Capítulo 09: A revanche contra Red (O Doador de Sonhos)

   
     
            Peter esboçava um sorriso malicioso e impiedoso. Sentia um pouco de remorso por estar fazendo aquilo com seu amigo, Yang, mas sabia que depois de tudo Celebi o perdoaria. Talvez Peter até o deixasse partir, ir de volta para o lugar que ele tanto implorou para retornar. Depois de tudo que fosse acontecer a partir daquele momento, as coisas iriam se ajeitar, ele ficaria bem. Na realidade, todos ficariam, inclusive o próprio Peter. O pobre rapaz também sentia o que precisava enfrentar. Não somente a fúria dos seus inimigos, mas também a dos seus aliados — principalmente, uma vez que estava indo além da ordem superior.

            Celebi observava o céu e a abobada de nuvens de chuva que predominavam por todo o horizonte. Esperava a ordem do seu treinador e algo dentro de si forçava-o a criar um ódio furioso e incalculável. Não conseguia pensar em mais nada, nem mesmo no peso que carregava com aquela armadura de ferro. O ardor de vingança era tanta que fez com que o Pokémon se virasse de vez para o seu treinador. Os olhos vermelhos, a boca salivando, as asas de ferro flutuando com o seu poder de telecinese, as mãos fechadas em punho... Peter percebeu o incomodo de Yang e sabia que não podia se prolongar mais.

            Retirou uma pequena cápsula da sua bolsa de ombro e a ergueu para a luz do luar. Nela estava escrita a letra "G" em destaque. O homem sorriu mais uma vez e apertou no pequeno botão cinza. A cápsula tremeu e saltou para o alto. Uma vez lá em cima, reuniu uma pequena quantidade de energia da atmosfera e explodiu...

            De dentro dela se espalhou uma fumaça impregnada com um pó preto. Celebi se afastou um pouco e se refugiou em cima de uma montanha — não por medo de que algo acontecesse com ele, afinal, o poder que percorria seu corpo era tanta que nada podia lhe causar temor, mas por não conseguir mais permanecer imóvel por conta da dor física que sentia como consequência do ódio. O pó preto brilhou por alguns segundos e, em apenas um piscar de olhos de Peter, um exército se formou...

            Um exército de Pokémon!

            Eram muitos reunidos em um lugar só. Pela conta ultrapassava os 2.000. Peter apenas acenou para o alto e todos os Pokémon se teletransportaram com a ajuda de Celebi. Peter esperou que todos sumissem e se aproximou de Yang lá no alto da montanha. Não precisou escalá-la, apenas com o poder do pensamento ordenou que Celebi descesse. O Pokémon obedeceu e ficou a poucos centímetros do seu treinador.

            — Sua joia do infinito infelizmente foi quebrada por aquele idiota do Mega Rayquaza. Sem ela você fica limitado a apenas quatro golpes e seu poder continua sendo a de um Celebi normal, mesmo com a armadura ampliando isso. Preciso ter o ilimitado em minhas mãos, entendeu? — Yang bateu as asas duas vezes e abaixou a cabeça, deixando exposto o pequeno buraco da sua testa. Peter colocou a joia lá e imediatamente a sentiu fazer efeito na armadura — Com essa joia você poderá usar qualquer golpe que quiser. Que eu quiser! — Celebi sentiu um pequeno choque no corpo e seus poderes se tornando algo que não estava ao seu alcance. Era uma carga alta, potente, inimaginável... — A vingança é plena! Vamos mostrar a eles do que é feito um vilão!





            Estavam todos reunidos no laboratório do professor Carvalho: Red, Green, Brock, Misty e Cynthia. Todos eles estavam pensando no que precisavam fazer naquele momento. Esperar? Ir atrás dele? Não podiam simplesmente ficar parados, sem tomar uma atitude, sem pelo menos mostrar serviço. A cidade estava abalada depois do ocorrido. As patrulhas aumentaram, a segurança dobrou, todos estavam em alerta. Sabiam que Peter não se daria por vencido com tanta facilidade, afinal, eles o conheciam muito bem. Menos Cynthia... Ela era a única que não sabia de absolutamente nada sobre Peter e nem sentia curiosidade sobre o assunto.

