Capítulo 12: A revanche contra Red (O Doador de Sonhos) - Parte 3


           Não era nem de longe uma luz comum de uma noite iluminada que acendia o campo de batalha. Com a mão para o alto, expressões solidárias e encolerizadas, Red mostrava através do brilho dos seus olhos que não estava ali para perder. Isso já ocorrera uma vez — perder, ser humilhado... —, e não permitira que acontecesse de novo.

           Seu bracelete se acendeu como uma chama e arremessou uma luz dourada e cheia de raios para Mewtwo, que a recebeu de braços abertos, olhando diretamente para os olhos do Celebi de metal. A luz atingiu suas costas e o Pokémon fechou os olhos — não por ter sentido dor, mas pela liberdade que se expandiu além dos seus próprios poderes. Era extraordinária de mais para ser sentida de olhos abertos.

           E tudo aconteceu de uma maneira que Mewtwo não estava acostumado. O poder saia de dentro, e não de fora. Como se algo estivesse o conectando com Red. Como se as veias do seu corpo estivessem explodindo e se unindo ao único ser vivo daquele lugar. Como se bombear o sangue não fosse o suficiente para saciá-las. Estavam com fome — seu corpo estava com fome de poder, de luz, de mais, muito mais do que recebia.

           Houve uma explosão. A cidade tremeu. O Pokémon de metal abaixou as asas e Peter esboçou um sorriso. Finalmente teria um adversário a sua altura. Finalmente lutaria com o Pokémon mais forte de Red.

           A mega evolução não durou muito. Geralmente ela costuma se prolongar quando o Pokémon não consegue ter uma conexão com seu treinador. Mas no caso de Mewtwo, a relação de amizade e companheirismo durava mais do que Red podia contar. Mega Mewtwo X, então, após concluir a explosão de poder e conseguir domar o influxo que circulava pelo seu corpo, abriu uma das suas mãos. Vários e pequenos raios se expandiram pela sua palma. Era incrível. Era indescritível. Sentia que podia fazer o que quiser.

           E, de fato, podia.

           — Um dia minha mãe me disse que um homem está muito acima de qualquer mal que possa fazer. Que isso não vem dele, mas da sua história, do seu passado, de tudo que ajudou na criação do seu carater. No seu caso, Peter, eu tenho que discordar dela — Red abaixou a mão devagar enquanto falava. Levantou sua cabeça e a deixou o mais erguida possível, o suficiente para enxergar Peter lá de cima — Sua alma se tornou podre desde o momento em que você forçou um Pokémon a ser o que ele não é. A fazer o que ele não queria. Não acredito que esse Celebi esteja ai por vontade própria. Não é da natureza deles. Talvez você tenha tido um passado muito ruim, mas ser o que você é faz parte da sua essência porque você deixou que ela fizesse parte, e não somente por ser uma consequência do seu passado. Somos o que aceitamos ser. E você aceitou ser o vilão. E os vilões, Peter, eles sempre são derrotados. Mewtwo, Aura Sphere!

           Mega Mewtwo X se movimentou com muita rapidez. Saltou para o alto, em cima de um prédio, e junto as duas mãos e formou um círculo em direção a Celebi. Seu corpo começou a liberar uma fumaça cinza e impregnada por raios ondulados e faiscantes. Peter observava aquilo e nem se quer sentia medo. Ele confiava em Yang, não o suficiente quando queria —, pois ainda faltava o ítem fundamental —, mas conseguia, pelo menos, imaginar e visualizar sua vitória perante Red e seu Mewtwo.

           — Você está redondamente enganado. Os vilões, às vezes, se tornam mais poderosos. Sabe por quê? Porque eles não perdem tempo tendo piedade dos outros, mas pensa em si próprios primeiro. E, consequentemente, confiam mais nas suas habilidades. Eu confio nas minhas. E vou te mostrar do que eu estou falando. Yang, abra suas asas no ângulo máximo — Celebi obedeceu imediatamente. A pressão das suas asas abertas foi forte o suficiente para balançar os prédios ao lado deles — Giga Impact!

           Celebi abaixou um pouco o corpo e abriu as duas mãos. Não precisou reunir forças, pois elas já estavam ali, esperando por ele. O ar da atmosfera o envolveu e criou um casulo de destruição ao seu redor. Celebi pegou impulso do chão e saiu em disparada a Mewtwo. O Pokémon psíquico viu que ele se aproximava com muita rapidez e saltou, voando o mais rápido que conseguiu para o alto. Lá de cima, ele rugiu e com apenas uma mão arremessou a Aura Sphere em direção a Celebi. A esfera se aproximava do seu Giga Impact e ele sabia que podia destruir aquele golpe e atingir Mewtwo em cheio, mas o que ele não sabia era que aquele golpe não passava de uma simples isca para deixá-lo vulnerável. O Giga Impact atingiu a Aura Sphere e ela se desintegrou. Contudo, se materializou atrás de Celebi. Era Mewtwo. Ele segurou o Pokémon de metal pelas asas e as apertou.

