Review: Pokémon XY Especial #02

Olha só quem voltou de mais um sumiço!
Eu me mudei recentemente, então precisei de um tempo rearranjando a vida e, voltando pra cá, me dei conta de que eu havia pulado uma postagem sem querer!
Bom, então pra começar a semana, vamos botar a casa em ordem!
Boa leitura e voltem aqui amanhã para mais reviews de Pokémon XY!
 
Pokémon XY Especial: A Mega Evolução Mais Forte ~2º Ato~
Steven Stone, o Campeão da região de Hoenn em Pokémon Ruby & Sapphire Versions, teve uma trajetória bastante triste no anime. Após ser mencionado por seu pai, o Sr. Stone, Steven fez uma aparição em "Um Buraco Cheio de Problemas" em que lhe foram tiradas suas roupas luxuosas, sua posição como Campeão nem é mencionada e ele aparece e vai embora como se fosse um personagem do dia qualquer. Nem mesmo uma batalha para exibir o seu poder ele teve! Se Lance havia ganhado participação considerável e fama na série original como Campeão de Johto e Kanto, a jornada de Ash por Hoenn passou sem que jamais alguém sequer mencionasse o nome de Steven outra vez. Sua moral estava tão baixa que nem sequer lhe deram uma oportunidade de ajudar na crise envolvendo Groudon e Kyogre causam caos, substituindo-o pelo divo Lance.
Entretanto, ao longo desses últimos anos fomos apresentados decentemente aos Campeões de cada região. Conhecemos Cynthia, de Sinnoh, Alder, de Unova, Dianta, de Kalos, e claro, Wallace, de Hoenn! Pois é. Mesmo quando anos depois os roteiristas decidiram introduzir o Campeão de Hoenn em Pokémon - Diamond & Pearl, eles optaram pelo Artista da Água, que assumira o posto em Pokémon Emerald Version e assim Steven teve toda a sua importância levada pelo vento. Porém, o mundo dá voltas e o bom de ter um anime que já poderia ter tido o seu próprio baile de 15º aniversário é que há tempo suficiente para reparar certos erros e injustiças cometidos no passado. E essa é basicamente a maior utilidade deste especial.
No geral, eu mantenho meu desinteresse por "A Mega Evolução Mais Forte". Alain ainda é um personagem extremamente previsível e na realidade pouco impressionante (usar Lança-Chamas contra um fodendo Mega Rayquaza quando você pode usar Garra do Dragão? Faça-me o favor!) e todos somos obrigados a achar fodão só porque suas batalhas possuem efeitos exagerados que só servem para ficar ilustrando o quão poderosas são as Mega Evoluções, em vez de mostrarem um talento real do rapaz como Treinador (cadê estratégia?). Sua companheira de jornada, Mairin, continua sendo um terrível alívio cômico trágico totalmente fora de lugar, cuja existência se justifica apenas para nos lembrar de que este ainda é um anime para crianças - e isso fica ainda mais evidente aqui, quando tentativas falhas de humor simplesmente não combinam com o tom mais sério que a trama assume. Se tem um lado bom de ter que assistir a isso é que o 2º Ato é bastante superior ao 1º por ter mais desenvolvimento da história e fugir da fórmula cansativa de lutar uma Mega Evolução atrás da outra.
O episódio já começa bem com uma introdução de Steven restituído à sua dignidade original por tantos anos negada. Devolveram-lhe seu status como Campeão de Hoenn, suas roupas luxuosas e deram-lhe o Metagross shiny com uma Mega Pedra e uma Pedra-Chave, mas Atsuhiro Tomioka já faz questão de iniciar uma daquelas batalhas meio chatas. Sério, como o cara que escreve batalhas fodas como a do Ginásio de Shalour, consegue escrever essas bagaceiras de luta de Mega Evolução? É basicamente Pokémon usando ataque X sem motivo e outro rebatendo ataque Y. Steven até consegue parecer mais esperto usando ataque diminui a Defesa Especial (chamada erroneamente de vigor no episódio, por algum motivo) e outro que aumenta o Ataque, mas felizmente somos interrompidos pelo lindo Pyorar de Lysandre divo - e por isso só ele já merecia ganhar a Arma Suprema logo para acabar com tudo de uma vez -, que põe a história pra mover.
