Review: Pokémon TCG - Deck Núcleo Oceânico (Copag)


Olá, pessoal. Como vão? Após algum tempo afastado das matérias na PBN, acabo de voltar ao cargo e com uma proposta nova. Vocês sempre me viram focado em Pokémon competitivo, mas agora é a hora de entrarmos no mundo TCG. A Copag é a nossa mais nova parceira. Além de ser a a maior empresa brasileira de produção de cartas, é também a representante oficial de Estampas Ilustradas no nosso país. Durante as próximas semanas, postarei aqui no site e no canal da PBN no YouTube seções especiais sobre coleções Pokémon. Nessa primeira semana, fiz a unbox do deck Núcleo Oceânico, da coleção Conflito Primitivo. Chegou a vez de uma review mais detalhada das cartas e percepções sobre cada uma delas. Clique em "continue lendo" e vem comigo! 



Logo abaixo, vocês podem conferir o vídeo que fiz no canal mostrando o deck de perto. Não deixem de se inscrever e deixar aquele like que tanto nos ajuda. Um enorme agradecimento ao Luiz, nosso novo membro e editor, e ao Diego, idealizador da arte.


O deck Núcleo Oceânico estampa Kyogre como seu símbolo. Formado por Pokémon de água e fogo, as cartas desse baralho criam uma combinação explosiva e que pode atrapalhar qualquer adversário. A coleção Conflito Primitivo inova com a inserção de reversões primitivas e traços ancestrais. A presença de Kyogre e Groudon nela abre portas para um poder devastador.

Traços ancestrais: um dos fios condutores da Conflito Primitivo é o traço ancestral. Essa nova função das cartas se assemelha às habilidades. É através dela que Pokémon poderão se beneficiar e aumentar o dinamismo do deck. Os traços variam os efeitos, desde melhorias em curas até aumento no equipamento de energias.

"Muitos Pokémon com Traços Ancestrais aparecem nesta expansão. Esses Traços Ancestrais dão aos Pokémon poderes especiais. Por isso, leia cada um deles com muito cuidado!  Observe que os Traços Ancestrais não são ataques e nem habilidades. Assim, os cards que impedem que esses sejam usados não afetam Traços Ancestrais."

Reversões Primitivas: assim como as megaevoluções, difundidas nos decks de XY, reversões primitivas são associadas a Pokémon EX.

"Os Pokémon Reversão Primitiva chamam a atenção nesta expansão. Em termos de jogadas, eles funcionam da mesma forma que os Pokémon de Megaevolução. Por isso, as mesmas regras são válidas!"



Núcleo Oceânico é composto, assim como todos os decks básicos, de 60 cartas. Além delas, estão disponíveis a lista de cards, uma moeda metalizada temática, playmat, código para desbloquear a expansão online e uma cartela de contadores de dano.

Sua moeda metalizada traz uma imagem foil de Primal Kyogre. Sem dúvidas, esse é um dos pontos mais altos do deck. Poder utilizar o lendário de Hoenn também nas jogadas transforma o TCG em algo bastante atrativo.


Lista de cards:
Kyogre x2
Walrein x1
Sealeo x2
Spheal x4
Whiscash x1
Barboach x2
Marshtomp x2
Mudkip x2
Milotic x1
Feebas x2
Seadra x2
Horsea x2
Combusken x2
Torchic x2
Vulpix x3
Bicicleta Acro x2
Evosoda x1
Conjunto de Água Fresca x1
Carta do Professor x2
Observações do Professor Birch x 1
Mares Agitados x1
Substituição x1
Companheiros de Equipe x1
Tierno x2
Energia de Fogo x6
Energia de Água x12

★ Quando se trata de oceanos, o símbolo do deck não poderia ser ninguém menos que Kyogre. Enquanto Pokémon básico, seu poder é muito acima do normal, igualando-se a outros do estágio 2. Aqui, encontramos duas versões da mesma carta, sendo uma comum e uma holográfica. Como lendário, ele concentra uma grande quantidade de energias para executar os movimentos e chega a quatro como custo de recuo.
Marés da Primavera: ao custo de duas energias, Kyogre pode executar um movimento baseado em lances de sorte. Ao passo que Marés da Primavera tem uma base de poder baixa (30), as consecutivas jogadas com uma pitada de sorte para tirar muitas caras no lançamento da moeda o transformariam numa verdadeira ameaça de força 60, 90, 120...
Ciclone Oceânico: as quatro energias de Ciclone Oceânico desanimam muitos jogadores. Mas o efeito secundário do movimento é um dos mais interessantes no deck. Pokémon básicos que compõem o banco costumam ter pontos de saúde reduzidos. Ameaçá-los com dano 10 à distância pode definir a disputa.

