Crônicas de Bolso: Indomável Voador - Unfezant




   Olá, galerinha!


   Estamos de volta com as Crônicas de Bolso! Bem, eu havia perguntado na semana passada qual é a melhor tradução para o Dark-Type e os votos para Tipo Noturno e Tipo Sombrio... meio que empataram, com uma ligeira vantagem para a primeira opção. Bem, vou tentar mesclar ambas ou decidir uma alternativa mais para frente, quando for a hora desta subsérie. Muito obrigado a todos que votaram nessa enquete! =)

   Bem, o Pokémon de hoje ABSOLutamente não é o Absol. Tá, essa piada foi horrível, mas eu não disse que o Dark-Type estrearia hoje, né? =P

   Ah, lembrando sempre que se vocês quiserem dar uma lida nas crônicas anteriores, vocês podem clicar AQUI, ok? =)

   Na verdade, o Pokémon de hoje foi um request de algumas semanas atrás e eu tive condições de inseri-lo nesta semana. Então, apresento a vocês a subsérie Indomável Voador, com a participação de Unfezant!

Senta que lá vem história, galera!


      Às vezes, a melhor coisa que podemos fazer é aceitar a vida como ela é e sermos gratos pelo que nós temos. Muitas vezes é a felicidade pelo que se tem que traz a felicidade pelo que não se tem. Espere menos e conquiste mais!


- - - - - - -


Indomável Voador: Unfezant


   Algumas vezes, nos pegamos pensando no que seria de nossas vidas caso elas fossem diferentes. Muitos esperam que algo milagroso caia dos céus ou julgam que tudo esteja perdido e inúmeros são os que sonham com uma vida melhor e mais justa.
   Talvez a felicidade esteja em não se esperar tanto da vida e se contentar com as coisas mais simples que ela lhe oferta, mas isso não é tarefa fácil, principalmente quando nos sentimos bons e merecedores de tais dádivas.
   Em uma verdadeira megalópole chinesa, milhões de pessoas circulavam pelas ruas em seus trânsitos diários e as cidades daquela região não paravam de crescer, assim como seus prédios.
   No entanto, havia uma personagem ímpar naquele cenário e que destoava do plano de fundo corriqueiro. Ela era conhecida como mensageira do amor ou, para os menos românticos, Unfezant-correio.
   A história dela é controversa até mesmo para a população que a via diariamente. Enquanto ainda era uma simples pombinha, foi treinada por um adestrador de aves para trabalhar em um posto de correios como entregadora. Era sabido que as Unfezant fêmeas eram mais hábeis ao voar do que os machos e tal qualidade já se manifestava na tímida Pidove, era a melhor entregadora de correspondências.


   No entanto, os dias de glória da avezinha foram eternos enquanto duraram. Por razões adversas e um tanto imprecisas, o posto de correios veio à falência e precisou fechar as portas e a pequena Pidove não mais bateria suas asas para entregar as palavras que uniam as pessoas distantes.
   Incapaz de dar um destino apropriado para todos os pombos, o adestrador se viu obrigado a abandoná-los às margens de uma calçada na cidade, esperando que alguma pessoa viesse a se compadecer da situação.
   Infeliz foi a ideia e o destino de Pidove, que era apenas mais uma em meio à multidão. Pouco a pouco, cada ave de entrega começava a bicar a sua própria caixa de papelão e terminava por fugir para algum lugar.
   Apesar de rápida, Pidove não possuía um grande bico, mas era bastante sortuda a ponto de ter ficado em uma caixa que não estava completamente fechada. Por fim, ela fez o que de melhor fazia: bateu asas e voou aos céus.



   Dizem que só se pode voar quando se tem a alma leve e talvez tenha sido por isso que ela não alçou um voo tão longínquo. Estava cansada e o Sol brilhava em todo seu esplendor, obrigando-a a pousar na beira de um rio, fazendo da natureza sua casa.
   O tempo passou e a paz daquele lugar de águas calmas se encarregou de fazer crescer a avezinha e torná-la Tranquill. O afastamento da cidade e o abandono ocorrido nunca foram devidamente superados por ela, que passava a observar as luzes citadinas durante a noite.
   Apesar de tranquila, a juventude da ave foi vazia e solitária. As árvores ao redor do rio eram seu refúgio, mas ela sabia que não pertencia àquele lugar.
   Tranquill sonhava em entregar cartas de amor novamente, sonhava em viver um amor, como aquele das correspondências que entregava antigamente. O que ela mais queria era voltar à sua infância, pois sabia que era boa no que fazia. Mas, infelizmente, o tempo não anda para trás...
   Conforme Tranquill crescia, também aumentava seu desejo de voltar à infância, cada vez mais distante dela. Da mesma forma, suas plumagens se escureciam para transformá-la em uma Unfezant adulta e seu coração também enegrecia.



