Review: Pokémon XY032

 
XY032/ Episódio 836 – Mega Lucario VS Mega Lucario! Uma Tormenta de Aura!!


“10 MIL ANOS!!!!”
Caro leitor, foram “apenas” três semanas, mas a frase do Gênio em Aladdin na voz brasileira marcante de Márcio Simões resume como o meu relógio psicológico contou todo esse tempo. Quando você está num ritmo ótimo de uma média de seis postagens por mês, é torturante chegar à metade de julho sem conseguir escrever nada. Nesse conturbado período, eu até cheguei a rever este XY032 e, mais de uma vez, comecei a escrever a análise, mas nada saía. Pra ser honesto, eu me sinto tão enferrujado que eu acho que uma pequena recapitulação e um pouco de vossa paciência são necessários para me colocar de volta aos trilhos aos poucos: nos episódios anteriores, Ash e seus amigos conheceram Korrina, a Líder do Ginásio da Cidade de Shalour, e decidiram acompanhá-la em sua jornada para megaevoluir seu Lucario. Após enfrentar o Blaziken de seu avô na Caverna das Provações e provar seu valor, a garota finalmente obtém uma Lucarionite e finalmente pode transformar seu Pokémon num Mega Lucario!
O momento do triunfo continua de onde parou no episódio anterior, causando expressões de admiração e empolgação da parte dos nossos heróis, demonstrações de poder da parte do Pokémon recém-megaevoluído e até traz à tona um novo Aparato Clemôntico para medir a força da transformação. Como isso é Pokémon, não demora muito para que uma batalha aconteça e Ash se apressa a desafiar Korrina e seu Mega Lucario – uma decisão não muito esperta considerando a derrota vergonhosa que sofrera com seu Pikachu há apenas dois episódios atrás, antes de Lucario obter o upgrade que dobrou sua força, mas esse é o Ash né. Sim, eu já estava preparado para uma derrota do rato elétrico, mas NADA, NADA, NADA neste mundo havia me preparado para ver o bichinho levando uma surra de um Mega Lucario possuído daquele jeito! Bom, dizer NADA assim em maiúsculo e três vezes é um descuido de minha parte porque, sim, eu havia sido sim preparado para aquilo, eu só não sabia (e sinceramente não lembro se cheguei a assistir a prévia, mas acho que não), e é justamente por isso que “Mega Lucario VS Mega Lucario! Uma Tormenta de Aura!!” é fácil o melhor episódio do arco de Korrina até aqui.
Em “Korrina e Lucario! Os Segredos da Mega Evolução!!”, Fujita já nos havia introduzido ao estilo de batalha violento e despreocupado da patinadora e seu Pokémon – algo que já havia me chocado um pouco (inocente rs) – e também já havia nos mostrado a autonomia de Lucario, tanto ao distribuir golpes extras aos que havia sido comandado usar - algo que eu já havia notado, e Clemont tbm - quanto para dar a Pikachu instruções de como se livrar da armadilha da Equipe Rocket. Aqui, todas essas pequenas pistas deixadas no fraco episódio de abertura do arco tem suas devidas consequências no excelente roteiro de Atsuhiro Tomioka. E se Tomioka é o meu roteirista favorito da série por seu trabalho em Diamond & Pearl, só me resta regozijar quando um episódio de XY tem tantos elementos comuns de DP: Um Pokémon incapaz de controlar seu poder oculto ameaçando a vida dos outros? Temos, sim senhor. Batalhas que contam com um peso dramático? É claro. Conversa em mesa de Centro Pokémon cheia de continuidade e nos mostrando que momentos anteriores não eram apenas aleatoriedades? Com certeza! E tudo muito bem acompanhado de uma animação formidável e uma trilha sonora excelentes.
Então sim, eu havia sido preparado para a batalha entre Pikachu VS Mega Lucario, mas fui pego de surpresa por ela do mesmo jeito. E olha que há até uma preparação sutil aqui também: o destaque especial dado ao olho vermelho de Lucario e sua expressão mais séria pós-Mega Evolução ou até mesmo a exibição arrogante de seus poderes. Mas ainda assim não pude desvencilhar de um fato: o MEGA LUCARIO ME DEU MEDO ~e aquela musiquinha meio Tubarão que tocam quando o bicho vira o demo? Aliás, eu adoro como toda essa fúria desmedida é resultado justamente da arrogância e egoísmo do Pokémon. Tanto no caso de Pikachu – que bloqueia sua Investida de Osso e o faz perde o equilíbrio – quanto no caso do Mega Lucario de Gurkinn – que o jogou ao chão com uma Esfera de Aura –, o descontrole do Pokémon de Korrina foi resultado de uma situação de humilhação à qual ele não conseguiu reagir de forma madura. O fato de o descontrole estar ligado a um problema palpável como este facilita em sua resolução e, esperançosamente, servirá para dar a esse drama um desfecho mais satisfatória que o de Chimchar de Ash, cujas razões para a manifestação de seu estado fodástico misterioso nunca foram devidamente explicadas e um trabalho para sua devida superação nunca realizado.
Mas se o Mega Lucario de Gurkinn consegue dominar o Pokémon de Korrina sem muita dificuldade, ao pequeno Pikachu restou toda a minha pena. Verdade seja dita, não foi a primeira vez que o bichinho sofreu nas mãos de Tomioka: a primeira grande surra do rato elétrico no anime foi justamente num episódio escrito por ele, na batalha intensa contra o Raichu do Tenente Surge no clássico “A Exibição do Choque Elétrico”. Entretanto, eu nunca havia sentido tanta pena de Pikachu como aqui. O que difere esta surra das demais é que, além de Mega Lucario superá-lo em força por uma margem enorme de diferença, o Pokémon adversário não tem controle de suas ações nem obedece ao seu Treinador. É justamente o descontrole da situação que a torna bastante preocupante e chega até a ser desesperador quando o próprio Pikachu percebe o perigo da situação antes dos demais e sua primeira reação é tentar fugir de todas as formas. PIKACHU FUGINDO DO ADVERSÁRIO!!! Quem dira! Mas Mega Lucario o barra de todas as formas e o roedor é socado, chutado, mordido com uma agressividade nunca antes mostrada na série!
Tanto roteiro quanto animação fazem um trabalho excepcional ao mostrar tamanha crueldade e como ela também choca as próprias crianças, que se desesperam ao perceber que não se trata mais de uma batalha, mas sim de uma ameaça à vida do nosso mascote favorito! No charithought do episódio estrelando Malamar, eu já havia refletido como o mundo Pokémon costuma ser relativamente seguro para não tornar a ideia de crianças de dez anos viajando desacompanhadas por um mundo habitado por monstros com superpoderes algo não tão absurdo e chocante quanto realmente deveria ser. Ainda assim, só nesta série XY, já vimos Ash e Pikachu quase caírem do alto de uma torre para suas mortes e depois disso, ainda os vimos confrontarem um Malamar perigosíssimo junto de seus amigos. Só que nunca antes eu fiquei tão chocado com o nível de violência numa batalha no anime - que fique claro que não é a violência em si, mas ela em Pokémon o elemento realmente chocante pra mim.