★ Particularmente, acho Walrein um dos melhores Pokémon do deck Núcleo Oceânico. A altíssima base de saúde (150) o transforma numa pedreira na disputa. Assim como Kyogre, necessita de muitas energias para atuar ou recuar. Mas os efeitos dos golpes desmancham estratégias.
Arrebatar: esse é aquele movimento que faz a diferença diante de decks formados em torno de benefícios de campo. Estádios são cartas difíceis de eliminar da disputa. Os bons 50 de danos unidos a esse efeito conseguem travar o oponente por um tempo.
Borrifada Congelada: o deck oposto ao Núcleo Oceânico, que estampa Groudon, é quase totalmente focado em Pokémon de luta. Imaginem um golpe capaz de causar até 140 de dano sobre ele. Bom, não é? Fora de embates com lutadores, a Borrifada Congelada não é interessante, sobretudo considerando seu custo de quatro energias.

Sealeo, bem como Walrein, representa uma boa resistência em campo. Sua estabilidade para os combates é grande e atrapalha a vida de qualquer oponente.
Cabeçada Congelante: vocês devem se lembrar que a paralisia é um dos efeitos mais sacanas em Pokémon de forma geral. No TCG, não é diferente. Quando um Pokémon estiver paralisado, não poderá atacar ou recuar por um turno. Claro que esse efeito somente vem através da sorte nos jogos de moedas, mas existem 50% de chances de Sealeo reinar.
Raio Aurora: esse golpe não possui grandes observações. O dano se adequa bem ao custoe eestágio evolutivo de Sealeo.

Neste deck, Spheal é a carta mais comum. Dentre os Pokémon básicos, apenas é ofuscado por Kyogre. Sua saúde de 70 pontos e baixa quantidade de energia para usar o golpe Bola de Gelo (sem efeitos) é a mais estável no baralho. Na coleção Conflito Primitivo, existe uma outra versão dele ainda melhor. Mas esse é um assunto pra daqui a pouco.

★ Logo que bati o olho em Whiscash, sabia que sua arte seria uma das mais bonitas do deck. A ilustração, que cobre boa parte da carta, impõe a força do bigode. Esse é o primeiro Pokémon com um traço ancestral. Com o traço Alfa Crescimento, ele dobra a quantidade de cards de energia equipados. Como precisa de uma quantidade maior de energias de água e incolores pra atacar (destaque para o Terremoto), a característica de Whiscash facilita imensamente. Sempre que uma energia for equipada a ele, o jogador pode colocar outra. Lembrando que essas cartas de equipamento energético só podem ser jogadas uma vez por turno, normalmente.
Revólver d'Água: aqui está nosso primeiro impasse. Revólver d'Água é um golpe relativamente fraco, sem efeito secundário e que requer 3 energias para funcionar.
Terremoto: o apoio trazido pelo traço Alfa Crescimento permite que Whiscash use seu Terremoto mais cedo do que o normal. Por mais que seja um golpe forte, ele também causa 20 de dano ao banco do usuário. Pokémon básicos no seu banco sofrerão com o golpe. Portanto, o cuidado deve ser redobrado. No deck, Terremoto funciona bem ao lado de Mares Agitados e Conjunto de Água Fresca.

A arte pouco cativante de Barboach possui um charme peculiar. A pré-evolução de Whiscash é um básico padrão. Chuva Borrifante, com dano 30 e custo de duas energias, não possui qualquer efeito. Sua função passa a ser, então, de Pokémon provisório em campo.

Marshtomp se assemelha muito ao já mencionado Sealeo: alta saúde (90) e golpes de estabilidade. Os golpes sem altos custos são fundamentais para maior dinamismo em batalha.
Tapa de Lama: nos jogos tradicionais da região de Hoenn, esse seria um dos movimentos básicos de Marshtomp. A tradução dessa característica para o TCG é a parte mais marcante na carta. A ausência de efeitos secundários faz com que seja apenas um movimento de transição para o aumento das energias.
Esforço: as energias de Marshtomp se concentram no golpe Esforço. Ele representa a principal característica do deck Núcleo Oceânico, a necessidade de jogar moedas para poder aumentar o poder de golpes em boa parte dos Pokémon. A base 40 pode atingir até 80 quando, na jogada de duas moedas, consiga-se caras. Isso equivale a um poder bastante alto em um representante do estágio 1.