   Um dia, Unfezant viu um jovem casal em um encontro às margens do rio e percebeu que o rapaz parecia ter esquecido o presente de sua amada. Rapidamente, a ave colheu algumas margaridas e as entregou ao rapaz, aproximando-se lentamente dele.
   De início, foi grande o susto. Não era mais uma pequena e doce pombinha, seu corpo grande e ágil podia facilmente deixar alguém temeroso ao se aproximar bruscamente. Sem saber o que fazer, Unfezant simplesmente deixou as flores ao chão e fugiu, escondendo-se entre as folhagens de uma árvore.
   O rapaz permaneceu perplexo por mais alguns instantes, mas acabou pegando as flores e as entregou para sua amada, surpreendendo-a com um pedido de noivado. A moça prontamente aceitou. Depois de muitos anos, era a primeira vez que Unfezant tornava a sentir seu coração bater, sentia-se viva novamente.
   Aquele encontro no rio fez acender uma luz dentro de Unfezant, ela havia reencontrado sua essência e, sentindo-se revigorada, não tardou a voltar para a cidade, rumo ao novo e desconhecido.
   A ave sobrevoou vários bairros, tentando encontrar um lugar para ficar. O retorno à vida urbana era complexo, lhe fazia bem e mal ao mesmo tempo. Unfezant se viu sozinha de novo e estava novamente escolhendo um lugar para viver só, sem raízes.
   Foi quando Unfezant viu uma região verdejante e perfumada no meio do centro urbano, era uma bela praça. Havia lindas flores de todas as cores e cheiros, um chafariz e várias árvores. Era como se ela tivesse encontrado a velha tranquilidade do rio no meio da cidade.



   Sem pestanejar, Unfezant buscou uma árvore vazia e passou a habitá-la, assistindo os casais passearem pela praça todos os dias. Em segredo, ela se questionava quando seria a sua vez, mas a felicidade alheia reconfortava seu coração e anestesiava suas dores.
   Apesar dos vários enamorados que se encontravam pela praça, havia uma pessoa que também era diferente. Um senhor de idade que ia à praça para alimentar os pombos, ler jornal e olhar o céu. Por algum motivo, ele intrigava Unfezant, que lhe prestava cada vez mais atenção conforme os dias passavam.
   Decidida a conhecê-lo melhor, a ave lhe entregou três azaleias como presente e surpreendeu-se ao ver que o homem de idade não recuou e tampouco ficou temeroso com a aproximação dela. Ele simplesmente estava ali, parado, como parte da paisagem da praça.
   Unfezant permaneceu estática por alguns instantes, completamente fascinada pela naturalidade do senhor. Ainda temerosa, a entregadora decidiu subir em cima do banco e assentar-se ao lado do idoso, que começou a falar:

— Eu e minha esposa costumávamos vir aqui juntos, mas agora eu venho sozinho. Quando olho para o céu, vejo o rosto dela. Eu tive que reaprender a ser feliz, passei a aproveitar melhor os pequenos momentos da vida.

   As palavras do senhor tocaram profundamente o coração de Unfezant, era como se ela pudesse ver as coisas de uma forma diferente pela primeira vez.
   O senhor não esperava ninguém e nem nada naquela praça, ele simplesmente estava ali porque aquilo lhe fazia bem. Daquele dia em diante, Unfezant sentou-se todas as tardes com o senhor naquele mesmo banco e aprendeu valiosas lições. Ela parou de esperar que as coisas acontecessem e começou a se sentir grata e feliz pelo que já tinha e pelo que era. Afinal, quando se para de esperar pelas coisas, elas chegam, assim como a felicidade.
 



E assim termina a história de hoje...