É também muito legal ver as consequências que a batalha tem nos personagens. Se a química entre Ash e Korrina já começava a se desenvolver no episódio anterior, é aqui que temos a melhor interação de ambos. Mesmo tendo seu Pokémon sido gravemente ferido em combate, Ash se mostra extremamente compreensivo com sua oponente, ajudando a animá-la. A Líder, por sua vez, se mostra constrangida e decepcionada pelo que causou a eles e por seu fracasso em controlar Mega Lucario, mas se esforçando para se manter otimista diante dos encorajamentos dos amigos. Ainda menos feliz com a situação está Gurkinn - sério, gente, que diabos essa sobrancelha.
O avô de Korrina reage como o estereótipo de parente japonês, sendo bastante severo tanto com a neta quanto com o Pokémon dela. Em sua defesa, Korrina é de fato uma personagem bastante inconsequente, incapaz de compreender a gravidade real da situação com sua atitude superotimista. Além de apontar diversas vezes a necessidade que Lucario tem de controlar sua aura - farejo Esfera de Aura vindo aí -, ele também aponta os exatos pontos em sua personalidade que ambos precisam ser trabalhar. É também legal ver como a discussão na mesa compara a luta não apenas com a anterior entre Ash e Korrina, mas também com a aparição do Mega Gardevoir de Diantha, cuja presença era desnuda de qualquer vestígio de selvageria. O Mega Blaziken do pai de Clemont, Meyer, que eles haviam visto em duas ocasiões não foi lembrado.
Eu também gosto muito de como Lucario parece felizão quando retorna com a Enfermeira Joy, como se ele não se lembrasse exatamente o que acontecera, mas à medida que capta a atmosfera das pessoas ao redor percebe que fez algo de errado - embora eu duvide que ele saiba exatamente o quê. Os animadores lhe dão uma expressão que se aproxima mais de culpa do que de constrangimento, um detalhe que eu considero muito bacana.Por fim, o episódio finalmente nos presenteia com a batalha entre os Mega Lucario, que também tem todo um desenvolvimento e uma animação muito bem realizados e servem para fortalecer o argumento de Gurkinn sobre o que há de errado realmente entre a Líder e seu Pokémon. Treinadora e Pokémon então recebem uma nova instrução: irem para as Montanhas do Dever para treinarem mais e aprenderem o que lhes falta para dominar a Mega Evolução. Ash então decide se juntar a ela no treinamento e Serena se mostra prestativa, já mostrando a localização das montanhas no mapa numa cena muito bonitinha de apoio à nova amiga que eles fizeram.
Ao se aprofundarem nas personalidades de Korrina e Lucario, dando-lhes características facilmente reconhecíveis e constantes, os roteiristas merecem reconhecimento pois construíram um arco bastante sólido e interessante que nos dão um direcionamento e nos fazem esquecer das lacunas que XY ainda precisa preencher. Apesar de minhas expectativas não estarem muito altas para o próximo episódio, eu mal posso esperar para ver eles chegarem às Montanhas do Dever (Must Mountains). Afinal, se tem uma coisa que eu aprendi com desenhos é que não tem como não amar uma anciã misteriosa.
Considerações finais:  
Eu escrevi este charithought sem ainda ter assistido aos próximos episódios, então meu jejum do blog se estendeu a um também torturante jejum da série;  
Eu simplesmente adoro a conversa paralela entre Jessie e Meowth sobre quando ele terá sua Mega Evolução e ele imaginando os poderes que viriam com ela;  
O roteiro de Tomioka é lindo e maravilhoso, mas tem uma falha séria: a Equipe Rocket simplesmente SOME na segunda parte do episódio. Eles não decolam, não aparecem vigiando o Lucario. NADA. Eles desaparecem inexplicavelmente. Eu acho super justo você não incluir os vilões para investir no que realmente importa, mas o fato de eles estarem lá no começo e não estarem mais simplesmente é uma falha;  
Eu achei a braçadeira com a Lucarionite que Makita fez para o Lucario de Korrina muito bonita e queria que todos os itens das Mega Evoluções fossem legais assim; 
O primeiro gif do Mega Lucario deste charithought não é uma cena do episódio, mas sim de um comercial muito foda de TCG que eu achei que merecia um pouco de atenção aqui. Confira o comercial na íntegra clicando aqui;