E é aqui que Tomioka consegue fazer este episódio valer alguma coisa. Temos finalmente a revelação de que Alain trabalha mesmo para Lysandre (uma possibilidade que eu já havia levantado no charithought do 1º Ato) e conhecemos até as circunstâncias do começo dessa parceria  e o possível motivo para Alain ter cortado contato com seu velho tutor. Nos jogos, Sycamore e Lysandre são velhos conhecidos (o leãozudo diz que aprendeu muito com o pesquisador) e tal relação também parece estar presente no anime, então os desdobramentos que isso pode ter são bastante promissores e podem gerar momentos ótimos no futuro… talvez até para salvarem Alain de sua situação atual.
Ele e Mairin são tão desinteressantes que ambos meio que ficam de escanteio diante da presença imponente de Steven e Lysandre! A interação deles é intrigante porque enquanto Lysandre não é tão obviamente mau - Tomioka já havia mostrado essa habilidade em esconder o vilão interior com Cyrus em "Perdendo o Brilho!" e aqui ele consegue ser ainda mais sutil -, todas as suas ações parecem levantar suspeitas de Steven desde o começo com todo seu papo de "investigar" as Mega Evoluções. Inicialmente confesso que soa um pouco como mero roteirismo (quando algo forçado é feito só porque é conveniente para o roteiro), mas o fato de Lysandre levar um avião de exército e uma equipe de cientistas ao santuário em que eles adentraram sem a menor cerimônia certamente justifica qualquer dúvida. Mas Steven não está jogando sozinho: Lysandre também pede que Alain não tire os olhos do Campeão.
E aqui temos outro elemento que pode ajudar Alain em seu desenvolvimento. Durante os flashbacks, o personagem não deixa muito claro como se sente em relação ao seu chefe. Embora ele nitidamente pareça respeitá-lo e lhe seja grato por ter recebido dele a Charizardite X que usa para mega evoluir seu Pokémon, ele não parece tão convencido quando Lysandre recusa a ajuda de Sycamore "para protegê-lo" tampouco feliz quando ele lhe dá a ordem de ficar de olho em Steven. O ruivaço até tem o cuidado de dizer que é porque o conhecimento do prateado acerca das Mega Evoluções pode se provar de grande ajuda para a causa deles - Lysandre alega fazer uma pesquisa sobre a energia que emana das Mega Evoluções e como pode usá-la para "fins pacíficos" -, mas novamente Alain não parece completamente convencido. Há uma possibilidade real de que o jovem herói tenha suas dúvidas sobre as ordens que segue, mas nada muito concreto, assim como eu também considero possível que ele esteja na verdade se aproveitando de Lysandre porque tem suas suspeitas sobre ele.
Também chama atenção o fato de que em momento algum Lysandre usa uma Pedra-Chave para ativar nenhuma das coisas em que elas são necessárias. Toda essa parte do trabalho é feita por Alain e Steven. Nos jogos, Lysandre possui um Mega Anel e um Pokémon capaz de Mega Evolução, mas ambos são mantidos em segredo até o final do jogo, então é provável que o anime vá seguir pelo mesmo caminho, embora o sentido de ele esconder uma Pedra-Chave e uma Mega Pedra não fiquem muito claros - afinal, já que ele é alguém interessado no poder liberado pelas Mega Evoluções e com a confirmação de que Alain vem coletando Mega Pedras para ele, nada mais natural que ele também possuísse uma Mega Pedra. Outro detalhe bacana, confirmado no episódio por Lysandre, é que o Mega Bracelete de Alain é modificado para escanear o poder liberado pela Mega Evolução de seus oponentes.