- - - - - - -


   E aí, pessoal, o que acharam da história? Deu o que pensar, né? Quem quiser compartilhar suas reflexões nos comentários, eu ficarei feliz em ler e responder. =)


   Ah, o horário da publicação de hoje tem muito a ver com a própria história da crônica. Eu fiquei esperando para publicar um pouquinho fora do horário habitual. Esperando... sacaram? Hehe. Ótima semana para vocês e até a próxima! ^^



Créditos de imagem:
Cadê o Fletchling?
Pidove-correio
Pidove na caixa
Tranquila Tranquill
Voa além, Unfezant!
O amor de Unfezant




Eu vou ficar muito, muuuito feliz se você clicar aqui! Olha:

 Crônicas de Bolso    Cápsula do Tempo


36 comentários:

  1. Matheus Almeida25/02/15 19:46

    Aaaamei
    incrivel como voce transformou um pokemon nem tão popular (nao que exista uma legiao de haters contra unfezant mas tbm nao e o pokemon que todos fazem questao de meter em sua party) em um portador de uma mensagem profunda (#partiu capturar pidoves)
    adoraria ver um conto sobre o tipo lutador (infernape) ou como ja tinha comentado antes noturno (sableye)

    Ps.: minha prof. De ingles gostou muito dos seus textos

    Ps2.: desculpa pelos erros de digitacao e pq estou no cel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li seu outro comentário, vou responder por lá, tá bom? xD

      Excluir
  2. por favor, o tipo fada da proxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma vez me pediram história de amor e Tipo Fada, não lembro se foi você. Bom, a história de amor já chegou, daqui a pouco vem o Tipo Fada. xD

      Excluir
  3. UAAAAAAU, O QUE FOI ISSO! A espera valeu, hein? Jurava que você ia postar sei lá, amanhã... verifiquei a PBN das três da tarde até agora e, quando ia dormir... Você é uma pessoa de palavra, meu caro!

    Eu penso muito sobre isso da nossa vida ser melhor. Acredito, sim, em mundos paralelos e espero que minha "eu" de lá seja mais feliz que eu (como se eu não fosse... bom, mais ou menos, mas é a vida hahahah)

    Ah, aprendi a ser mais paciente com essa crônica, hahahaha! Minha mãe perdeu um irmão em abril do ano passado e ela nunca mais foi a mesma... mas eu tento ser como o velhinho: tentar fazê-la feliz com pequenos momentos das nossas vidas. Nem preciso dizer que amei essa história, né? Simples e singela.

    Como sempre, aguardando a próxima crônica para lê-la vorazmente. Vai ser um ótimo presente de aniversário, apesar do meu ser um dia após a próxima crônica '-'

    P.S: Audino não era de Unova?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Little_tiger, minha querida! Que bom te ver por aqui, super feliz de saber que você gostou e que teve um sentido especial para você. =)

      Relaxa, que até 23:59 ainda é quarta-feira, kkkkk. Bem, pois é, cometi uma gafe. Esqueci da Audino! Angeline foi expulsa de Unova, tadinha. xD

      É uma emoção muito grande saber que além de você gostar da crônica, ela também está te passando uma mensagem especial e positiva. É tocante saber disso. Sinto muito pela perda, espero que tudo melhore o quanto antes.

      Já que você está fazendo aniversário, não quer deixar uma sugestão para semana que vem? Eu posso fazer uma forcinha para encaixar um request na semana que vem também. Muito obrigado! ^^

      Excluir
    2. Sinceramente, de todos os 721 é difícil escolher, e o engraçado é que você escolhe, entre tantos, e não deixa a história repetitiva ^^

      Gente, tô parecendo puxa saco x0

      Excluir
    3. Relaxa, não está parecendo nada! ^^
      Bom, eu lembro que você já sugeriu Altaria, Absol e Umbreon, então... surpresa! Quem sabe? :)

      Excluir
  4. Hey!
    Adorei a historia de hj. Pombos correio são tao legais... Queria ter um, é tão mais natural e engraçado do que zaps...
    Unfezant tb é muito d+. #NostalgiaBW. É chato ele não ser tão valorizado quanto as outras aves iniciais... *cof* *cof* Noctowl *cof* *cof*. Mas esse texto certamente mudará várias opiniões!

