Review: Pokémon XY034

 
XY034/ Episódio 837 – Mega Lucario VS Mega Mawile! O Vínculo da Mega Evolução!!

Flores. Estes pequenos e singelos elementos da natureza foram há muito apropriados pelos homens como símbolos de beleza e amor. Presentes em músicas, poesias e pinturas, elas tem andado de mãos dadas com a arte. O seu desabrochar tornou-se metáfora para transformações pelas quais os homens passam. Flores pontuam o começo de romances, estão presentes em casamentos e até na hora do adeus definitivo, elas estão lá para se despedir. Com tamanha importância e tanto significado, nada mais apropriado que flores se façam presente de maneira tão intensa neste que eu considero o episódio tecnicamente mais belo que a equipe de animadores de Pokémon nos entregou até hoje, sob a direção de Masaaki Iwane.
Tudo é excepcionalmente lindo neste episódio, incontestavelmente bem cuidado, bem montado. Tal beleza pode ser vista na apresentação de cada cena, nos movimentos e ângulos de câmera simples, mas pontuais, na fotografia impecável. Pode ser vista também na animação, já na primeiríssima cena, no movimento das flores, no sombreamento e nos detalhes da casa da árvore, no traço impecável dos personagens, na coreografia dos ataques de cada Pokémon, nos cenários deslumbrantes que recheiam os passeios de Korrina e Lucario e que se estende até a lua brilhante no céu, linda. Há beleza na trilha sonora tão primorosa de Shinji Miyazaki, não apostando em músicas muito comuns, mas buscando toques mais diversificados para destacar o quão especial é este passo final na jornada da Líder de Ginásio e seu Lucario com nossos heróis. Tal perfeição também pode ser sentida no trabalho de dublagem, na atuação excepcional de Yuka Terakasi, conseguindo transmitir os sentimentos de Korrina de forma extremamente emocional no clímax quando a Treinadora precisa desafiar seu próprio amigo. E é claro que tal beleza também pode ser percebida no roteiro. 




