Crônicas de Bolso: Flores de Água - Starmie

Olá, galerinha!

Como estão as coisas? Pois bem, eu acho (só acho) que, se você acredita em vida fora da Terra, você deveria conferir a história inédita de hoje! Todo mundo sabe que Staryu e Starmie... vieram do espaço sideral, certo? Não?! Como assim, você não estava sabendo? =O

Pois é, eu havia dito que pretendia trazer Flores de Água de volta, depois de tanto tempo, e aqui estamos nós! Que tal descobrir o segredo das estrelas que todos se negam a compreender? ;)


Um caleidoscópio de Starmie!

   Ah, sim! Antes de começarmos a história, aviso aos navegantes (trocadilhos com água já?) que está tudo bem! É verdade, a história da Latias, que você pode ajudar a criar AQUI, ainda não foi concluída, estamos no final inclusive; mas eu não queria atrasar mais as subséries principais até terminar o Você faz a História. Fora que a segunda temporada continua, certo? Estamos quase lá! =D


Flores de Água: Starmie



   Seria muito pretensioso da parte dos humanos achar que o seu planeta é o único a abrigar a vida, mesmo na infinitude do universo. Se ainda há muito que não se sabe do próprio mundo, imagine do que há além dele.
   Em algum lugar no interior da constelação do caçador, há um grande berçário de estrelas, lugar de mistérios e belezas conhecido como Nebulosa de Órion. Sobre o manto colorido de poeira estelar e gases, estrelas recém-nascidas se deitam para dar ao universo o seu primeiro brilho.
   Muitos astrônomos já se dedicaram ao estudo da nebulosa mais próxima da Terra e ainda há quem acredite que nela esteja a essência da vida: a água. Por conter os elementos necessários à sua formação, a Nebulosa de Órion alimenta a humanidade com a esperança de encontrar água em outras partes do universo. No entanto, a mesma esperança parece ter tornado os seres humanos indiferentes ao tesouro o qual já detinham.
   Dizem que, a cada vez que a Nebulosa de Órion observa a irresponsabilidade dos humanos ao desperdiçar o maior presente do universo, uma lágrima de água cristalina cai de seu grande coração, escorrendo por entre as estrelas e se fundindo com a poeira cósmica que encontra em seu caminho. A lágrima torna-se uma joia avermelhada e cinco pontas douradas surgem de seu núcleo em perfeita simetria, dando origem às Staryu.


   As Staryu são como estrelas cósmicas nascidas do grande mar celestial, seres extraterrestres dotados de incrível capacidade de regenerar seu próprio corpo, não importando o quão danificado esteja, contanto que seu núcleo de cristal permaneça intacto.
   Quando nasce uma Staryu, ela nasce sabendo que deve descer à Terra e lembrar aos humanos do compromisso de guardar a água como um tesouro. Por isso, muitas das vezes em que alguém afirma ter visto estrelas cadentes é porque, na verdade, estas viram uma Staryu girando no espaço a caminho da Terra. Sendo nascidas em Órion, as Staryu também herdam o mesmo fascínio que a nebulosa exerce sobre os humanos, sendo admiradas e tidas como uma espécie misteriosa e encantadora.
   Ao entrar em contato com a órbita terrestre, as estrelas-do-mar são atraídas pela gravidade e caem como meteoritos nos oceanos e mares, tendo preferência por águas salgadas. Muitas ficam adormecidas por anos até conseguirem se recuperar do grande esforço realizado na jornada espacial, absorvendo as energias do mar para enfim cumprirem o objetivo do qual jamais se esqueceram.
   Mesmo que acidentes aconteçam e obstáculos precisem ser superados, as Staryu sempre são capazes de reconstruir seus corpos à perfeição simétrica de seu nascimento, refletindo para o universo a sua precisão e dedicação no firme propósito de proteger a vida na Terra.