    Boa sorte com as proximas crônicas!
    Sugestão: Ice! Poxa... Só tem 39 pokes... Até o tipo fada, recém lançado tem mais :-(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, você por aqui! Que felicidade. ^^

      Pois é, pombo-correio é muito versátil e legal. Imagina um bando de Pidove com chapeuzinho de correio voando por aí? Haha.

      Bateu uma nostalgia, não é? Espero que Unfezant ganhe mais amor, todos os Pokémon são legais de alguma forma.

      Tipo Gelo? Foram bem poucas as vezes que fizeram essa sugestão, mas é um tipo que eu gosto também. Acho que me pediram Lapras ou Froslass uma vez. Muito obrigado por passar aqui! ^^

      Excluir
  5. ADOREI!!!Essa historia parecia minha aula de filosofia mas msm assim adorei,vc tem mt talento msm pensando q o tipo voador seria staraptor essa historia foi mt legal =D
    que tal a proxima ser do absol que tem seu coração formado pela compaixao e dor que dps fica amigo de um menino q o ajuda a ser bom?eu adoraria ver isso *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu comentário, eu fiquei realmente bastante feliz com as suas palavras! Foi uma grande alegria. =)

      Na verdade, Staraptor deve estar no meu Top 5 de Pokémon que correm o risco de aparecer na subsérie do Tipo Voador, haha. Provavelmente ele vai dar as caras em Indomável Voador.

      Eita, do jeito que tanta gente fala de Absol, eu vou acabar trazendo-o para a subsérie do Tipo Noturno/Sombrio. =P

      Excluir
  6. História linda demais, emocionante :´)
    Incrível, estou até sem palavras para dizer o quanto eu gostei da história ^-^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que você tenha se emocionado, Camila. É um presente para mim saber que você gostou sinceramente da história. Muito obrigado! ^^

      Excluir
  7. Matheus Almeida25/02/15 23:01

    YaY

    adorei o fato de você ter usado um poke não muito querido (claro que não existe um time de haters como *alguns* de unova possuem, mas tbm não é o pokemon mais óbvio se em comparação com swanna, braviary ou mesmo mandibuzz que certamente passariam primeiro pela minha cabeça se eu fosse o escritor) e conseguiu tirar algo profundo que faça sentido (pombo-correio). continue assim e terá sempre um leitor fiel :3
    se eu puder fazer sugestões (não, não vou pedir o sableye hoje, mas não o exclua dos seus pensamentos) gostaria do infernape (por algum motivo esses dias tenho me apaixonado cada vez mais por esse macaquito lindo), venonat ou paras (os melhores insetos da gen. 1 na minha humilde opinião) ou snubull

    ps.: se entrar uma mensagem igual ou parecida foi que eu tentei enviar do celular e não sei se deu certo
    ps2.: é mto chato eu normalmente sugerir uma "ruma" de pokemons?
    ps3.: qual seu tipo preferido? (pode ser pra jogar, escrever ou só ver ele sendo bonitnho no anime/mangá)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pronto, cheguei ao seu comentário, hehe. Adorei saber que sua professora de inglês gostou da história, foi super legal e inusitado! Como ela ficou sabendo? xD

      Partiu capturar Pidoves! Haha. Realmente, Unova tem muitos haters, mas dá para selecionar uns bons Pokémon que foram introduzidos nela também.

      Fiquei extremamente feliz por você ter conseguido captar a mensagem da crônica com tanta profundidade, Matheus. Vou anotar suas sugestões e botar uma estrelinha de prioridade no Sableye. xD

      Fica tranquilo, digitar no celular é horrível mesmo, mas eu vi seus dois comentários. Não é chato não, pode pedir, hehe.