É o fim do arco de Korrina e Lucario e nossos heróis finalmente chegam às Montanhas do Dever - um dos locais mais belos que o anime já nos apresentou - onde a Líder de Ginásio e seu Pokémon devem aprender a dominar a Aura selvagem que se sobrepõe à vontade do monstro de bolso. Lá, eles conhecem Maple, a anciã que Gurkinn ordenara que sua neta fosse conhecer. A boa senhora não perde tempo e desafia Korrina para uma batalha, na qual ela usa seu Pokémon capaz da Mega Evolução: Mawile. Logo no começo, podemos observar que Korrina e Lucario ainda não fizeram muito progresso desde a última vez. O Pokémon continua cheio de arrogância e fazendo suas próprias escolhas de como atacar, algo que sua Treinadora não parece notar como um problema até Ash chamar sua atenção. O Pokémon de Korrina não parece ter chance contra Mega Mawile, cujas habilidades são nitidamente superiores, algo que gera a frustração que o leva à raiva e ao descontrole. Entretanto, se antes tudo o que se via era fúria, o Mega Lucario desta vez parece ainda mais perturbado e meio insano, como se o processo tivesse se tornado mais doloroso até. Um sinal de que a consciência do Pokémon está brigando com a Aura pelo domínio do corpo talvez, mas a Aura leva a melhor. Porém, antes que possa causar qualquer estrago, o Pokémon é rapidamente derrotado por Mega Mawile. Não há tempo a perder: é hora de o treinamento de Korrina começar!
De todas as coisas que eu esperava para este episódio – estas variando de cenas de meditação em cachoeiras à técnicas de manipulação da Aura –, fazer arranjos de flores e passear não chegaram nem perto da lista. Não é novidade no universo da cultura japonesa esses treinamentos incomuns que sempre surpreendem os jovens – e o telespectador leigo, como eu – com sua capacidade de ensinar tanto através das atividades aparentemente mais triviais, mas tal feito não é comum em Pokémon. A ideia do arranjo de flores e do passeio é genial, nem tanto por questão de inovação, mas pelo propósito para o qual foi empregado no episódio e da forma excepcional como isso foi feito. A maneira como que o arranjo é usado para exemplificar a integração entre Lucario e Korrina e também os demais personagens é bacana e muito sutil, sendo este um elemento não muito frequente em Pokémon.
É apenas apropriado que quem assine o roteiro aqui seja Shinzo Fujita, o mesmo de “Korrina e Lucario! Os Segredos da Mega Evolução!!”, o episódio que abriu este arco. Se ele havia sido o mais fraco dos cinco, Fujita agora se redime nos dando o melhor, algo mais digno do seu magnífico trabalho com o Ginásio de Santalune. Entretanto, mais do que um mérito próprio, o que realmente me conquista neste arco é o trabalho em equipe dos roteiristas. Fujita, Ohashi, Tomioka e Omode demonstraram uma sintonia e colaboração que eu não lembro jamais ter visto antes em Pokémon. É ótimo saber que não dependemos mais exclusivamente de Tomioka para termos histórias com continuidade e coerência – ainda que Ohashi tenha deslizado um cadinho episódio passado. Se Korrina e Lucario se provaram personagens tão sólidos, com certeza foi essa união que tornou isso possível.
É igualmente fascinante pra mim que “Mega Lucario VS Mega Mawile! O Vínculo da Mega Evolução!!” não é sobre superação e autocontrole, mas uma reflexão sobre os papéis de um Treinador e seu Pokémon. A jornada de Korrina e Lucario não era sobre o Pokémon aprender a dominar o poder que ativava seu modo selvagem. O verdadeiro objetivo aqui era ambos entenderem que, por mais próximos que sejam, cada um exerce uma função diferente. No fim das contas, Korrina e Lucario tinham o vínculo. Ele nunca foi um problema. O erro todo estava na autonomia de Lucario. Criado com a menina desde pequeno, dormindo na mesma cama que ela, almoçando com ela, etc, o Pokémon cresceu enxergando-a como uma igual. Isso lhe deu liberdade o suficiente para tomar decisões e atacar sem esperar os comandos de sua Treinadora. E ela, enxergando-o como igual, acreditava que isso era completamente normal. Essa liberdade é que acabou sendo seu grande inimigo, quando seus próprios instintos dominavam seu corpo e não reconheciam a autoridade de sua Treinadora. A ideia toda do arranjo de flores foi genial porque evidenciou que o problema era que eles eram grandes amigos, mas não eram um, algo que Ash e Pikachu são. Verdade seja dita, Korrina e Lucario esqueceram que, enquanto Treinadora e Pokémon, eles possuem funções diferentes. De maneira bruta: um manda e o outro obedece.
Ainda que a ideia posta assim possa soar antagonista dos valores de amizade que o anime sempre tenta empregar na relação entre humanos e Pokémon – mesmo que na real toda a franquia gire em torno de pessoas tirando animais de seu habitat natural em nome do seu bel-prazer –, Fujita tem todo um cuidado de ilustrar isso de forma brilhante através da emblemática cena da escalada de Lucario até a flor do rochedo. Ao mostrar como o Pokémon se beneficia das instruções de Korrina aqui e como desta forma, ambos agem em conjunto para alcançar algo, o roteirista consegue de modo eficaz mostrar que embora ambos fossem muito unidos, ainda faltava enxergar a importância do comando do Treinador no trato com seu Pokémon. Essa relação mútua parece ser justamente um dos temas de Pokémon X & Y como um todo. Os jogos em geral sempre estabeleceram que Pokémon treinados se tornam mais fortes que aqueles que vivem in natura e alguns Pokémon (como Scyther) só conseguem evoluir com o auxílio de um humano. A própria Mega Evolução, por exemplo, só pode ser alcançada se o Pokémon tiver um forte vínculo com seu Treinador – salvo casos de lendários como Mega Mewtwo Y e Mega Diancie, aparentemente, mas que se danem eles =P
Fujita ainda coroa o momento com a lição que a Sra Maple ensina à Korrina após ver o progresso que a menina fez junto de seu Pokémon: mesmo que expostos à mesma visão, Treinadores e Pokémon enxergam diferente e é preciso unir essas visões para ambos ficarem mais fortes. Tal noção é algo que Ash e Pikachu já dominam e a série XY já demonstrou isso muuuuito antes de Lucario e Korrina aparecerem. Basta lembrar da batalha sensacional contra a Equipe Rocket no episódio “A Tosadora Pokémon e Furfrou!”, aquela em que Pikachu foi cegado pela tinta de Inkay e ainda assim foi capaz de lutar só seguindo as instruções do garoto de Pallet. Eles foram verdadeiramente um. É esse nível de conexão que Korrina e Lucario começam a aprender a desenvolver.

