação também parecia mal acabada em alguns momentos. Ora as sobrancelhas de Ash pareciam mais grossas, ora a cara do Ursaring parecia torta entre outros problemas com o traço. No fim das contas, é um episódio de captura muito bacana, mas com suas falhas. E quero terminar este charithought com uma mensagem ao Pikachu: SEGURA A TUA ONDA E SOSSEGA A PORRA DO FACHO, RATINHO! O Ash tem outros Pokémon, então ponha-se no seu lugar, seu oferecido u.u
Fin.

Considerações finais:
Eu escrevi a maior parte deste texto domingo passado! Mas só consegui terminá-lo hoje porque foi tenso =P então é por isso que eu não o trouxe no começo da semana como havia originalmente prometido (e tbm resultou em eu ter que tirar a parte que dizia que a Pressão Aérea era exclusivo do Hawlucha pq né...); 
Este episódio me lembrou MUITO Diamond & Pearl: 
Primeiro pq vemos a bundinha de Ursaring e isso me lembrou a vez que a Dawn não soube reconhecer o traseiro de seu Mamoswine;
 Segundo por causa do grito do Ursaring... a violência do Ursaring... Pikachu dando uma Cauda de Ferro na cabeça do Ursaring... tudo me lembrou muito aquele pego por Paul e o primeiro 6X6 que ele e Ash tiveram; 
Pachirisu! 
Ash começa o episódio indicando o caminho para Shalour... o que não faz sentido nenhum considerando que ele decidiu não ir com Korrina justamente pra poder treinar; 
A propósito, os roteiristas não dão um descanso para Ursaring! O bicho é sempre representado como violento e tal. E até qdo Teddiursa é astro do episódio, o ursinho não presta; 
Aliás, as capturas escritas por Takegami foram, respectivamente, as de Charmander, Heracross, Noctowl e Phanpy; 
No final da batalha entre Froakie e Hawlucha, Ash diz que considera o resultado uma completa derrota, apesar do empate. E OS SENTIMENTOS DO FROAKIE, SEU INSENSÍVEL???? o\/o 
Só esta semana eu lembrei o quão foda foi o Holo Transmissor do Dusknoir exibido vários episódios atrás, em que o Prof. Carvalho é levado para o além pelo Pokémon hehe 
O episódio de Hawlucha sofreu uma queda acentuada na audiência e conseguiu apenas 4,7 pontos. Ainda assim, foi o 8º desenho mais assistido na semana, então não tá tão ruim;
Todos os comentários feitos na review passada foram respondidas lá mesmo;

6 comentários:

  1. Primeiramente quero dizer que eu amo suas Review, você escreve super bem, e seus textos são OTIMOS! Parabéns!!!
    Eu ainda não assisti o episodio , mas mesmo assim já li sua review, a curiosidade sobre o que ia acontecer estava me matando rsrs
    Eu pessoalmente não gostei do designer do Hawlucha, mas achei incrivel o Ash pegar um pokémon diferente do óbvio que ele sempre pega , tava passando da hora já!
    Eu descordo nessa parte "É legal ver Pokémon que se empenham em treinar e se organizam numa espécie de competição própria para batalharem e definirem quem é o rei da cocada preta. Especialmente se isso ajuda os pobres monstrinhos indefesos. Do mesmo modo, eu gosto muito de ver como Conkeldurr e Ursaring tem um estilo de gangue criminosa mau-caráter.'' Pessoalmente , eu gosto muitos mais quando os pokémon tem ações e personalidades de "animais'' do que quando tem personalidades de ações mais "Humanas''. Gosto daqueles que mostra os monstrinhos pelo seu habitat e tudo mais (o que era muito feito na saga de Jotho). Mas claro , essa é apenas minha humilde opinião. Apenas quis comentar sobre o assunto =)
    Haaaaaa eu adoraria ler um texto sobre isso! xD
    Muito obrigado pelo Review Sir. Charizard!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Anônimo! Muito obrigado pela review e assista ao episódio agora agora! Ele está muito bom e depois diga o que achou ^^
      Você adoraria ler um texto sobre o que? Não entendi ali XD
      E de nada. Eu que agradeço pelo prestígio!

      Excluir
    2. Muito obrigado pro responder meu comentario Sir. Charizard ^^
      Eu assisti o episodio e gostei bastante, e eu concordo plenamente que esse episodio lembrou Diamond & Pearl, na verdade eu acho que toda a temporada XY esta lembrando a saga DP, até acho a personalidade de Dawn e a Serena meio parecidas kkkkkk

      Excluir
  2. Hawlucha é um dos meus pokemon favorito em Kalos, melhor ainda agora que o Ash pegou ele, espero que o Hawlucha do Ash tenha mais episódios onde ele é o foco, só foi uma pena o Froakie não ter ganho a batalha, eu achava que ele ia ganhar e o Ash ia jogar a pokebola, eu espero que a próxima captura seja com o Ash vencendo um pokemon na batalha e lançando a pokebola, nada contra o pokemon gostar do Ash e querer seguir ele, mas é legal quando o Ash captura numa batalha.

    Eu não posso deixar de dizer, finalmente um episódio sem a Equipe Rocket, já tava ficando enjoativo tanta aparição deles, agora eles devem aparecer em mais alguns vários episódios antes de ganharem outra folga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo, eu tbm espero que ele tenha mais aparições e adorei a ausência dos vilões tbm ^^

      Excluir
  3. Eu fiquei gritando feito uma louca para a Serena capturar aquele Pachirisu fofinho (Eu amo o pati).

    Enquanto via o episódio parecia que estava o DP que vou acabar no próximo fim de semana e sempre leio os seus reviews depois de ver cada episódio desta saga.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!