   No entanto, da mesma forma que as estrelas-do-mar precisam enfrentar desafios, elas também são capazes de encontrar pessoas com um coração tão puro quanto o cristal de seu núcleo e um profundo elo de amizade entre elas se forma. Uma Staryu até pode ser capaz de viver uma vida terrena e não voltar mais para junto das constelações, mas ela fará de tudo para ensinar o verdadeiro valor da essência da vida.
   O compromisso de uma Staryu é tão importante que ele é parte de sua energia vital, sempre que ela se afasta de seu rumo, o brilho de seu núcleo começa a enfraquecer, mas ela conta com o apoio dos outros membros de sua espécie. Durante as noites de céu estrelado, as Staryu emitem sinais eletromagnéticos para se comunicar com suas irmãs, estejam elas na Terra ou viajando pelo espaço, trocando informações de localização e progresso em sua jornada.
   Com o empenho de toda a sua espécie, as Staryu não prezam apenas pela vida terrestre, mas por um equilíbrio maior e desconhecido. Embora elas venham à Terra com o intuito de salvá-la, elas mesmas dependem deste planeta para sua própria evolução.
   Para alcançar seu verdadeiro potencial, as Staryu dependem de uma formação rochosa característica da Terra, pedras banhadas em água por tanto tempo que são capazes de transformar determinados seres. As pedras da água contêm uma pureza semelhante à encontrada na poeira estelar da Nebulosa de Órion, sendo capazes de deflagrar a evolução das Staryu. Uma vez nascidas em Órion, agora nascidas na Terra, como Starmie.


   Ao se tornarem estrelas perfeitas, as Starmie adquirem poderes psíquicos extraordinários, sendo capazes de vencer o campo gravitacional terrestre e retornar para o céu, sendo muitas vezes confundidas com discos voadores.
   Sendo assim, a única maneira de uma Staryu atingir a perfeição depende do sucesso de sua missão interestelar e tem sido assim desde os primórdios da humanidade. Estando a existência de água na Terra sob risco constante, as pedras da água acabariam sendo extintas no pior dos cenários, impedindo que novas Starmie surjam e tenham forças para cumprir seu destino.
   No entanto, as estrelas-do-mar de Órion continuam a aterrissar no planeta devido ao estado crítico das reservas hídricas em muitos países. Alguns ufólogos acreditam que esses eventos sejam, na verdade, prenúncio de uma invasão alienígena extremamente bem orquestrada por algum tipo de inteligência universal superior, mas isso se trata apenas do puro reflexo egoísta de muitos seres humanos. Na busca por monstros fantásticos, esquecem-se de que, na verdade, eles são seus próprios lobos.


   Embora as Staryu venham para cumprir seus objetivos, elas apenas podem deixar o planeta após tornarem-se evoluídas, mas ainda assim as Starmie podem optar por viver com seus amigos humanos, tidos como seus treinadores.
   O que poucos parecem saber é que, mesmo com as justificativas erradas, os estudiosos parecem estar corretos quanto a uma possível invasão alienígena. A Nebulosa de Órion continuará a enviar suas Staryu à Terra mesmo que tudo pareça perdido. De fato, alguns lugares já registram eventos de superpopulação de Staryu e Starmie. Tudo leva a crer que o aumento na população desses seres extraterrestres está intimamente associado à condição da água no planeta.
   As Staryu e Starmie não estão conseguindo preservar as condições naturais da Terra e cada vez mais estrelas-do-mar de Órion são lançadas à Terra, o que pode causar uma verdadeira invasão de estrelas na Terra. Estima-se que em poucas décadas já haverá uma Staryu para cada ser humano no planeta, sendo que a situação ainda pode piorar. Os mesmos estudos indicam que, se a questão dos recursos naturais não for prioridade das instituições públicas e agentes sociais, toda a superfície da Terra poderá ser coberta por Staryu e Starmie dentro de cem anos.


E assim termina a história de hoje...


- - - - - - -


   Agora é hora de matar as saudades, galera! E aí, o que vocês me contam de bom? Todo mundo na expectativa para Pokémon Sun & Pokémon Moon, né?  Eu já falei uma vez, sou #TeamMoon com certeza! =P

   Claro, também tem uma série de jogos para smartphones, vindo aí, então vai ter para todos os gostos! Aliás, falando em novidades, tem notícia boa e tem charada para relembrar os bons tempos. Falando sério agora, eu sei que já faz um bom tempo desde que eu não publico aqui, mas fiquem tranquilos, agora as coisas estão começando a entrar nos eixos. =)

   O que eu posso falar sobre a próxima crônica? Olha, vai ser um Pokémon que, apesar de não ser tão rápido, consegue ser mais veloz que muitos Pokémon naturalmente mais ágeis do que ele! Parece contraditório, né? Boa sorte! xD

   Ah, fiquem ligados! A crônica da Latias está para ser finalizada e nós precisamos de você para que os dois mundos sejam salvos! Que tal dar sua sugestão AQUI? =)

   Então é isso, valeu? Uma ótima semana para todos nós! Até a próxima! ^^



Créditos de imagem:
Simetria perfeita
De volta às estrelas




Eu vou ficar muito, muuuito feliz se você clicar aqui! Olha:

 Crônicas de Bolso    Cápsula do Tempo


0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!