O que vemos na Pokédex é realmente confiável?

Para saber mais sobre Pokémon, basta usar a Pokédex! Um item indispensável para os treinadores, a Pokédex disponibiliza informações sobre todos os Pokémon existentes, contanto que você os tenha capturado, é claro. Mas da onde vem todos esses dados, e como eles são apresentados?
 

A Pokédex descreve os Pokémon em uma ou duas linhas, além de exibir uma imagem do mesmo, sua espécie, peso, altura, sons tipicamente emitidos e habitat. E se você for conhecido de algum dos professores da região, ou causar uma boa impressão, você pode até obter uma Pokédex com todos os dados já (como visto no anime e no mangá)! Mas… tanta comodidade vem com um preço, não?

 
Como a Dex tem as informações sendo que eles não foram capturados?

Vamos começar com as condições em que você recebe a Pokédex. Ao menos nos jogos, ele é entregue pelos professores para treinadores que estão começando uma jornada, sendo que muitos mencionam o desejo de ter uma versão completa. Isso porque os dados completos de um Pokémon só são registrados depois de capturá-lo, evolui-lo ou recebê-lo numa troca. Caso você só tenha visto o Pokémon, é criada uma entrada com número, nome, imagem e habitat, mas os outros dados estão em branco.

Perceberam a troca de favores? Você fornece Pokémons para pesquisa (os que ficam na box) e recebe informações sobre os mesmos. Mas, o Pokémon foi recém-capturado e já temos informações sobre ele? Não é estranho? E por que só uma linha ou duas de informações? Tudo bem que é uma enciclopédia, são informações tópicas, mas também não é para ser definição de dicionário. Além disso, algumas definições parecem… fantasiosas ou exageradas demais. O que leva a supor que nem todas elas são verídicas.



Os professores são pesquisadores, cientistas. Antes de dissertar sobre o assunto e apresentar os resultados da pesquisa (estudo de caso), é necessário abordar o que já foi feito antes (revisão de literatura). Algumas vezes as referências bibliográficas são muito escassas, e é necessário explorar outras fontes, como mitos e cultura oral. Nesse caso, cabe ao pesquisador provar se o que foi dito antes é ou não verdade, não é? E sejamos francos, esses estudos serão primeiro publicados em artigos científicos, depois em livros e só depois de consolidados serão incluídos em materiais didáticos, como a Pokédex.

Com essas observações em mente, é possível supor que todas as informações da Pokédex já foram coletadas, e elas são liberadas aos poucos de forma a incentivar a captura e evolução dos Pokémons para que os pesquisadores tenham espécimes para analisar em seus estudos. Nem todos os professores são fãs de trabalho de campo, fica mais em conta explorar mão-de-obra barata sendo mais fácil delegar esta nobre tarefa a jovens destemidos e ansiosos por aventuras ao lado de seus Pokémons.

 
Trabalho de campo tem lá seus riscos

Dúvidas? Divergências? Deixe sua opinião nos comentários!


* Crédito das imagens: screenshots do anime, mangá e jogos, rarecandytreatment.com

0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!