Resumão League Challenge



No anime, no mangá e nos jogos, a Liga Pokémon é um dos maiores desafios que um treinador pode enfrentar. São torneios acirrados em que a disputa já é limitada pela quantidade de insígnias requeridas. Somente os melhores chegam a desafiar a Elite. E no TCG?


No TCG há algumas diferenças quando falamos de Liga: temos a Liga Pokémon (Pokémon League) e o League Challenge.

A Liga Pokémon não é o pináculo do competitivo como seria de se imaginar, mas sim um evento mais casual, cujos resultados não contam para a classificação de um jogador ou a classificação no sistema Play! Pokémon.  Esses eventos são sancionados e apoiadas pela Copag e Pokémon Company, sendo realizadas em lojas locais de TCG ou em ambientes similares. A Liga é uma excelente oportunidade para testar seu deck, avaliar o metagame local e também fazer novos amigos. Também é uma boa ocasião para trocar, vender ou comprar cards com outros jogadores, já que não há o foco e concentração na competição como ocorre em torneios (incluindo selados).

Já o League Challenge é um evento menor, local, mas de cunho competitivo. De acordo com seu desempenho, os jogadores podem ganhar Championship Points, o que é de suma importância para participar de outras competições maiores, como o Campeonato Mundial (World Championships). Para quem quer iniciar no competitivo, é esse o ponto inicial de sua jornada. Todas as Ligas oficiais que estiverem com o Report em dia poderão se aplicar para a realização dos League Challenges.

E quais são as regras do League Challenge?

  • O desafio deve ser aberto a todos os jogadores
  • Os jogadores participantes deverão possuir uma conta no Pokémon Trainer Club e levar seu respectivo Player ID
  • Os jogadores deverão ter um deck legal (seguindo as regras do Pokémon TCG e válido para o formato do evento) composto por 60 cards.
  • As rodadas serão no estilo suíço, sem corte para o top.


 

No fim de semana passado, decidi participar do League Challenge promovido pela Inside Games, a título de experiência. O valor para inscrição no torneio foi de R$ 20,00, sendo estabelecida uma premiação em booster para os integrantes do TOP8 (todo valor arrecadado foi convertido em boosters para a premiação). O torneio foi no formato Padrão (Standard), com as inscrições tendo início às 13:00 h, e a primeira rodada começando às 14:00 h.

Houve uma ênfase muito grande durante a divulgação do torneio e ao longo dele sobre a importância de trazer e preencher corretamente a decklist. E houve também problemas com elas, no deckcheck. Eu mesma sofri um deckcheck e tive meu deck conferido ponto a ponto para ver se ele estava legal. 

 

O deck estava certo, todos os cards estavam devidamente listados, mas faltou espaço e me esqueci de indicar onde eu continuei a listagem. Após essa explicação e constatado o erro, não sofri penalidade. Mas se o espaço na decklist não for o suficiente para listar o deck, liste o restante dos cards abaixo e coloque o número total de cards por categoria (Pokémon, Treinador, Enegia) próximo a área designada a eles.


Primeira rodada (Gladston Santana - Rainbow Road)

Gladston já iniciou o combate com uma Ultra Bola para pegar Tapu Lele e Brigette, montado o banco rapidamente, enquanto eu descobri que meu Espeon estava nos prêmios. Perdi por Rainbow Donk.
 

Na segunda partida o embate ainda foi entre Xerneas e Espeon-GX, usei diversos Recruta da Equipe Skull para desenergizar o lendário e um combo de Maca de Resgate mais a habilidade do Eevee para montar rapidamente outro Espeon. Apelei para o ataque GX para nocautear o Xerneas, mas jogador prevenido sempre tem outro atacante no banco. Outro Xerneas. Gladston venceu a segunda partida pelo número de prêmios coletados.


Segunda rodada (Valter Xavier - Metagross GX)

Consegui montar Garbodor rapidamente, mas Valter usou muito Doce Raro para acelerar seu setup. Com uma nítida desvantagem de tipos, tentei usar o Tauros mas não veio energia, foi basicamente um zigue-zague de Metagross (com a habilidade recuperando as energias gastas no recuo) e uma vitória fácil para meu oponente.


A outra partida também foi fácil para Valter, começar com Tapu Lele agilizou muito o jogo, e o combo do Metagross com Faixa da Escolha mais Lysandre para puxar o Tauros para frente, acabou com minhas chances de virada.

 
Terminou cedo a partida? Bora conferir as demais!



Terceira rodada (Victor de Castro - Gardevoir GX / Gallade / Octillery)

Começamos com Tapu Lele vs Espeon, e a custo consegui derrotar o lendário. Mas Victor usou N e bagunçou todo o meu esquema, além dele ter montado Gardevoir rapidamente depois disso. Vi que com meus recursos presentes não haveria como derrotar a fada, e concedi a partida.
 

Na revanche, Victor montou o banco rapidamente com o combo de Ultra Bola+ Tapu Lele + Brigette. Derrotei Diance com Garbodor, mas a Gardevoir já estava pronta para atacar. Mesmo puxando Tauros com uma Ultra Bola, não veio energia (de novo -.-") e acabei perdendo.


Quarta rodada (Marconio Junior - Incineorar GX / Ho-oh GX)

Consegui colocar Garbodor rapidamente em campo, mas Marconio fez o mesmo com Incineroar e Ho-oh. Oricorio tirou minha única energia do jogo e usei Professor Nogueira desesperadamente para ver se vinha energia. Deu para derrotar os Pokémon mais fracos, mas o tigre derrotou meu pobre saquinho de lixo. O duelo ficou entre Espeon e Incineroar, e consegui vencer com graças ao dano da confusão.


Na segunda partida montamos logo os respectivos bancos com Brigette. Ao terminar de evoluir nossos atacantes, veio o anúncio dos três turnos. Marconio venceu na contagem de prêmios ao usar o ataque GX do Inceneroar. 

 
Quando a maioria termina e só sobra os três turnos

 

Quinta rodada (Kariston Azevedo - Greninja BREAK)

Kariston preencheu a decklist na pressa e esqueceu de incluir os Greninjas, concedendo a vitória de imediato, mas jogamos no for fun, mais para testar os decks mesmo. Na primeira partida for fun, eu usei muitos Recruta no Greninja, enquanto eu esperava vir energia para atacar com o Espeon. Não deu, o Greninja conseguiu atacar assim que teve a oportunidade, e meu GX foi a nocaute. Acabei perdendo essa.


Na revanche eu evoluí de cara o Eevee, e fui atacando para ganhar tempo, montando Garbodor enquanto isso. Kariston usou muitos itens para restabelecer o jogo e contornar a ausência de energia provocada por mais um uso constante de Recruta, o que foi decisivo para eu vencer o jogo com Avalanche de Lixo.


Obviamente eu sabia que não conseguiria uma boa colocação, foi só a título de experiência mesmo. Deu para perceber bem o meta local, e ver o que meu deck precisava de algumas alterações. As partidas foram bem acirradas, e me diverti muito tentando virar o jogo. Ganhei também um card promocional do Oricorio pela minha participação, aquele mesmo Oricorio que me deu tanto trabalho na partida contra Marconio.


Então, caríssim@s, nós vemos nos nossos próximos destinos!

0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!