Mas e os outros personagens? Enquanto Ash e seus amigos ficam bem ausentes neste episódio, é interessante notar como eles fazem seus arranjos. Assim como Ash e Pikachu, notem que Clemont e Chespin, Serena e Fennekin e Bonnie e Dedenne também trabalham para fazer um único arranjo de flores. Enquanto eu não me surpreendo com Fennekin, considerando sua devoção por sua Treinadora, isso mostra que Chespin e Clemont e Bonnie e Dedenne agora estão em sintonia também, apesar da falta de sintonia inicial. Embora deva-se notar que enquanto Fennekin, Pikachu e Chespin entregam as flores para seus Treinadores (ou sua máquina, no caso de Clemont) organizarem, Dedenne as coloca por si mesmo. Isso pode ser um leve vestígio do fato de que como ele pertence a Clemont, ele não enxerga a garotinha como alguém de autoridade - embora ela o tenha comandado numa luta contra Chespin no passado e ele obedecido. Outro detalhe interessante é que depois que a Sra. Maple comenta sobre como o arranjo da Líder de Ginásio e seu Pokémon ficaram bonitos, os demais parecem querer seguir o exemplo no arranjo seguinte e fazer arranjos de múltiplas flores :v É também adorável como a anciã, apesar de não estar satisfeita com o arranjo de Korrina e Lucario, elogiá-lo mesmo assim, sem nunca demonstrar reprovação. Uma verdadeira mestra. É igualmente ótimo que a série não tenha medo de mostrar que o treinamento levou vários dias e é muito legal ver como os arranjos de Korrina e Lucario vão ficando gradativamente mais integrados.
Eu também gosto muito de ver o cansaço dos Treinadores em ficar mexendo com flor todo santo dia, especialmente nos casos de Korrina e Lucario, sempre tão agitados, agora sendo impostos a atividades bem monótonas. É interessante que ambos não veem sentido nenhum em todos os passeios e arranjos, mas Ash sim (e ele não reclama da falta de batalha, mesmo sendo bem impulsivo também... talvez depositando confiança total em Maple?)! É curta, mas ótima a cena em que ele discute com Clemont qual a possível lição por trás disso – eu sempre gosto de ressaltar o quão foda e maduro o menino está nesta saga, todo inteligente, dedutivo, determinado, lógico, lindo demais. É igualmente legal ver o cansaço de Serena contrastando com a empolgação de Bonnie e a Equipe Rocket toda cautelosa esperando dias pelo momento perfeito para pegar a Mawile (ela é tão fofinha!).
Chega a ser surpreendente o momento em que eles finalmente atacam, com uma animação e uma música que dão um clima de tensão verdadeira ao evento - eu levei um sustinho confesso, parecia que alguém tinha levado um tiro o.o -, cortando o diálogo calminho entre Korrina e Maple. Apesar de eu nunca gostar quando Treinadores com Pokémon ficam inertes a um ataque da Equipe Rocket, a luta entre Korrina e os vilões é sensacional. É verdade que eles apelaram um pouquinho na força de Inkay e Pumpkaboo, mas foi tão foda vê-los acertando Mega Lucario no ar, não dando chance para ele usar seus ataques físicos que os bichinhos mereceram cada segundo desse tempo de cena e totalmente justifica Mega Lucario sair da linha pra apelar mais uma vez. E a sequência que se segue é simplesmente formidável!
Lucario enfurecendo, Korrina se impondo, mostrando o Mega Bracelete e ainda assim sendo mordida pelo seu próprio Pokémon é uma cena lindíssima, com uma carga dramática que certamente a torna uma das melhores da série! A forma que a voz dela alcança Lucario, citando as palavras da Sra. Maple, e o faz lembrar de todos os momentos que eles vivenciaram nos últimos dias é orquestrada de modo impecável. E depois, a pose dos dois, lado a lado, FODA, com ele atacando sob as instruções de Korrina FODA e conseguindo se desvencilhar dos golpes dos oponentes é muito, muito FODA! Me deu dó de Pumpkaboo todas aquelas Investidas de Osso, mas FODA FODA FODA FODA. Infelizmente, Fujita ainda tem o vício de soltar Pikachu e o Pokémon que foi pego e acrescentá-los desnecessariamente à batalha, mas FODA FODA FODA. Totalmente valeu a pena ver Mega Mawile mais uma vez. E para coroar: Lucario faz a Equipe Rocket decolar com uma recém aprendida Esfera de Aura.