Sabe, enquanto eu amo este episódio eu realmente queria que Froakie e Fletchling começassem a receber alguma atenção também. Ambos tem sido tão negligenciados  e isso me preocupa um pouco - ainda mais sabendo que Fletchling deve evoluir logo; 
À medida que eles vão trabalhando Korrina e seu Lucario, eu fico pensando em como eles estão aumentando exponencialmente o desafio de Ash no Ginásio. Eu realmente espero que os roteiristas tenham consciência do que estão fazendo e nos deem um desafio que não soe incoerente com o que tem sido demonstrado até aqui - como um enfraquecimento convencional de Lucario só para facilitar a vitória do Treinador de Pallet, por exemplo; 
Eu acho muito fofinho Clemont consolando Korrina lembrando que muitos Pokémon quando evoluem deixam de obedecer seus Treinadores. Aliás, será que teremos uma trama assim em XY também? Afinal tivemos na série original, em DP, em BW... 
Korrina recebeu uma nova cópia da foto do episódio anterior também =D 
Em certo momento, Serena comenta como Mega Evolução parece trabalhoso, algo que Clemont retruca dizendo "Isso só mostra o quão incrível ela é". Esse é um daqueles momentos em que ela é uma personagem superficial que eu não gosto e não entendo por que está numa jornada Pokémon; 
Como fã de dublagem, eu queria que os japoneses fossem a favor de vídeos de bastidores e um dia nos mostrassem como funciona a dublagem dos Pokémon. Eu acho fascinante com o tamanho de emoção eles conseguem passar através de sons rudimentares, sem precisar de diálogos. Ikue Ohtani é simplesmente fantástica dublando o Pikachu desesperado na batalha e Kiyotaka Furushima faz um trabalho fenomenal como o Lucario descontrolado; 
Este episódio foi exibido no Japão dia 12 de junho, o que significa que estou há mais de um mês atrasado com meus charithoughts. Eu focarei em escrevê-los nas próximas semanas e depois faço as atualizações e etc que eu desejo. Quero diminuir essa diferença com os episódios no Japão;

