#MitologiaPokémon: A essência macabra do tipo Ghost!


           E aê, terráqueos, como cês tão? Como diz o banner ai em cima, quem está escrevendo está matéria é nada mais nada menos que o fucking Ben Affleck (midira, é z03ira). Infelizmente continua sendo o Hal, o moderador (só Hal, para os mais íntimos). E hoje trago umas news (novidade em inglês, para quem não fez fisk... zoas) para o site. Um quadro que vai se chamar "Mitologia Pokémon", onde estudaremos as origens, fatos, curiosidades e afins de alguns Pokémão, fechou?

           Hoje vamos começar com o tipo fantasma, trevoso, diabólico... Vamos aprender um póquito sobre esses seres sobrenaturais que mal conhecemos mais já consideramos pakas. Let's go?! Come on!


           Vamos começar com o mais maligno de todos, com a origem mais sombria, dark, e todos os sinônimos relacionados a coisa ruim: Banette.


           Ela foi baseada nos famosos bonecos Vodu, aqueles que os macumbeiros costuram uma bonequinha (da barbie) parecida com o indivíduo que é o alvo e começa a furar pregos e mais pregos em seu corpo, tendeu? Não?! Nossa, explico de novo. Melhor, vamos falar da história desse boneco do demo e compreendermos melhor o bagulho. Banette era uma boneca que foi rejeitada pela sua dona. Furiosa e procurando vingança, ela costuma enfiar pregos em si própria em uma tentativa frustrante de prejudicar a pessoa que a abandonou. Isso é uma analogia básica aos bonecos vodu usados em magia negra para amaldiçoar a pessoa que se parece com ele. Tenebroso, né? Então, essa história foi baseada no conto similar de Tsukumogami, que era uma figura do folcore japonês que era usado no Budismo. Que fala de qualquer objeto que ao ter seu 100 aniversário se torna um boneco morto vivo, chocante, né?

           E depois temos o Pokémon fantasma mais pedófilo do mundo Pokémon: Drifloon. (Porra, Hal, deixa de colocar rótulos nos Pokémão tudo. Você sabe lá de nada, seu criolo magrelo). Sim, não sei, gafanhoto, mas a Bulbapedia sabe, né? (Turn Down for What). E ela nos diz que Drifloon vive sua vidinha pacata em busca de crianças para levar para o além, abismo, inferno, e etc... E ainda por cima ele coloca na mente dos inocentes que eles estão indo para o parquinho brincar, acreditam? Quando na verdade estão indo para um lugar ai que só esse balão sabe. 


           Sendo que o mais interessante é que ele foi baseado nos balões, aqueles que geralmente são vendidos por senhores simpáticos no Central Park, sacas? Ah, vai, quem aqui já não assistiu Power Rangers Força Mistica e viu aquele velho que é sequestrado por Necrolai pensando que era o Oráculo? Não? Não curte Power Rangers? Certo, então vai, poxa, tu nunca viu um senhor vendendo balões em filmes? Eeeeeeee, ele também foi baseado em uma Tentaculata (Hal que nome estranho, isso é algum tipo de comida?). Not, not, not... É uma geleia de pente. Estilo água viva, sacou?

           Agora temos o Pokémão falsiane que costuma ser amigo de outros seres e acaba sugando a alma deles para benefício próprio. Quem? Quem? Quem? Chande... (professor perguntando)

LUUUURE! (a sala de aula completa)


           Isso mesmo, Chandelure (Não Chandelier da Sia, tá?). A Pokédex diz que esse lustre costuma usar a alma das pessoas/pokémão para abastecer suas chamas. E essas almas se perdem e vagam pelo resto da vida. É tipo carvão, sabe? Não chega um momento em que ele não pega mais fogo? Então, Chan (novo apelido do Pokémão fantasma, afinal tenho que socializar, né? Não quero ser consumido), quando abusa das almas, as joga fora e elas vagam forever pelo mundo. Triste, né? Ele foi baseado no Hitodama, umas bolinhas de fogo que flutuavam pelo Japão, em Yōkai, uma classe de monstros sobrenaturais do folclore Japonês. É composta por: Encantamento, atraente, calamidade e mistério, eles meio que podem assumir a aparência humana, sacas? Baseado também no mito Will-o'-the-wisp, que é uma chama viva que só é vista por viajantes perdidos. Chandelure também é baseado EEEEEEMMMMMMMM um Lustre '-'

           Por último, pois estou escrevendo isso de madrugada e estou com medo, pequenos. Temos a recém chegada no mundo fantasmagórico, Hoopa. A descrição dela é fofinha, gente, olhe só que coisa. Ele costuma criar universos distintos para as coisas que ama (awwwwwn), e lá elas ficam tendo todos os seus desenhos concebidos. Ela faz isso através dos seus anéis. 


           Hoopa foi inspirado em Aladdin. Já Hoopa Unbound (versão emo feat gótica da Hoopa), foi baseado em história mais trevosas, como por exemplo: a grande mãe divina: Shakti, que representa poder, feminismo, etc, etc... E também nos Argonauts, que foram um grupo de heróis da mitologia grega que nos anos que antecederam a Guerra de Tróia, foram em busca para encontrar o Velocino de Ouro (que era um carneiro do filho de Zeus, Frixo, que fugiu com sua irmã Hele por conta da sua madrasta). Hoopa, por conta da sua origem Nezha, é usado como objeto de proteção pelos seus treinadores, já que essa "deusa" costuma ser a "santa maria" de alguns Japonês. Sua cauda e seus chifre foram inspirados nos piores demônios do inferno (isso na visão dos Japonês). E sim, caso você esfregue a garrafa do Hoopa, terá direito a três desejos.

           Gostaram do quadro? No próximo vamos falar dos Pokémon do tipo Rock e estudarmos as civilizações antigas de algumas cidades do mundo Pokémon. Te vejo na próxima, né? Ah, olha, eu fiz um vídeo novo pro meu canal que é uma nostalgia da batalha de Paul vs Cynthia, acho que você vai gostar. Para assistir, clique aqui.

Até a próxima!

Um comentário:

  1. Interessante a matéria (se bem que eu preferiria sem a zoeira sacas?), maaaaaas, há uma parte em que estas um tanto equivocado... É referente ao Tsukumogami, que você disse "qualquer objeto que ao ter seu 100 aniversário se torna um boneco morto vivo". Na verdade, Tsukumogami é qualquer objeto que adquire vida depois de seu 100º aniversário, tornando-se assim um Youkai (Demônio Japonês) (ou um deus, se levarmos em conta o nome), eu acho que é errado chama-lo de "morto-vivo" considerando que ele nunca esteve vivo (espirito até vai devido à aparência, mas...). Sobre a parte do "boneco" você provavelmente estava se referindo apenas ao Banette, mas pelo contexto não pareceu isso... O que deu a entender é que todo Tsukumogami é um boneco, quando qualquer objeto pode se tornar, tanto que o Tsukumogami mais famoso é um guarda-chuva, fora que existem outros Pokémon que são Tsukumogamis como Honedge, Klefki, Litwick, qualquer Pokémon baseados em objetos (feitos pelo homem)

    Bem, acho que esse comment já está grande demais para eu continuar então vou parar por aqui. Bom post, de verdade, eu geralmente não me importo com erros tão pequenos, mas como esse erro foi sobre algo referente ao Japão então eu tive que me manifestar ^^'

    É isso.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!