E porque o que já estava lindo podia terminar ainda mais belo, Ash decide não acompanhar Korrina até Shalour. Porque ele está foda e maduro esta saga e sabe que agora que a Líder e seu Pokémon aprenderam a dominar a Mega Evolução e Lucario aprendeu a usar a Esfera de Aura, ele também precisa se fortalecer se quiser derrotá-la. Por fim, Korrina e Lucario se despedem e somem no horizonte, enquanto Ash segue em frente totalmente esquecendo a existência da boa velhinha – ainda bem que Clemont e Bonnie existem para mostrar bons modos rs nem pra isso Serena serve (zoeira glrz) – e nossos heróis seguem sua jornada com a promessa de um treinamento no ar (e que ele aconteça de verdade desta vez!). Do meu lado aqui, ficou a emoção. Este foi um daqueles episódios que eu tive que sentar no sofá porque ficar deitado não dava mais e no fim eu queria aplaudir, de verdade. E um viva a um dos melhores episódios de Pokémon XY!
Considerações finais:
Nossa, eu achei tantos gifs bons e legais e ainda tive que deixar uns de fora rs mas não achei um da escalada, como eu queria. De qualquer forma, tem um que eu estou segurando há nem sei quantas semanas, mas não encontrava lugar para encaixá-lo, então vai ficar aqui deslocado pq acho que não vou mais precisar =P   
O primeiro ataque que Korrina mandou Lucario usar contra a Equipe Rocket foi o Soco do Poder, que ele lançou contra Pumpkaboo. Por um momento, achei que íamos testemunhar um erro do anime já que Pumpkaboo é tipo Fantasma, logo imune a ataques do tipo Lutador. Porém, antes que pudéssemos saber se ia acertar ou não, Inkay interveio. Olha só! Agora fico sem saber se Inkay salvou só Pumpkaboo ou se salvou Fujita de um furo no roteiro; 
Sra. Maple dirige um veículo provavelmente fabricado pela Corporação Cápsula; 
Eu adoro a forma como os japoneses pronunciam o nome japonês de Mawile: "Cutchito". Parece muito um apelido carinhoso em espanhol =P 
Eu só acho que Bunnelby teria ajudado muito melhor a fazer arranjo de flores #poké-recalque; 
Eu gosto mto de como a câmera não mostra Serena chamando Fennekin pra fora da Pokébola, mas ainda nos dá o som da cena. Muito bem feito; 
Há um detalhe que eu achei muito interessante, mas não soube encaixar no charithought de jeito nenhum. O som sinistro que pontuava a loucura de Mega Lucario era o toque estrondoso de um sino, daqueles grandões, sabe, tipo de igreja. E aí que neste episódio Korrina gosta de flores que tem o formato de sininhos e fazem sonzinhos assim. E são esses sonzinhos calmos de sino, tipo os do Chimecho, que marcam o momento em que a loucura acaba. Chega a ser poético; 
Adorei quando Korrina comentou com Lucario sobre a lua estar parecida com a do outro dia, se referindo ao episódio passado; 
Em relação à audiência, "Mega Lucario VS Mega Mawile! O Vínculo da Mega Evolução!!" registrou 5,1 pontos. Apesar de não ter sido o mais assistido do arco (o campeão continua sendo "Lucario VS Blaziken! A Caverna das Provações!!" com 5,3), ele teve a melhor posição de Pokémon no TOP 10 em semanas, ficando em 7º lugar, passando Dragon Ball Kai, por exemplo! 
Esta semana encontrei um vídeo foda comparando como os títulos dos filmes de Pokémon são apresentados no oriente e no ocidente. Vai do 1º até o 15º, mas é muito bacana de ver. Normalmente este tipo de conteúdo se enquadraria melhor nas minhas trajetórias, mas como eu ainda estou anos-luz de fazer uma matéria sobre o 15º filme e com o 17º da franquia nos cinemas, vou postar aqui antes que ele desapareça das Internetz né. Para assistir, clique aqui;