            — Precisamos saber o que fazer. Não podemos esperar o professor Carvalho para sempre! — disse Misty batendo a mão esquerda na mesa. Ela olhou diretamente para Red e seus olhos refletiam uma velha dúvida — Você nem ao menos pode nos contar o que aconteceu, Red?

            — Isso não vem ao caso, Misty. Precisamos de um plano de batalha — Red desceu do banco e começou a caminhar em direção a um armário que estava escondido por vários papelões e papéis velhos. Procurou alguma coisa lá e assim ficou até que...

            Uma enorme explosão balançou o laboratório e deixou todos alarmados. O que estava acontecendo? Cynthia foi a primeira que tomou a decisão de sair do lugar onde estava. Abriu a porta e o que viu não lhe agradou os olhos. Dragonite, Hydreigon, Goodra, Haxorus e vários Pokémon do tipo dragão explodiam o prédio ao lado do laboratório. Várias pessoas saiam de lá aos gritos, procurando ajuda. Misty, Brock, Red e Green saíram para ver o que estava acontecendo e também se surpreenderam.

            — Eu não acredito no que estou vendo — disse Green com uma voz alta demais.

            — O que eles acham que estão fazendo? Precisamos pará-los — disse Brock com o mesmo tom de voz que Green usou. Um pouco mais calma e sensata.

            Outra explosão e desta vez veio do centro da cidade. Misty saiu correndo em direção ao lugar, Brock ainda chegou a gritar, mas ela não o ouviu. Sem saber o que fazer, exatamente, ele saiu correndo em direção a Misty. Red, Green e Cynthia se olharam por alguns segundos e tomaram uma conclusão unânime.

            — Você cuida deles, está bem? Green e eu vamos ver o que está acontecendo — disse Red, já se afastando de Cynthia.

            Ele voltou para o laboratório e pegou as Pokébolas de dentro da sua bolsa. Green fez a mesma coisa e logo em seguida saíram do lugar. Red olhou uma última vez para Cynthia e ela fez que sim com a cabeça. Green lançou sua pokébola para o alto e Charizard ampliou suas asas no ângulo máximo. Red e Green subiram em cima dele e juntos partiram para o centro da cidade.

            — Eu consigo dar conta disso. Garchomp, Milotic, saiam! — Cynthia arremessou duas pokébolas para o alto e os dois Pokémon apareceram ao lado da garota.

            Garchomp arreganhou sua boca e rugiu em direção aos Pokémon dragões, que ouviram e sentiram a presença do seu inimigo, fazendo com que sua atenção se voltasse exclusivamente para eles. E, juntos, vinham em alta velocidade em direção a Cynthia e seus Pokémon. Milotic, diferente de Garchomp, não expressou qualquer tipo de ódio ou de força bruta. Estava calma e tranquila.

            — Garchomp, Dragon Rush no Dragonite e no Hydreigon, eles estão vindo rápido demais. Milotic, use Blizzard e crie um furacão de neve ao redor desse lugar todo.

            Hydreigon deixou Dragonite ir à frente e concentrou sua energia para o alto. Lá de cima surgiu vários meteoros grandiosos em direção ao Garchomp, que começou a desviar deles com bastante vacilidade. Ele ampliou os poderes do Dragon Rush e girou ao redor de si mesmo, dobrando a massa do poder e atingindo Dragonite diretamente no peito. Ele continuou no mesmo lugar e levou Dragonite para o chão cheio de pedras, uma vez lá, Garchomp saiu esfregando a cabeça do Dragonite na rocha até chegar a um lugar abandanado e arremessá-lo para longe. Ele imediatamente e com a mesma velocidade retornou e atingiu Hydreigon pelas costas, que voou para cima do Goodra que tentava fugir do Blizzard e derrubando-a no chão. Milotic percebeu que Garchomp estava longe e dobrou o poder do Blizzard. Haxorus, Goodra e Hydreigon se envolveram no redemoinho de neve e cairam um em cima do outro no chão, inconsciente. Cynthia presenciou tudo e ao mesmo tempo em que todos caiam, ela devolvia Milotic a pokébola e subia em cima do seu Garchomp, que entendeu aquele ato e saiu voando em direção ao centro da cidade.