10 em cada 10 treinadores têm um carinho muito especial por Mudkip e toda a sua linha evolutiva. Com o lançamento de Omega Ruby & Alpha Sapphire, a maior parte do público escolheu o Pokémon de água enquanto seu inicial. Todo esse carisma não fica de fora na bela arte de sua carta. Os pontos de saúde de toda as evoluções, como disse antes, são marcantes. Mudkip se beneficia de interessantes 60 pontos e baixas energias para atacar ou recuar. Investida e Tapa de Lama são suas marcas não muito poderosas.

★ Quando pergunto aos meus amigos qual o Pokémon favorito deles na região de Hoenn, a resposta é quase unânime: Milotic. A arte maravilhosa nessa carta retrata toda a beleza do Pokémon "mais bonito existente". Ao contrário de outras cartas raras mencionadas anteriormente, Milotic possui uma habilidade. Sempre que Feebas evoluir para ele, é possível ativar seu efeito. Milotic permite resgatar uma carta qualquer da pilha de descarte para a mão. Então, se você perdeu aquele Pokémon destruidor e quer tentar o uso novamente, a habilidade Ondulações Cintilantes permite. O mais curioso nele é seu custo de recuo baixo, com apenas duas energias. Logo, a alta base de saúde (110), o baixo gasto de recuo e energias equipadas para o movimento formam um Pokémon poderoso.
Turbilhão de Água: sabe quando você enfrenta aquele Pokémon chato staller nas batalhas online? Bem, no TCG, esse é Milotic. Sempre que usar o Turbilhão de Água, ele obrigará o Pokémon ativo a ser substituído por um do banco. Se você estiver diante de alguém difícil de derrubar, pode mandá-lo para o banco.

Vocês conhecem aquele ditado "depois da tempestade, vem a bonança"? A transição e Feebas para Milotic é a expressão total da frase. O peixinho, reconhecidamente fraco, é uma das opções mais frágeis e duvidosas em Núcleo Oceânico. Com apenas 30 de saúde e um golpe controverso, ele é capaz de se derrotar sozinho. Com Flutuar, Feebas provoca apenas 10 de dano. Após isso, jogue uma moeda. Se cair coroa, ele vai se bater com 10 pontos também. Como possui apenas 30, a tendência é que seja derrotado com facilidade.

Seadra, a forma evoluída do Horsea, é mais uma das diversas opções presentes no deck de Pokémon no estágio 1. O atrativo mais desta carta está em sua resistência relativamente positiva acompanhada de baixíssimos custos de energia tanto para a execução de movimentos quanto recuo. Mas nem tudo são flores nela. De um lado, está o impasse característico da coleção envolvendo moedas; do outro, movimentos fracos e sem grandes efeitos em campo.
Agulha Nocaute: a base de poder 10 (sem aplicação do efeito) pode espantar jogadores do uso de Seadra. E agora vem a maior questão: jogar duas moedas que precisam ser cara. Se ambas forem, a força sobe em 40 pontos, alcançando 50. Então, pensem no seguinte: quais as chances de duas moedas apresentarem um mesmo resultado, sendo este positivo para a performance?
Revólver d'Água: nosso amigo Revólver d'Água já era conhecido da estratégia de Whiscash. Lá, ele chegava a um alto gasto de energias sem força suficiente. No caso de Seadra, as energias empregadas são apenas duas (água e incolor). Logo, o poder não tão elevado se encaixa ao valor requerido.

Horsea é, talvez, um dos Pokémon mais difíceis de se trabalhar em Núcleo Oceânico. A dependência direta de questões de sorte complicam bastante o emprego do aspirante a dragão. Com um único movimento, Bolha, o jogador lança uma moeda. Se o resultado for cara, o oponente será paralisado. Como vocês sabem, a paralisia no TCG impede que o Pokémon afetado recue ou ataque. O maior pró é ganhar tempo para uma futura evolução para Seadra e, se possível, Kingdra.

Curiosamente, Combusken se assemelha muito a Seadra quando tratamos de energias e saúde. Se pensarmos do ponto de vista dos movimentos, as semelhanças saltam aos olhos ainda mais. Felizmente, a carta conta com uma das artes mais impecáveis de toda a coleção.
Ataque Rápido: partindo para o jogo de moedas mais uma vez, Combusken, famoso por seus golpes ágeis, traz um estável Ataque Rápido. 20 pontos em sua base (40 com uma cara) pode não ser muito, principalmente quando comparado a outros estágios 1 do deck, como Whiscash e Milotic. Entretanto, ele segue uma linha já bastante definida em Marshtomp e Seadra.
Chute Espiral: estamos diante de um dos golpes básicos dos Pokémon. A ausência de efeitos, apenas duas energias e poder 30 justificam muito isso.