      Ah... o meu tipo favorito, rsrs. É o Tipo Água! Inclusive eu treino times de Monotype. A justificativa é a mesma da Misty no anime: a água sempre busca um caminho, ela é flexível e contorna os obstáculos. Em qualquer lugar que ela é depositada, ela se amolda. =)

      Excluir
    2. Durante a aula a gente discutiu algo sobre traduçoes e eu falei do tipo noturno, que pode ser sombrio e tal e eu falei em nos seus textos (devo dizer que ela inicialmente nao parecia interessada, mas nem todo mundo e fã ne?) e eu mostrei o texto da angeline, vai que ela tem um infarto do miocardio catastrofico (entendedores entenderão) lendo o do trevenant? ela disse que gostou e foi isso

      Excluir
    3. Que honra, Matheus! Fiquei muito feliz por você ter lembrado das Crônicas até em aula! =)

      Perfeita a sua escolha, hahaha. A história da Angeline é bem mais leve que a do Trevenant. xD

      Estou feliz que ela (que nem é fã da série) gostou do texto. Até eu amo a Angeline, hehe. Muito obrigado! ^^

      Excluir
  8. Caraca, que conto maneiro!!! Bateu uma nostalgia do meu Team em BW: Serperior Conkeldurr, Vanilluxe, Chandelure, Jellicent e Unfezant. Foi um dos melhores teams que já fiz In-Game (sim, fiz esse team baseado no team do Trip, mesmo sendo um rival péssimo, ainda tem um team muito forte).

    Agora, um poké que eu gostaria de ver além do Absol e do Umbreon (meu favorito), o Abomasnow. Logo que lembro dele já vejo um conto de suspense e misticidade das florestas congeladas. Aguardo o próximo conto o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também era #TeamSnivy em BW. xD
      Fico feliz que você tenha curtido mais essa crônica, LoKu-kun! Vou registrar o Abomasnow no banco de sugestões. ^^

      Excluir
  9. Essa foi pra pensar!! Uma valiosa lição achei nessa história!! Quando vi a 1ª imagem pensei a mesma coisa: cadê o fletchling? Mas e a Angeline? Audinos não eram de Unova? :P
    Você já sabe o pokémon ou tipo pra próxima crônica? Ou será surpresa? Sugiro o elétrico ou o gelo =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, André! Fico feliz que tenha gostado e tirado uma lição bacana da história, isso realmente é muito gratificante. =)

      Pois é, eu tinha esquecido completamente que a Angeline era de Unova, até comentei isso ontem por aqui. xD

      Sabe, eu tenho vontade de inserir o Tipo Elétrico logo, mas acabo dando prioridade para outras histórias pelo andar da carruagem, o mesmo vale para o Tipo Gelo. Eu ainda não sei qual vai ser o Pokémon da semana que vem, tenho algumas ideias só, mas nada além disso. =)

      Excluir
  10. Como sempre, um texto de qualidade... Você sempre extrai o melhor de cada pokémon e desenvolve uma história envolvente! Seria tão legal se você, Gabriel, fosse um dos roteiristas do anime! Teríamos muito mais episódios envolventes e emocionantes! Mas enquanto isso vou curtindo suas crônicas! Parabéns!
    Ah, Gabriel, não sei se os outros leitores também perguntam mas seria bom sabermos sobre vc (nosso cronista favorito), mostra uma foto sua, idade, o que vc faz (estudos, trabalhos) essas coisas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que isso, Jonathan! Você é sempre tão generoso com as suas palavras, muito obrigado! =)

      Nossa, eu tenho que comer muito arroz com feijão (ou bolinho de arroz?) para chegar no nível dos roteiristas ainda, é muita bondade sua. xD

      Excluir
  11. Ow, cara, vlw mesmo, mesmo mesmo por ter escrito essa crônica com Unfezant. Sim, sou eu quem pediu há algumas semanas.

    Ficou ótimo! Muito bom, emocionante!
    E vc conseguiu. Pelos comentários q eu li, o pessoal agr está gostando mais do pokemon Unfezant, e foi por causa da sua crônica. Parabéns! Foi isso q eu esperava.

    Vc é foda! Kkk
    Parabéns!
    E, obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, é você! Estou tão feliz por você ter gostado da história, afinal é um Pokémon que você gosta muito. =)

      Muito obrigado por ter passado aqui para comentar. Espero que mais pessoas gostem do Unfezant, até eu passei a gostar mais! E olha que já era um dos meus Tipo Voador preferidos de Unova. ^^

      Excluir
    2. E vou dar outra sugestão de crônica, com o tipo Bug/Electric Galvantula, ou a sua pré-evolução mesmo. Ele é até bom e adorado nos jogos, competitivo, mas entre os fãs do anime eu acho q não, até mesmo por ser um pokemon não muito bonito e q quase sempre aparece como ruim. Sla, eu gostaria de ver uma crônica futura sobre ele, pq vc é capaz de fazer o pessoal gostar mais ainda de certos pokemons, kkk.