A PARTIR DAQUI, POR FAVOR, LEIA OUVINDO ESSA MÚSICA: CLIQUE AQUI
VOCÊ VAI SENTIR ALGO INDESCRITÍVEL AO LER. ALGO REALMENTE SURREAL, SUGIRO QUE FAÇA ISSO!

            Ainda em cima do Charizard junto com Green, Red já preparava sua arma secreta. A Pokébola que ele havia pegado dentro da caixa do professor Carvalho se mexia sozinha. Ele mal conseguia segurar a vontade de liberar aquele Pokémon e dar uma lição em Peter. Precisava de uma revanche, afinal...

            Peter e Yang estavam em cima do maior prédio daquela cidade. Eles viam o caos, as pessoas gritando, Brock e Misty enfrentando mais de uma duzia de Pokémon juntos. Nada lhe dava mais prazer. Contudo, ele esperava o real alvo daquilo tudo chegar. Ele precisava de Red. Ele queria arrancar dele o verdadeiro paradeiro de N e de Blaine. E, muito próximo dele, Red e Green aterrissavam com o Charizard no solo firme.


            — Ali está ele, Yang. Não quero esperar até que ele se coloque em plano de batalha. Preciso atacá-lo agora. Celebi, una Fusion Flare com Fusion Bolt e arremese esse golpe unido em direção a Red!

            Celebi abriu suas asas de metal e o impacto daquele ato fez com que as nuvens se afastassem. Ele flutuou alguns metros e ergueu as duas mãos para o alto. Da ponta dos seus dedos uma energia diferente e camuflada se formava ligeiramente. Por dentro um núcleo de fogo queimava a atomsfera e produzia um calor anormal, e por fora uma energia elétrica camuflava aquela energia e a limitava em apenas um ponto, tornando seu poder destrutivo ainda maior. Ao sentir que o golpe estava pronto, Yang o arremessou.

            Red sentiu isso e empurrou Green para longe, uma vez que o golpe demorou apenas alguns segundos para se aproximar o suficiente para que os garotos sentissem o calor. A Pokébola de Red se quebrou e um Pokémon se colocou na frente da bola de energia. Abriu seus braços e criou um campo de força extremamente maciço, despedaçando aquele golpe como se ele não fosse nada. Red sorriu e olhou diretamente para Peter, que não expressava nenhum tipo de emoção.

            — Achou mesmo que eu entraria nisso despreparado? Como sempre você se enganou! — disse Red sem medo nenhum, com uma ousadia que ele mesmo duvidou se teria partido de si próprio. Green olhava aquela cena de longe, no chão, e mal conseguia acreditar no que via.

            Era o Mewtwo!

            — Isso não quer dizer nada. Duvido muito que você consiga ao menos fazer cocegas no meu Yang. Você perdeu uma vez, Red, e perderá de novo! Yang, Hyper Beam!

            — Mewtwo, Psystrike!


Fiz uma parceria com o Ricardo Lira, galera, um verdadeiro mestre dos desenhos. Ele vai começar a fazer as ilustrações dos próximos capítulos, então, se prepare para não somente imaginar cada cena, batalha, gestos e etc, mas ver com seus próprios olhos. Por enquanto, acompanhe o trabalho desse mestre, segue todas as redes sociais dele:

FACEBOOK
YOUTUBE
INSTAGRAM

Fala, galera, perdão pela demora T_T É que eu tava tentando ter inspiração, né? HUEEHU Bem, se você está lendo esse capítulo pela primeira vez, sugiro que leia os outros para entender a história. Todos os capítulos você encontra aqui: http://goo.gl/IADG6k

Meu perfil pessoal: https://goo.gl/rVLiaf
Minha página: https://goo.gl/GPgrZ6
Meu canal: https://goo.gl/9sggnm

Até o próximo Sábado o/



14 comentários:

  1. Apenas me diz, como consegue fazer capítulos tão emocionantes? Quero ganhar experiência ~le momento Shouta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar, Richard. Sempre conto com os comentários de vocês. Isso me anima tipo pakaaaas HEEUEHEU espero que eu consiga te inspirar pelo menos um pouco XD

      Excluir
  2. Capítulo curto dessa vez. A dois passos do precipício. Haja cliffhanger! Essa cápsula com um G, hein? Um G amarelo, será? E que névoa misteriosa é essa que cria Pokémon? Tipo Pokémon miragem? E a Absol não tinha um pingente com a mesma coisa? Será que pegaram? E agora?
    Green: Agora f****. Vô lá pro cantinho comer biscoito enquanto o autor não me chama. Hal, não me chama não! Eu te dou um Lava Cookie!