Muitas pessoas podem não saber, mas eu tenho um carinho enorme pela linha evolutiva de Torchic como um todo. Além de ser meu inicial favorito, a forma de jogo avançado dele é pra ser encaixada em diversas estratégias. Já no TCG, Núcleo Oceânico nos apresenta a uma carta de intensos gastos. Brasa, golpe único de Torchic, sob critérios de sorte (moeda), descarta energias de fogo associadas ao Pokémon. O perigo do descarte gira em torno do desgaste rápido do card.

Fechando o leque de cards Pokémon dentro do deck, temos em mãos Vulpix. A raposinha de fogo não possui grandes destaques ou movimentos descomunais em sua estratégia. Porém, os efeitos de seu Rugido merecem uma observação. O movimento, que atua de forma muito parecida ao Turbilhão de Água de Milotic, é capaz de dispersar qualquer oponente, substituindo-o por um do banco.



Além do duro jogo de moedas em todo o deck Núcleo Oceânico para aumentar, ainda que pouco, a força dos golpes (na verdade, jogar moedas é comum em TCG, assim como depender do efeito delas. A grande questão é que a sorte dita aqui até mesmo os movimentos mais básicos), contamos também com uma forte presença de cartas para sacar mais. A Bicicleta Acro (sacar duas, onde 1 é descartada e 1 aproveitada), Carta do Professor (procurar por duas energias), Companheiros de Equipe (chamar Pokémon básicos) e Tierno (saque padrão de 3 cartas) dão liga a um baralho que consiste em renovar-se constantemente. Muitas delas, já popularizadas em XY, com exceção da Bicicleta Acro, dissolvem o deck do usuário muito rapidamente. Nas são capazes de auxiliar em momentos de grande desespero na disputa, seja num banco vazio ou numa mão fraca.

A carta Observações do Professor Birch, apesar de também apoiar a renovação da mão, trabalha por um caminho um pouco melhor. Colocando todas as cartas de volta no deck e trazendo novas.

Evosoda já é um item garantido em todos os decks básicos das últimas coleções. Em Núcleo Oceânico, ela trabalha muito bem ao lado de Pokémon como Feebas e Horsea, que necessitam de uma rápida evolução.

Vocês se lembram que mencionei lá atrás os efeitos colaterais de Whiscash sobre o time no banco? Bem, o Conjunto de Água Fresca é a melhor forma de você solucionar qualquer queda na saúde de toda a equipe no apoio.

Atuando perfeitamente bem neste deck, a carta Mares Agitados é a melhor opção de campo para um baralho onde as águas predominam (alie aos elétricos de Pulso Terrestre). Assim como o Conjunto de Água Fresca, ela soluciona o problema de danos de Whiscash com eficácia.

Dentre todas as cartas itens do Núcleo Oceânico, Substituição parece ser a melhor. Ignorando qualquer custo de recuo, o card possibilita trocas rápidas entre o Pokémon ativo e o banco. Assim, os gastos energéticos são bem menores na construção da estratégia.













Sempre que eu jogo algo envolvendo estratégia, procuro me manter longe do incerto e daquilo que me traz efeitos colaterais. O deck Núcleo Oceânico, com certeza, nada contra o meu formato de jogo. Entretanto, descobrimos nele uma série de itens de apoio básico e cartas que podem jogar muito se aplicadas da maneira correta. Os grandes pontos dourados ficam por conta de Milotic, o ancestral Whiscash, a linha evolutiva de Spheal e, como não poderia deixar de ser, Kyogre. Em se tratando de itens, Mares Agitados e Substituição são trunfos em um baralho recheado de Pokémon com altos pontos de saúde e pesados custos de recuo.

Outra bola dentro são as artes. Existe uma consistência muito grande na maioria das cartas, com poucas pecando. Eu conhecia essa coleção, quase inteira, há algum tempo. Então, já imaginava que chegaria ao Brasil com muito carinho e empenho no trabalho. A tradução da Copag para movimentos, descrições e textos de apoio é um ponto alto ao se adquirir o produto nacional.

Bom, pessoal, vamos ficando por aqui. Gostou do Núcleo Oceânico? Sabe jogar com ele? Você usa as cartas combinadas a outras? Conta pra mim nos comentários. Não esquece de deixar um joinha no vídeo lá no canal e se inscreva. Continue de olho na PBN e na Copag! Aqui em baixo, estão alguns links para vocês adquirem diversos produtos. Até mais!

Visite o site da Copag
Loja Copag com 40% de desconto em produtos diversos
Coleção Conflito Primitivo à venda
Adquira o deck Núcleo Oceânico

Imagens: todas as imagens vêm do processo de unbox

0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!