Respondendo aos comentários:

Gustavo, tinha me esquecido completamente de que sendo um Ginásio do tipo Elétrico, é extremamente provável que Pikachu lute nele tbm e concordo que ele possa finalizar OUTRA VEZ. Nossa, mas assim fica um saco! Metade dos Ginásios finalizado pelo rato amarelo é exagero demais =/ Não ajuda mto que os outros Pokés do Treinador de Pallet sejam todos fracos contra Elétricos. Clemont vai dar trabalho! (apesar de que eu não acharia estranho se o Líder usasse seu Chespin e seu Bunnelby na batalha tbm)

E no "Casos de Serena" da semana... *suspira* May NÃO terminou sua jornada odiando seus Pokémon. Eu não sou fã da garota,, mas as pessoas gostam dela pq bom ela era uma zé ngm que só queria viajar e ela aprendeu a gostar de Pokémon, aprendeu a lutar, criou uma carreira pra si mesma e seguiu com sua vida. Ela era infantil e meio superficial e eu concordo que a Serena é mais carismática, mas a May era viva, gostava de explorar, era vaidosa e gostava de biquínis, mas tbm sabia lutar pelo que ela queria. Peitou Ash, peitou Drew, peitou Harley, peitou até seu próprio pai e no final ela teve uma evolução fantástica. Aliás, se vocês decidiram comparar, em 35 episódios a May já tinha:
- Aprendido a gostar de Pokémon e decidido ser uma Coordenadora;
- Capturado Wurmple e transformado-o num Beautifly;
- Treinado esse Beautifly;
- Disputado seu primeiro Torneio chegando às semifinais;
E isso só mencionando as conquistas mais importantes, sem mencionar suas participações menores nos episódios, a maioria relevante. Sem mencionar os episódios focados nela, legais e interessantes. A Serena até hoje só pegou seu Pokémon, devolveu o lenço pro Ash e isso é tudo. E deu coragem pro Fennekin. Até os ataques que ele aprendeu foi por conta própria. Enfim, Serena é carismática, fofinha e linda, mas tem um tratamento horrível, uma história pobre e sem sentido. E é isso o que eu acho. A menos que os roteiristas deem algo substancialmente interessante pra ela fazer, essa vai continuar sendo a minha opinião e não adianta vir reclamar que eu estou minando a personagem, ou que eu estou sendo injusto e blábláblá. Sério, virem o disco, galera.

No meu blog tem uma enquete autoexplicativa no topo: em outubro fazemos dois anos de Sir's e eu quero fazer algo especial para celebrar. Com os Guias de Batalhas chegando ao fim (lá, não aqui na PBN ^^), eu quero uma nova linha de publicações e eu tenho mil ideias, mas vou dar a oportunidade dos meus leitores escolherem: qual matéria especial de aniversário vocês querem?
- Charithoughts do mangá Pokémon Special;
- Dissecando Batalhas Pokémon ~Ginásios;
- DP, eu adoro você!;
- Lendas e mitos segundo os jogos;
Sugiro que vocês votem porque o que sai lá, também vem pra cá um dia =D
Abraços ;D

17 comentários:

  1. Cara, não vamos comparar um Wurmple com um Fennekin né!? Wurmple atinge seu estágio final no nível 10 enquanto Fennekin atinge o seu estágio final no nível 36!
    Pode até observar, Fennekin teve mais participações em batalhas do que Wurmple e Silcoon juntos!
    Lamento em discordar, mas a história de Serena não é tão pobre assim como você falou! Você disse que May "era vaidosa e gostava de biquínis", mas Serena é isso e muito mais! Não sei quanto à parte dos biquínis, mas Serena simplesmente ama moda e amaria ser uma estrela (você obviamente já viu os episódios de XY e não pode discordar neste aspecto)!
    Em relação a parte de explorar, Serena é totalmente diferente nesse ponto... POR ENQUANTO! Serena não tem objetivos, então para que ela iria explorar alguma coisa!? Não tem fundamento ela explorar algo ainda, mas acho que em breve terá!