Respondendo a comentários:
Anônimo #1, é impossível para mim escrever reviews de sagas diferentes. Eu comento sagas e episódios passados de forma indireta, mas uma avaliação aprofundada de cada capítulo é bem impossível no momento :/
→ Nossa quanto(s?) Anônimo(s?) agressivo(s?) defendendo o time de BW. =P Uau, galera. Relaxa aí. Eu não sou obrigado a concordar com vcs não. Aliás, vcs conhecem meu estilo, sabem como eu sou. Se não gosta da forma como eu me expresso, é só passar direto, gente. Não precisa ter estresse com o que eu escrevo se não quiser. Vlw flw 100 beijos ;*
→ Tandy, esse boato é falso. Veja bem, a dubladora da Misty voltou em BW para redublar as pouquíssimas falas da Misty no episódio "Uma Reunião Acalorada!", em que Charizard retorna. A dubladora da May, KAORI, recentemente passou por problemas de saúde mto sérios e se aposentou temporariamente da carreira musical E da dublagem, mas ela teve uma melhora, então nada a impede de retornar. Sobre o dublador do Tracey eu realmente não sei, mas eu sei que o personagem não é mto popular no Japão, então vai ver é por isso que os roteiristas do anime não fazem mta questão de dar falas pra ele;
→ Anônimo final, voltei =DD

No meu blog tem uma enquete autoexplicativa no topo: em outubro fazemos dois anos de Sir's e eu quero fazer algo especial para celebrar. Com os Guias de Batalhas chegando ao fim (lá, não aqui na PBN ^^), eu quero uma nova linha de publicações e eu tenho mil ideias, mas vou dar a oportunidade dos meus leitores escolherem: qual matéria especial de aniversário vocês querem?
- Charithoughts do mangá Pokémon Special;
- Dissecando Batalhas Pokémon ~Ginásios;
- DP, eu adoro você!;
- Lendas e mitos segundo os jogos;
Sugiro que vocês votem porque o que sai lá, também vem pra cá um dia =D
Abraços ;D

5 comentários:

  1. "Mas ainda assim não pude desvencilhar de um fato: o MEGA LUCARIO ME DEU MEDO ~e aquela musiquinha meio Tubarão que tocam quando o bicho vira o demo?"

    Rapaz, eu sinto o mesmo, da um arrepio quando ele arregala o olho e toca aquela musiquinha.

    Tem uma coisa na Equipe Rocket que me incomodou nesse episódio, desde que vi a prévia eu sabia que esse era um daqueles episódios que a aparição da Equipe Rocket era desnecessária, eles apareceram só pra dar uma de comentaristas, uma aparição inútil e forçada, eu espero muito que eles não tenham voltado pro elenco principal, empobreceria demais os episódios.

    Tá certo que eles são quase tão protagonistas quanto o Ash, mesmo assim alguns episódios (ex o robô pirado do ginásio do Clemont e o contrabandista que acho que chama Daz, negócio assim) ficam com a história tão mais rica e bem elaborada quando eles não fazem a aparição repetitiva de sempre, se eles voltarem a ser como antes vamos voltar a ter que aguentar aqueles aparições forçadas e desnecessárias que só atrapalham a história do episódio.

    ResponderExcluir
  2. Cara, esse episódio foi realmente muito bom e me lembrou bastante a saga DP, que talvez seja a minha saga favorita pq apesar de ter bastantes fillers, ela tb teve um desenvolvimento muito bom, viamos episódios exclusivos de treinamentos, dramas dos personagens, pokémons sendo bem trabalhados, Chimchar era incrível com sua história de abuso e abandono por parte do Paul e depois sua volta por cima ao lado de Ash. O time do Ash em DP era realmente forte, era um time sólido, Ash chegou na liga com plenas chances de vencer, tanto que tiveram que fazer uma saída meio "besta" pra ele perder: enfrentar um cara com vários pokés lendários. E isso me deixa com a mesma preocupação que a sua. Vendo o MegaLucario em ação eu só consigo pensar "Como que o Ash, com seu time atual, poderá derrotar Korrina e MegaLucario?"
    Pensei em algumas respostas:
    1) Lucario não irá megaevoluir na batalha: ERRADO, já vimos imagens da luta e ele vai sim virar mega.
    2) Ash poderá usar todos os seus pokés contra apenas 1 da Korrina pra compensar a megaevolução: Ok, pode ser, mas mesmo assim no nível em que se encontra o time do Ash não vejo chances dele vencer o MegaLucario, contra o Zakuro e o Tyrunt já foi difícil, imagina contra MegaLucario....
    ou 3) Hawlucha é um mito: Ash logo irá capturar o Hawlucha e parece que ele será um daqueles pokés fodões do Ash, se tornando um dos seus pilares em Kalos. Só se ele realmente for bem forte e capaz de com a ajuda dos outros 3, derrotar o MegaLucario.