Mas nem só de Steven, Alain, Lysandre e intriga o especial é feito. Temos também a participação de Rayquaza mega evoluindo e uma presença muito breve de Groudon e Kyogre. O trio de lendários de Hoenn tem uma das histórias mais legais nos jogos, sempre atrelados a um grande poder de destruição - o mesmo pode ser dito dos Regis, também habitantes da região -, mas o anime nunca foi capaz de representá-los da forma merecida. O confronto entre Groudon e Kyogre em Hoenn em "A Luta das Lendas" foi relativamente curto e com pouca carga dramática. Além disso, tornou a presença de Rayquaza completamente obsoleta. Nos filmes, todos eles acabaram sendo coadjuvantes de algum outro Pokémon que ganhou o destaque real (Jirachi, Deoxys, Manaphy…). Com os remakes, o trio do caos climático pode ganhar uma segunda chance, mas não é tão fácil quanto foi com Steven. As Equipes Magma e Aqua já foram desmanteladas e o redesign visual que eles sofreram nos jogos foi brusco demais, dificultando qualquer reinserção deles na série - por mais que os roteiristas cometam muitos erros de continuidade no anime, eles ainda procuram manter certo nível de coerência (como a Ecruteak vista em Diamond & Pearl ser exatamente igual àquela vista na jornada Johto).
Há também um número de questões a serem respondidas. Que lugar era aquele que os personagens exploraram? Não há absolutamente nada como aquilo nos jogos (ou é algum novo que eu ainda não conheço. Se for este o caso NÃO quero spoilers) E qual a consequência dos dispositivos ativados por Steven e Alain? Por que Mega Rayquaza fez de tudo para afastá-los e destruir o local? O megálito é mesmo a fonte do poder das Mega Pedras? Para onde ele foi levado? Como foi movido? Foi mesmo o Rayquaza? E qual importância terão Groudon e Kyogre na próxima parte? Foi mesmo Mega Rayquaza o responsável pelo seu despertar? Será que teremos outro confronto entre os lendários causando destruição com suas formas Primitivas? Será que os veremos causando destruição com suas novas habilidades Terra Desolada e Mar Primordial? Será que Tomioka se dará ao trabalho de dar resposta a todas essas perguntas? As possibilidades são muitas, resta saber se será bem feito.
Falando em benfeito, a animação aqui está numa qualidade impressionante - mesmo para os padrões já normalmente altos de Pokémon XY. O diretor de animação Masaaki Iwane - também responsável por alguns dos episódios mais visualmente deslumbrantes da série, como a revanche no Ginásio de Santalune e o especial "A Volta de Mewtwo" - conquistou mais um mérito aqui. Entretanto, eu realmente senti um maior investimento neste episódio. O 1º Ato teve algumas cenas mal feitinhas, mas parece que considerando que este 2º Ato também serviria para divulgar os jogos Pokémon Omega Ruby & Alpha Sapphire, a Shokakugan parece ter liberado uma verba maior para os animadores. Algumas cenas estavam no mesmo nível dos filmes anuais da franquia para cinema (a sequência do avião voando sobre o mapa de Hoenn em CGI no começo certamente reforça essa sensação) e isso é, sem dúvida, bastante positivo.