      É uma idéia, se der, agradecerei novamente. Flw!

      Excluir
    3. Acho que Galvantula é um dos Tipo Inseto mais queridos, até tem participação no mangá. Vou anotar sua sugestão. Muito obrigado! ^^

      Excluir
  12. eh gabriel kkk suas cronicas estao a cada dia evoluindo parabens .. a cada cronica eu fiko ate sem palavras kk
    sugestão : umbreon (sugestao do meu amigo )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Guilherme, fico tão feliz com suas palavras gentis. Muito obrigado por vir aqui comentar! Você é sempre muito bem-vindo por aqui. ^^

      Bom, como o Umbreon é uma eeveelution, ele é um caso à parte e merece um tratamento especial, assim como as outras evoluções. ^^

      Excluir
  13. Gabriel... Estou sem palavras.... Esse texto foi tão perfeito para mim que eu não sei nem o que dizer. Sinceramente não esperava menos de você, foi tocante essa história.
    Nunca achei que o Unfezant fosse o pokémon da vez, e tenho que dizer, realmente nunca dei muita bola pra ele. Até aqui pelo menos não. Mas me surpriendi o encarando de uma outra maneira, vendo ele com outros olhos e não apenas como mais um pokémon.

    Acho incrivel o que você faz com as letras. Tem um tempo já que eu estou escrevendo um livro a parte das coisas que faço, e a inspiração tá dificil, realmente peço a Deus para que ele me dê facilidade de trabalhar com as palavras, coisa que ainda não sou muito bom XD.
    Enfim, Obrigado. Essa cronica me inspirou profundamente.

    Obs: Gabriel, te admiro cara. Vc já tem um leitor fiel aqui hehe
    #Partiu ler mais cronicas de bolso!!

    Um abraço, Carllos E.
    Sugestão: Absol (Ele é incrivel, é um dos pokémon que mais gosto em hoenn)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carllos, eu não sei nem como te agradecer tamanho carinho e gentileza! Você é sempre muito bem-vindo por aqui.

      Acho incrível como você escreve comentários e analisa a história com tanta sensibilidade. Uma das coisas que mais me fazem feliz é poder tornar um pequeno momento de leitura em algo tão especial e tocante para vocês. =)

      Espero sinceramente que você encontre a sua inspiração e busque dentro, sempre dentro, nunca fora. ^^

      Quanto ao Absol, bem... Absolutamente, vocês vão descobrir a resposta na semana que vem! E eu tenho que parar com essas piadas de Pokémon. xD

      Excluir
  14. faz uma tipo bug com shedinja

    ResponderExcluir
  15. Olá, Gabriel \o/ Eu não comentei suas crônicas anteriores por que eu sou preguiçoso.

    Bom, em primeiro lugar... Cara, suas crônicas a cada dia melhoram! Eu simplesmente adorei esta obra prima, simples, singela, e tocante. Em segundo... Esta crônica aborda um assunto pelo qual eu sou obcecado: "Pequenas atitudes mudam vidas" isso foi o que ocorreu com a Ufenzant. E se ela não tivesse dado as flores pro casal? Provavelmente, nunca teria conhecido o Velho. Parabens pelo trabalho!

    ps: Se você responder, zero minha vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luis! Fico muito feliz por você acompanhar as Crônicas. Aliás, eu adorei o seu comentário, achei engraçada a sua preguiça. Deixa de ser Slakoth, rapaz! Larga essa Truant ability aí. xD

      Muito obrigado por vir aqui comentar. Você é muito bem-vindo por aqui também! Fiquei muito satisfeito em saber que esse tema tem um significado pessoal importante para você! ^^

      Aliás, o que é zerar a vida? Espero que seja algo bom, hehe. Até mais! =)

      Excluir
    2. A preguiça não deixa eu deixar de ser preguiçoso. Sabe... tenho que evitar a fadiga '-' hu3

      Eu que agradeço por essas ótimas crônicas ^^

      Nem eu sei .-. Ditado popular das pessoas da internet da vida '-'

      Excluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!