           — Isso mesmo! Agora gire-o e depois arremesse-o para baixo — ordenou Red, aos gritos, lá de baixo.

           Mewtwo começou a girar Celebi pelas asas. O Pokémon de metal chegou a grunhir e Peter pensou em ordenar um contra-ataque. Mas esperou... Sabia que aquele golpe não seria forte o suficiente para machucar Celebi. Queria aquilo. Mewtwo estava cometendo um grave erro. Fora da concepção de Peter, Mewtwo sabia muito bem o que estava fazendo. Quando girou, violentamente, Celebi por cinco vezes, o arremessou para baixo, onde todos ainda lutavam — Ótimo. Agora levante suas mãos e crie o Psytrike mais poderoso da sua existência. Reuni todos os seus poderes. Reuna o poder da mega evolução. Mesmo que ela se desfaça, não importa, mas faça. Eu confio em você.

           Mewtwo ergueu suas duas mãos para o alto. Celebi se chocou muito rapidamente no solo e lá permaneceu. Estava esperando aquele golpe. Queria ver até onde seu adversário podia chegar.


           O ar parou de circular por algum tempo. As nuvens que antes eram negras, acabaram se afastando por conta da grande energia que Mewtwo criava. Os raios que saiam da energia se chocavam contra os prédios, contra alguns Pokémon do exército de Peter — que se tornavam pó quando isso acontecia. E envolviam, também, Mewtwo em um único ponto. O poder da mega evolução começou a se desfazer e virar fumaça. Começou pelas patas dele e iam subindo, subindo, até chegarem ao pescoço de Mewtwo. Ele estava usando todos os seus poderes naquele golpe. E, depois de preservar apenas o suficiente para se manter de pé, Mewtwo arremessou a grande bola de energia que consumia seus poderes.

           Celebi, lá de baixo, se abaixou. Abriu sua boca e gritou. Rugiu. Um poder oculto o envolveu. Peter sabia que isso iria acontecer e esperava que Celebi fizesse o certo. O Psytrike colidiu com Celebi, mas não o destruiu como Red e Mewtwo esperavam. O Pokémon de metal segurou o golpe com as duas mãos. O chão afundou e suas asas de metal sustentaram o corpo do seu dono para que ele não caísse. Mewtwo continuava colocando pressão, mas não adiantava nada. O poder nem se quer se movia do lugar. Celebi sorriu por detrás do capacete de ferro. Um sorriso malicioso, ambicioso, demoniaco... Ele abriu as mãos e o poder se chocou diretamente no seu peito. Na sua armadura. Onde ficava seu coração. A bola de energia se partiu em quatro e se uniram a armadura de Celebi, iluminando o chão e afastando alguns pedregulhos. Ele voltou a bater as asas e o poder se espalhou, o som se misturou com a frase de Red: "Não pode ser. É impossível!".

           — Devolta tudo! Use Counter!

           Celebi ergueu suas mãos e o poder saiu de dentro de si. Atingiu Mewtwo em cheio na cabeça e ele desmaiou. O Pokémon de metal bateu as asas e saiu voando em disparada para segurar o corpo do Pokémon. Pegou ele mesmo pelo pescoço, apertando-o. Olhou diretamente para seus olhos brancos, sem pupila, e sorriu. Em seguida, ele o jogou para o chão. O jogou para que Red o pegasse, se conseguisse. Mas Red não o fez. Uma sombra agarrou Mewtwo e o levou para baixo. Todos ficaram sem entender. Quem era? O que queria?

           — Eu ouvi falar que você estava me procurando — era N. Ele segurava seu pingente em forma de bloco com as duas mãos, como se tivesse o oferecendo a Peter — É isso que você quer, não é? Está aqui dentro, não está? Então venha buscar.

*****

Olá, espero que tenham gostado. Eu queria fazer um capítulo beeeem maior, mas não sei se vocês gostariam de algo assim :/ Me digam nos comentários, tudo bem? E não esquece der um feedback, sério, preciso saber se estou indo no caminho certo. Se estão gostando da trama. E o que acharam desse capítulo. Vou esperar, beleza? 

*****

Fiz uma parceria com o Ricardo Lira, galera, um verdadeiro mestre dos desenhos. Ele vai começar a fazer as ilustrações dos próximos capítulos, então, se prepare para não somente imaginar cada cena, batalha, gestos e etc, mas ver com seus próprios olhos. Por enquanto, acompanhe o trabalho desse mestre, segue todas as redes sociais dele:

FACEBOOK
YOUTUBE
INSTAGRAM

13 comentários:

  1. Ótimo capítulo, Hal. Essa imagem do Mewtwo desenhado usando o Aura Sphere me envolveu muito, até imaginei o Celebi de metal sendo jogado pelo Mewtwo X com agilidade.

    Bem, quanto à sua pergunta ali em cima, sim, acho que você deveria fazer capítulos maiores, sabe? É que, tipo, você sabe, capítulos maiores são sempre os mais cheios de história e de emoção.