Enfim, "Pokémon XY Especial: A Mega Evolução Mais Forte ~2º Ato~" é um episódio bacana que ainda tropeça nos seus dois fraquíssimos protagonistas, cujas falhas ficam ainda mais evidentes aqui. Mas eu confio em Tomioka (ele é meu roteirista favorito afinal), então vou lhe dar o benefício da dúvida de que a série tende a melhorar e superar esses probleminhas. O 3º Ato já está garantido para algum momento entre o final de março e julho de 2015 com as participações de Groudon e Kyogre Primitivos. Ambos os Pokémon também já foram garantidos no próximo filme da franquia, ao lado de um Rayquaza shiny. Será que teremos o desenrolar dessa história sendo encerrado nas telonas japonesas?

Considerações finais:
  • Uau! Este foi rápido hein! Acho que bati meu próprio recorde de charithought seguido!
  • Hoje eu me lembrei que eu esqueci falar da audiência dos episódios anteriores, então aqui vai: o episódio "O Campus de Lembranças de Clemont! Uma Reunião Eletrizante!!" foi lindo e maravilhoso, mas não conseguiu uma colocação no TOP 10 semanal. :'( Já o seu sucessor, "Tropa de Defesa do Lapras, Mobilizar! Bonnie Faz o Seu Melhor!!", foi assistido por 4,3% do público japonês, ficando em 10º lugar. Já este especial conseguiu elevar a audiência para 5,2%, retomando a média da série e ficando em 9º lugar;
  • Lysandre supondo que Mairin é namorada de Alan é tão errado. Sério.
  • Falando em Lysandre, o Pyorar dele é tão sensacional! Aliás, quem vocês acham que veio primeiro: o Pyorar surgiu da ideia de se ter um Pokémon que combinasse com o vilão ou o vilão foi criado todo juboso desse jeito para combinar com um Pyroar?
  • Eu sinceramente não entendo qual é a da tecnologia holográfica. A imagem não fica nítida nem mais bonita nem nada. Disto isto: eu não entendo qual é a dos Holo Casters que a Lysandre Labs inventou;
  • Falando nisso, foi também a primeira vez que vimos o Lysandre Labs e, considerando seu aspecto gigantesco e isolado, não parece se localizar na Cidade de Lumiose como nos jogos;
  • Alain pode ser um chato, mas acho que ele tem o Charmelon mais simpático de toda a série ♥
  • Eu também adoro como todas as cenas do flashback entre Alain e Lysandre são alaranjadas. Embora não seja o tom vermelho forte da Equipe Flare, ainda dá uma sensação da forte influência e presença de Lysandre;

  • Essa parada toda do Lysandre buscar a energia da mega evolução me lembrou um pouco a trama inicial da Equipe Rocket em Best Wishes! A diferença é que lá Giovanni queria explorar a energia dos sonhos. Inclusive a cena em que eles começam a escanear o poder que emana do megalítico me lembrou um bocado aquele meteonito que foi o foco das missões da Equipe Rocket até o banimento dos episódios que encerrariam esse arco;
  • Confesso que acho graça quando o narrador anuncia todo feliz que o cenário da história mudou para Hoenn e então a câmera se afasta e o que vemos é um… aeroporto! Tipo, eu entendo que avião é provavelmente a melhor forma de se viajar de Kalos para Hoenn, mas eu detesto como absolutamente NENHUM cenário neste episódio lembra nenhum local de Hoenn. Não vemos a Montanha Chaminé, ou a floresta de Fortree, nem Sootopolis no vulcão adormecido, nem sequer um pedacinho da água demais, ou seja, nada característico da região. A única coisa que nos remete a Hoenn de verdade é a presença dos lendários e Steven, mas com todo o papo de Mega Evolução e etc, esse local poderia ser qualquer parte de Kalos que nem ia fazer diferença. Eu realmente odeio quando o anime nos leva a lugares que devíamos reconhecer, mas o reconhecimento é impossível porque eles simplesmente preferem não mostrar os lugares que poderíamos reconhecer (né saga da Batalha da Fronteira???);
  • E cadê o brilho do Metagross? Não sei dizer se foi erro de animação… é obrigação do roteirista dizer se o Pokémon brilha ou não quando sai da Pokébola?
  • No Episódio Delta de Pokémon Omega Ruby & Alpha Sapphire, se você estiver com o Beldum shiny do Steven que você recebe via Mystery Gift, o Campeão lhe fala que lutou contra um Rayquaza ao lado de um Treinador que controlava um Charizard preto, fazendo referência a este especial;
  • Eu vou achar eternamente engraçado que Lysandre se chama literalmente Flor-de-lis no Japão. Não parece um nome muito vilanesco, mas olhando pra essa flor eu consigo entender porque foi escolhido;

2 comentários:

  1. Gostei do que você falou no início sobre os efeitos exagerados nas batalhas, qualquer um sem senso crítico logo de cara já vai falar que esse especial é melhor que o anime do Ash porque é menos infantil e mais violento, e tudo isso só porque umas meras colisões de ataques, por exemplo, exageradamente fazem tanta fumaça que fica parecendo uma explosão atômica apocalíptica, e pra mim isso nem de longe faz o especial ser melhor que o anime original.

    Eu só acho uma pena que a participação do Lysandre nesse especial vai retardar muito a aparição dele no anime, com risco dele ter uma aparição curta e mixuruca como os líderes das equipes Aqua e Magma, fora isso eu até to achando legal a história dele nesse especial, e pra um cara como ele que mantem aquele harém de cientistas, na mente dele deve ser normal mesmo achar que o Alain é namorado da Mairin kkk

    ResponderExcluir
  2. adoro o pyroar, fnalmente ele aparece, steven é meu campeão preferido, o mega do lysander é o gyarados mostra no começo do 1º ato ele lutando contra um abomasnow

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!