    PS: Tb estou com muito receio em relação ao Froakie. Quando a saga XY começou eu via o Froakie como o novo Treecko e imaginava que ele fosse o poké fodão do Ash em Kalos, que ele evoluiria pra Frogadier assim como Treecko pra Grovyle e etc.
    Mas nos últimos eps oq aconteceu foi um "esquecimento" do Froakie e isso me preocupa muito pq se antes eu dava como certa a sua evolução pra Frogadier e depois pra Greninja, hoje eu já não vejo um Greninja tão claramente no time do Ash.
    Continuo acreditando fortemente em Froakie e que ele será sim um novo Treecko, será fodão e um dos pilares do time do Ash em Kalos. O ep em que ele treina com o ninja mostra isso, enxerguei o Treecko nele. Mas com a vinda do Hawlucha e seu possível status de "fortão", Froakie terá que dividir atenções. Espero que os roteiristas sejam capazes de desenvolver o time do Ash assim como fizeram em DP (Infernape sendo o fodão, mas com outros fortes tb como Torterra e Gliscor). Acredito muito que Froakie seja o novo Treecko, evolua e seja o fodão de Ash em Kalos, que ganhe atenções e evolua, afinal, ele tem muito mais peso que o Hawlucha por ser um inicial. Mas os roteiristas terão que voltar a dar atenção pra ele. É claro que o arco no momento foca em MegaEvolução e tal, mas depois da 3ª insígnea, espero que aconteça um foco maior em Froakie.

    Red Charizard

    ResponderExcluir
  3. Outra coisa: Quanto à Equipe Rocket, eu curto muito eles (quem não gosta deles?!), mas defendo que eles não devem aparecer em todos os episódios. Acho que existem eps em q a participação deles não encaixa e fica forçada. Como em batalhas de ginásio e eps mais estruturados como esse por exemplo.
    Na saga BW, apesar de existirem muitos pontos fracos, tb existiram muitos pontos fortes e um deles acho que foi esse melhor aproveitamento da ER. Em alguns eps eles não apreciam, isso deixava o roteiro do episódio mais focado, melhor. E depois quando a ER aparecia se tornava algo legal do tipo "Ae! a ER apareceu, tava com saudades!" enquanto que com eles aparecendo sempre e em diversas vezes de modo desnecessário fica algo do tipo "Porra, o ep tava tão bom e eles cortam pra aparecer a ER, acabou com o clima.... a olha, lá vem o lema deles...."

    Red Charizard

    ResponderExcluir
  4. Não enxergo ponto negativo na Equipe Rocket ter sumido no episódio. Eles não teriam nenhum papel significativo para aparecerem novamente, só apareceram no início para dar um pouco de ar cômico para a série. Se eles tivessem aparecido o clima da batalha seria estragado e seria mais um motivo para o povo parar de gostar de pokémon: Equipe Rocket atuando sem ter sucesso novamente só para estragar o que seria uma boa batalha.
    A Equipe Rocket decidiu poupar esforços para no próximo episódio ir atrás do Mega Lucario com seus "Mega Inkay, Meowth e Pumpkaboo" (sarcasticamente, óbvio!).
    Já li suas análises outra vez e você deve ter quase um ódio mortal pela Serena cara. Calma lá, Serena é uma treinadora iniciante e apreensiva. É normal que ela não entenda e não goste de fósseis ou não considere-se apta para ter um Mega Pokémon. Não encontrei o problema dela dizer que a Mega Evolução é algo trabalhoso, porque isso é verdade e mesmo sendo até meio lógico que seria algo trabalhoso, Serena não conhece os Mega Pokémons direito ainda, logo as falas dela são imaturas (você tem que pensar por esse lado, Serena = novata = inexperiente = fala coisas óbvias inicialmente porque é algo novo para ela).
    Eu gosto da Serena, mas não gosto é do Fennekin dela ¬¬. Preferir ser pego pela Equipe Rocket ao invés de atravessar uma poça de lama é muita viadagem se esse Fennekin for macho. Mesmo que ele goste de limpeza, ainda sim é muito viadagem para um pokémon só (e parece que Fennekin tem marcação com Ash).
    Mas na boa, continue com suas análises, gosto delas. Mas manera ai com a Serena, blz? kkkkk'

    ResponderExcluir
  5. Adorei a matéria! Gostei da ideia de cada suposta matéria, mas eu adoraria ver Charithoughts do mangá Pokémon Special ^^

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!