    Bem, espero ansiosamente pelo próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na próximo vou escrever maiores agora que sei que vocês aprovam. Obrigado pelo comentário, grande Richard. Tamo junto parceiro XD

      Excluir
  2. Hey Hal o/

    Que demora, hein? u.u

    N precisa se preocupar com o tamanho n, escreve do tamanho que preferir ^^. Meus capítulos geralmente dão umas 3000 palavras no Word e já vi uma com mais de 4000.

    Esse maldito Celebi ta um Madara da vida, fdp Hack. Imagina se tivesse Mega Evolução '-'. Eu realmente achei que o Mega Mewtwo iria vencer ;-; Seria mais sábio se ele fosse Mega Y, pq o Celebi é psychic tbm, mas, visto que esse hack sabe td, n faria mta diferença.

    Faltou a trilha cara u.u

    Sim, vc ta no caminho certo, estou gostando disso de pegar os melhores de todas as regiões, msm que eles estejam levando uma surra do Peter (qdz, menos a Chyntia, pq ela é foda u.u). Já já aparece até o Alan e seu Mega Zard X (será que foi por isso que vc fez o do Green Y? O.o veremos).

    É isso, vamos esperar o próximo capítulo, continua assim :3
    Tchau o/

    ResponderExcluir
  3. Excelente trabalho. Sua fanfic está ficando cada vez melhor. Seria legal se você tivesse feito um capítulo maior mas ficou ótimo do mesmo jeito. O modo como você utiliza as palavras dão um toque a mais de ação à trama, aguardando ansiosamente pelo próximo capítulo, e quais emoções veremos pela frente. Continue assim, Hal :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos elogios Will s2 Sim, mano, agora sei que vocês curtem capítulos grandes. Na próxima eu capricho, pode ter certeza. Valeuzaço de novo, tamo junto :')

      Excluir
  4. Counter refletindo Psystrike??? Entendo que o Celebi consegue usar counter por causa da armadura e tal, mas Psystrike ainda é um move especial apesar de atacar a defesa, logo o que reflete o Psystrike é o Mirror coat... Mas tirando isso, vc está de parabéns Hal, a sua fanfic está muito bem feita e criativa, você manda muito bem quando fala de pokémon!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Mirror Coat mesmo YHEUEHEUEHU foi erro de digitação porque Mewtwo iria usar um ataque fisico ai eu fui e mudei de ultima hora por isso heuehuehe obrigado pelos elogios, mano, tamo junto s2

      Excluir
    2. Ótimo capítulo, adorei o elo entre Red e Mewtwo, a descrição dele, muito linda. Acho que é mais um indício de que a fic se passa mais no mangá, não (nesse multiverso misto)? Ao menos até Emerald, em minha opinião.

      Feedback: Tô na espera dos esclarecimentos do modo cheat do Yang, do passado de Peter e de sua organização do mal, mas sei que isso vem aos poucos (como no 10). Acho que todo mundo quer capítulo grande por conta de só ter um por semana, todo mundo quer mais. Mas não tenha pressa para desenvolver sua história e "quebrar" em capítulos onde achar mais conveniente. Sei como é difícil deixar eles mais ou menos no mesmo tamanho. Qualidade sobre quantidade, mas se der para ter os dois ;} E não esqueça do índice. Gosto de procurar pistas lá trás.

      Termos: Tudo bem, seria o Mirror Coat mesmo. Mas acho que Counter é muito mais sonoro, passa muito mais agressividade, uma ação de retaliação, não é simplesmente se esconder atrás de uma película espelhada, é descer a porrada mesmo. Yang é tão cheat que distorce a lógica dos contra-ataques.

      Zuera: Green, larga esse pacote de biscoito e vai fazer alguma coisa para ajudar, pô! Aposto que você nem levantou a mão quando o Mewtwo tava fazendo Gekidama!

      NANABS

      Excluir
  5. Alguem sabe me dizer se existe algum grupo de watts do anime de pokemon *-*?

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Hal e sua fanfic maravilhosa. ^.^
    Cara vc é muito show, eu tenho orgulho de ser seu leitor. Nunca pensei que uma historia de pokémon pudesse ser tão profunda e seria. Saber mais sobre o passado do Peter era o que eu mais queria ele é um ótimo antagonista.
    Hal continue com esse trabalho maravilhoso sempre pensando nos seus leitores.
    Essa fic é demais fico contando os dias para le-la. Rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, caraca, mano, me emocionou. E eu tenho muito orgulho de passar uma madrugada toda escrevendo pra vocês. De verdade mesmo. Eu fiz um capítulo que eu falo um pouco sobre o passado de Peter, sobra a filha dele e como ele conseguiu esse Celebi, vc ainda não leu? E sim, vou continuar sempre dando o meu melhor pra vocês. Tamo junto, parceiro s2

      Excluir
    2. Eu li Hal achou que me expressei mal rsrs. O que quis dizer foi "gostei muito de saber mais sobre o passado do Peter".

      Excluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!