    Lira destruiu minha imagem mental do Yang de armadura. Pelas imagens dos primeiros capítulos, eu pensei num troço pesado, com asas meio de Skarmory, com o conjunto ficando a la Cavaleiros do Zodiaco. Mas... Vai ver é uma versão 2.0, né? Peter deve ter visto que uma armadura imponente é legal e tudo mais, mas nem sempre é prática. Essa nova parece ser pequena, num tamanho compatível com o Celebi, mas com asas grandes e lisas, bom para manobrar, esquivar e investir. Curti o detalhe do visor (duuuu maaaaaal), e esse Peter, nem para mostrar a cara! É um safado mesmo! Mais uma vez, meio ambíguo os objetivos dele... Seja qual for, pro bem ou pro mal, acho que ele vai pela máxima "os fins justificam os meios".

    Não fiquem chateados (você e Lira) pelo meu comentário a respeito das imagens, eu também tô escrevendo uma fic de Pokémon e sei como é difícil achar uma imagem que se encaixe perfeitamente. É melhor desenhar você mesmo, ou achar alguém bom para isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até ia fazer um capítulo bem longo, mas fiquei com um pouco de receio achando que talvez vocês não fossem se agradar e tudo o mais :| Prometo que nos próximos eu prolongo mais XD Então, a cápsula com a letra G tem um enorme significado para a história e é mais um segredo que eu deixo solto para que vocês venham a descobrir posteriormente sobre do que se trata. E a névoa que saiu dela também faz parte do "segredo", mas acredito que vou desvendar isso em breve. E siiim, a primeira armadura do Celebi era assim mesmo, toda foda, grande, pesada, com grandes asas de metal, imensas, maiores que três Celebi juntos. Mas essa é uma temporária que o Peter precisou usar até conseguir o verdadeiro propósito dele estar fazendo tudo isso. Prometo que nos próximos desenhos vamos caprichar mais! Muitíssimo obrigado pelo comentário, parceiro, tamo junto o/

      Excluir
  3. ''Era o Mewtwo!'' já dá para perceber que a p#$@! ficou séria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mano, o negócio vai ficar foda mesmo! Mewtwo em si já é foda, né vei? Imagine o Red usando ele, vai ser show, prometo. Valeu pelo comentário, tamo junto o/

      Excluir
  4. Não entendi, ele tem duas joias do infinito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai entender melhor nos próximos capítulos, prometo o/

      Excluir
  5. Hal,parabéns a cada capítulo a história fica melhor. Eu tinha certeza que o Pokémon que Red ia usar era o Mewtwo. Parabéns Hal,continue com a história ta muito boa,mas vê se não demora tanto pra postar o próximo capítulo,poooor favooor. E por último uma pergunta meio fora do contexto,VC já assistiu Code Geass?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, cara/moça, obrigado kkkk acho que estava beeem na cara que seria o Mewtwo, né? >< UEHEUEH desculpe pela demora, mano, é que aconteceram algumas coisas, sabe e.e HEUEHU nunca assisti D: do que se trata?

      Excluir
    2. É um anime muito bom! Recomendo demais. Esse é o link com a sinopse da wikipedia https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Code_Geass:_Lelouch_of_the_Rebellion
      Assista pois é muito bom! E nao se assuste por ser de mecha. Ah, e é cara, me chamo Matheus sempre comento nos capítulos da fanfic e vou continuar comentando. Falow cara.

      Excluir
    3. Ah sim, entendi, vou dar uma olhadinha agora XD Que show Matheus, espero te ver muito por aqui ainda, hein? HEUEHEUB é noiz o/

      Excluir
  6. Ow, quem é esse pokémon do lado desse cara da imagem acima?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o Celebi, o Yang, da história kkkkkk

      Excluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!