O segredo dos três Regis (Mitologia Pokémon)


              Estou de volta muito recentemente hahaha, mas é porque eu queria fazer esse post antes de postar a segunda parte da matéria “Como o mundo Pokémon foi criado?“. Vocês conhecem a história dos Regis? Pesquisei um pouco e trouxe essa matéria para vocês conhecerem melhor esses lendários tão peculiares e “especiais”. Baseados nos golens das lendas hebraicas, eis que vos apresento “os regis”, os golens lendários.


              É desconhecida ao certo a origem de Regigigas, o regente do trio de golens que conhecemos em Hoenn. Encontrado em local desconhecido por boa parte da humanidade, isolado da civilização, é bem condizente com o fato de representar a “Era Mesozóica” separada de nossa civilização por milhões de anos. Na lenda hebraica, os golens possuem escritos em suas cabeças e quando esses escritos são apagados, eles tornam-se fracos. Uma semelhança que encontramos nos regis, por ter escritos em braile em suas cabeças, uma simbologia com visão/luz e conhecimento ancestral. Após ser acordado de seu profundo sono (de aparentemente milhões de anos), Regigigas tem certa dificuldade para se readaptar ao cenário atual, mas é conhecido que sua força é superior aos níveis conhecidos atualmente, outra característica compartilhada com os golens da lenda hebraica. Ou ao menos, é isso que as lendas dizem, já que Regigigas é conhecido por ter organizado os continentes como conhecemos hoje.



              Antes de adormecer (ou melhor, “ser selado”), Regigigas criou Regirock a partir do barro, Regice a partir do gelo, e Registeel a partir do magma, e foi adorado por eles como seu criador. Tal como Regigigas, os três regis também são referências à três importantes eras que conhecemos: a idade da pedra, a idade do gelo (ou era do gelo, era glacial) e idade do ferro, e também foram selados na antiguidade (e bem distante de seu criador, Regigigas). A primeira parte de seus nomes, regis, vem do latim que significa “rei, realeza, nobre“. No caso de Regigigas, o “gigas” é de origem grega e significa “gigante“.

              Regirock possui a habilidade de mesclar pedras próximas ao seu corpo, caso sofra algum dano. Ele é inteiramente composto de rochas sem nenhum sinal de um cérebro ou do coração. É um mistério até mesmo para os cientistas modernos. Alguns deles já tentaram abri-lo ao meio, mas encontraram apenas rochas retangulares que, curiosamente, se encaixavam nos seus 7 buracos no rosto. Ou seja, cada rocha era especifica para um buraco e você podia encaixá-las (caso conseguisse partir um Regirock ao meio). (Descrição da Pokédex)


              Regice possui a habilidade de controlar o ar frio ao seu redor, que pode chegar a 200º C negativos. Seu corpo não pode ser derretido, nem mesmo com fogo. Se você jogá-lo em um vulcão em chamas, ele apenas flutuará e sairá dela sem ao menos um arranhão. Se você ao menos se aproximar dele (um pouco se quer) seu corpo será congelado automaticamente e, como consequência, você morrerá, uma vez que o ar frio do corpo do Regice é potente o suficiente para congelar seus órgaõs (descrição da Pokédex)


              Registeel, por sua vez, é composto por uma substância desconhecida pelos estudos humanos e que é categorizada como mais resistente que qualquer metal conhecido. Dentro dele é tudo oco, se você chegar a se aproximar dele algum dia e bater no seu corpo vai ouvir o som de dois metais se batendo. Esse metal é uma substância misteriosa e, por incrível que pareça, ela é flexível. Você já viu algum ferro flexível? Você já conseguiu pelo menos entortar um ferro? Ele endureceu, devido à pressão subterrânea ao longo de dezenas de milhares de anos. Então ele ficou desta forma, sem se mexer ou usar qualquer tipo de golpe (Descrição da Pokédex)


              O fato mais curioso sobre os regis é que cientistas ainda não encontraram seus cérebros e corações, sendo um mistério a maneira como se mantêm vivos. Mas isso se dar pelo fatos que eles foram inspirados nos Golem, que em hebraico moderno, golem é usada para significar “burro” ou “impotente”. Da mesma forma, muitas vezes é usado hoje como uma metáfora para um Lunk ou entidade sem cérebro que serve o homem sob condições controladas, mas é hostil a ele sob outras. Ou seja, eles são controláveis… E os homens os usam para coisas do seu próprio interesse. Como Adão, todos os golems são criados a partir da lama por pessoas próximas a divindade, mas não golem antrópica é plenamente humano. Logo no início, a principal deficiência do golem era a sua incapacidade de falar. Durante a Idade Média, passagens do Sefer Yetzirah (Livro da Criação) foram estudados como um meio para criar e animar um golem, embora haja pouco nos escritos de misticismo judaico que suporta essa crença. Acreditava-se que golems poderia ser ativado por uma experiência extática induzida pelo uso ritualístico de várias letras do alfabeto hebraico, que, no mundo Pokémon, são os Unowns.

Até a próxima! 

4 comentários:

  1. Adorei a matéria. Simples e objetiva, contando muito bem um pouco da história dos regis. Parabéns :)

    ResponderExcluir
  2. Gostei! No início não gostava desse trio, mas depois de um tempo passaram a ser um dos meus prediletos, principalmente depois do filme do Lucario :p

    ResponderExcluir
  3. Ótima matéria, Hal!

    ResponderExcluir
  4. Ótima matéria Hal
    Eu amo os regis <3

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!