Capítulo 4: A batalha contra Mega Rayquaza. A identidade do Pokémon de metal!


              A muitos quilômetros, a névoa gelada que comprimia as vidraças das lojas abarrotadas de pessoas da cidade de Lumiose flutuava sobre um deserto quase abandonado. Green e Red lutavam para conseguir respirar com o pouco oxigênio que lhes era oferecido por aquele lugar semiárido. Suas mãos, avermelhadas e inchadas, eram seguradas por argolas de bronze e ferro. Em frente a eles, abismado e sem saber o que fazer, estava Brock.


              — O que aconteceu aqui? — murmurou Brock para si próprio, apalpando o cabelo com sua mão esquerda. Cansado, sua respiração oscilava a cada minuto, também estava a procura de oxigênio.

              Ficou desta forma, pensativo, a procura de uma solução para aquilo. De tudo que lhe vinha à cabeça, o mais provável era que, neste deserto, acontecera uma batalha bastante violenta. Deduzia isso não somente pela areia marcada por golpes, mas pelas montanhas destruídas e despedaçadas. Fossem que fosse, não teve o mínimo de consideração em, pelo menos, limpar a sujeira que deixou.

              — Primeiro preciso libertar eles dois. Steelix, saia! — disse Brock sem paciência, logo atirando sua pokébola ao ar. O objeto nem ao menos precisou tocar o chão. Logo, ainda no céu, se abriu e libertou o que aprisionava.

              Steelix era tão pesado que o chão se rachou e as pequenas rochas ao lado se quebraram quando sua calda encostou-se a elas. Seus dentes de metal brilharam mesmo sem a luz total da lua, seus olhos vermelhos se acenderam e, lá dentro, o inferno era apenas um aperitivo. Brock esperou que o Pokémon se adaptasse totalmente aquela região, depois, com calma, ergueu a palma da sua mão: — Steelix, use Iron Tail naqueles escudos!

              Steelix se afastou um pouco de Brock, rastejando e serpeteando algumas rochas. Ao ficar longe o suficiente para que não machucasse o seu treinador, Steelix começou a girar os três ferros que escapavam da sua pele. Sua calda resplandeceu e o metal que nela estava impregnado se intensificou. Naquele instante, seu corpo deixou de ser feito de qualquer coisa que não fosse ferro. Com um pequeno impulsou da terra, Steelix rastejou em direção aos escudos. Ao se aproximar o bastante, Steelix utilizou sua calda como ordenado por Brock.

              O impacto de ambos os golpes fora tal que Brock se ajoelhou no chão contra a sua vontade. Raios foram ricocheteados de lá em todas as direções, atingindo, até mesmo, o pé esquerdo de Brock. O homem, com dores, tentou se levantar de novo, se desequilibrando. Olhou diretamente para Red e Green e os dois garotos continuavam presos. O golpe de Steelix nem ao menos causou qualquer rachadura.

              — É um campo psíquico, Brock, ajudaria mais se você usasse um golpe do tipo Dark — disse uma pessoa por detrás de Brock, tão confiante naquilo que dizia que fez com que Brock já suspeitasse de quem se tratava — E, para nossa sorte, eu tenho o que precisamos.

              — Faz muito tempo, Misty! — respondeu Brock com um sorriso, virando-se e ficando de frente a garota. Olhava-a com muito carinho, como se aquela fosse a primeira vez que se viam.

              Misty estava muito diferente. Seus cabelos não estavam mais amarrados em um coque, ao invés disso, os fios deslizavam pelos seus ombros, enquanto o vento os assanhava. Seus olhos não brilhavam mais como uma adolescente em crise, mas como uma mulher de cabeça e pensamentos formados.

              — Saía da frente, por favor. Gyarados, nos ajude! — Misty atirou a pokébola com força, que instantaneamente se abriu e libertou um monstro.

              Gyarados se apoiou, com a ajuda da sua calda, no chão arenoso. E, depois de pegar equilíbrio, rugiu em direção aos dois escudos, já entendendo o que precisava fazer — Isso mesmo que você pensou. Mas antes, bem, vamos aumentar seu poder. Gyrados, Mega Shinka!

              O pingente de misty começou a tremer e saltou do seu pescoço. No céu, o cristal trincou e de lá de dentro uma luz se envolveu ao Gyarados. O Pokémon, calmo, recebeu o choque da mega evolução e sentiu seu corpo mudar. Suas barbatanas cresceram absurdamente, seus bigodes dobraram de tamanho e seus dentes não eram reais, não podiam ser... Sua boca salivava, as gengivas avermelhadas, os dentes afiados e rasgando sua própria língua. Mega Gyarados estava mais do que pronto: a mega evolução havia finalizado.

              — Quebre aqueles escudos, use Crunch!

A PARTIR DAQUI, POR FAVOR, LEIA OUVINDO ESSA MÚSICA. A SENSAÇÃO SERÁ MUITO MELHOR: CLIQUE AQUI

              Na cidade de Lumiose, Peter observava o céu... Só que, o que vinha de lá de cima não estava o agradando nem um pouco. Rayquaza deslizava sobre as nuvens com tanta facilidade, leveza, calma... Nada parecia abalá-lo. Mas, mesmo de longe, as pessoas notaram que havia algo de diferente no Pokémon, talvez fosse pelo brilho dos olhos, a maneira como mexia os braços pequenos, ninguém sabia ao certo o que era.

              — Eu quero que você sinta a dor da perda, Peter — começou Cynthia, com os olhos lacrimejantes e vermelhos — É fácil destruir os mais fracos, não é? É só não ligar para as consequências... Você tirou uma vida, Peter, e de um Pokémon fiel ao seu treinador, de um Pokémon que nunca te fez mal algum. Ao contrário, apenas defendeu os seus amigos e aqueles a quem ela amava. E você sem misericórdia alguma a forçou a entregar sua própria vida por amor... Eu vou fazer você pagar... EU VOU FAZER VOCÊ PAGAR! — Rayquaza, Mega Shinka!

              O Pokémon dragão não recebeu incentivo de Cynthia para fazer isso. A menina nem se quer tinha a pedra da mega evolução daquele Pokémon, mas só as suas palavras foram o suficiente para Rayquaza parar no meio do caminho. O céu se tornou escuro, as nuvens se afastaram e as estrelas já não brilhavam mais. Rayquaza sentiu o fogo saindo de dentro para fora, um poder legítimo, raro e puro. Envolveu-o de tal forma que o paralisou no ar, e o Pokémon ficou flutuando com a ajuda do tornado que se formara ao seu redor. O inferno queimou ali, uma erupção vulcânica era semelhante ao que Rayquaza estava passando. Peter viu aquele fenômeno e sentiu medo... Sabia que o que viria depois seria muito mais feroz do que aparentava.


              Mega Rayquaza arreganhou a boca e o chão todo tremeu. Na verdade, não só o chão, mas a cidade inteira. O céu passou de escuro para prata - algo nunca visto na história daquela cidade.

              — A dor da perda vai ser muito maior, Peter, quando eu fazer com que você a engula. Mega Rayquaza, maximize seu ataque, use Dragon Dance! — Mega Rayquaza obedeceu imediatamente. E não precisou levar 6 turnos para maximizar o ataque, ele trouxe à tona todo o poder da mega evolução e realizou essa extraordinária façanha em apenas um Dragon Dance. Peter já não sabia o que fazer — Isso mesmo! Agora, segure esse item! — Cynthia jogou o item Choice Band para Mega Rayquaza, que o pegou com a boca — Pronto. Peter, pode começar a pensar em uma maneira de fugir. Porque, desta vez, eu vou fazer com que você sangre. Mega Rayquaza, Dragon Ascent!

              — É muita bobagem da sua parte achar que eu fugiria de você. Yang, use Protect! — ordenou Peter trêmulo, sabendo logo de início que Yang não seria capaz de deter aquele golpe.

              Mas, ainda assim, o Pokémon de metal obedeceu e criou o maior campo de força que já fizera em toda a sua existência. Aparentemente, ele estava pronto. Mega Rayquaza, não se preocupando com nada, concentrou o ar da atmosfera no seu corpo e ele deixou de ser mortal... O Pokémon dragão saiu em disparada, não levou nem ao menos 2 segundos para se chocar com o campo de força de Yang. E, como esperado, o partiu em cinco pedaços. Yang se viu caindo gradativamente em direção ao chão, só que, infelizmente, seu corpo não fez sombra sobre ele. Mega Rayquaza fez um giro e retornou para atacar Yang. O Pokémon de metal apenas sentiu sua armadura ser destruida e se tornar mil pedaços de cristais... Peter gritou, Cynthia sorriu e Yang caiu no chão sem armadura.

              — Não acredito... Então, você era apenas um... — Cynthia gaguejou ao ver a verdadeira identidade do Pokémon de metal.


Para ler o capítulo anterior: clique aqui 

Para ler os capítulos anteriores: clique aqui

Capítulo novo sempre aos Sábados. Hoje foi apenas uma exceção. COMENTEM, COMENTEM o/ Quem será o Pokémon de metal? Alguém arriscar dizer?

0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!