    Se você quiser saber de ataques por conta própria, posso até mencionar o mais recente... Flame Charge de Fletchinder! Acho que talvez sua opinião vai ser semelhante a minha agora (você é crítico, provavelmente vai falar disso quando falar sobre o XY036 (não estou reclamando que você seja crítico, gosto disso, estou apenas enfatizando essa sua característica), mas Ash não teve nenhum papel para fazer com que Fletchinder aprendesse Flame Charge! Gosto do Ash, mas a maneira com que ele deixou de valorizar Fletchling no episódio me deixou triste... Bonnie teve um papel muito mais importante do que Ash para a evolução de Fletchling!
    Fennekin aprendeu um Flamethrower (estou com preguiça de pesquisar o nome correto) graças a coragem que Serena teve para ajudá-lo! Fennekin aprendeu um ataque graças a Serena! Se ela não tivesse ido lá nele, ele nunca teria aprendido esse ataque!
    Mas como você disse... bola para frente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só que para comparar você também ta esquecendo do Torchic que a May tinha, que fez mas coisas que o Fennekin até então.

      Eu acho que a Serena será igual a Iris, não vai fazer nada de relevante pra série, uma batalha aqui outra ali no máximo. Mas espero que não seja assim.

      Excluir
    2. Não vi muita diferença entre o Torchic e o Fennekin não '-'...
      Para mim os dois não fizeram nada de útil! Estão no mesmo patamar!

      Excluir
    3. O Torchic era mais alívio cômico e realmente não fazia mta coisa, mas a May investia no Beautifly e depois treinou o Skitty. Só depois que ele evoluiu foi que ele passou a ser usado em batalhas e Torneios.

      Excluir
  2. cara adoro esses reviews que vc faz fica muito bem organizados e pegas alguuns pontos que eu nem desconfio :)
    e melhor vc continuar fazendo pq se não eu ñ vejo mais a PBN(claro q e mentira :P melhor site de tds)
    e esse dragon ball kai odeio :| estregou o anime(so gosto de ouvir a abertura e encerramento)as partes mais engraçadas tiraram :'(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado ^^
      Em relação a Dragon Ball Kai, tbm não curti mto. Especialmente pelo fato de nós recebermos no Brasil uma versão editada e com uma dublagem muuuuito inferior.

      Excluir
  3. Parabéns pelas análises. A cada que passa fica melhor (sem comparação a primeira com esta).
    Amo tbm esses gifs do episódio e até coleciono eles no celular (e já que vc disse que encontrou vários, bem que podia colocar todos no final de cada análise, seria lindo rs).
    Apenas para concluir, vc realmente se superou nessa análise. Notei que em vez de ficar contando passo a passo de como foi o episódio, vc focou em Comentar (contar é diferente de comentar) e isso tornou tudo muito gostoso de ler.
    Mais uma vez parabéns e espero que continue melhorando a cada matéria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado ^^ Eu gosto mto desse tipo de avaliação pq realmente contribui na minha escrita. Muito obrigado e pode deixar que eu vou procurar manter esse nível nas próximas =D

      Excluir
  4. A cena do Lucario ouvindo a voz da korrina, para retomar a consciência me lembrou muito a cena do Sceptile acordando do Dark Void do Darkray na Sinnoh League.

    Sobre o que você falou das megas evoluções, o Mewtwo e a/o Diance precisam de treinadores também. Em filmes não contam nada, são fillers e os pokémons falam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os filmes podem não contribuir mto para a continuidade, mas ainda são parte da série. Aliás, descobri recentemente que o Diancie só foi capaz de atingir sua Mega Evolução depois de desenvolver uma amizade com Ash e cia ^^

      Excluir
  5. Sir, de vez em quando me atualizo nos episodios e venho ver suas opinioes!
    Lembrando boas discussoes da pokeplus.
    Alguns comentários a fazer:
    Eu gosto mto de variação na personalidades dos principais, e talvez seja por isso que não tenho problemas com Serena. Claro que gostaria de ver mais ação, captura, batalhas dela, mas odeio personagens perfeitinhos demais, previsíveis e que tudo dá certo pra ele (as vezes o Ash é assim, mas não em XY). Acho que Serena ainda vai ser mto bem trabalhada, em XY eles não estão perdendo oportunidades. Souberam usar Bonnie tão bem no início, sem cansar. Clemont e suas invenções tbm estão sendo usados na medida certa. Acho que Serena ainda vai ter seu espaço e acho legal ter uma pessoa na turma que não sabe exatamente o que quer fazer com seu pokemon, fica livre pra oportunidades.
    Quanto ao arco da Korrina foi maravilhoso mesmo, não esperava por isso. Achei que ia ser aquela coisa previsível de superação sem muita explicação. Mas foi ótimo ver que não. Pra mim foi a melhor história de "desobediência" já trabalhada no anime. Até porque aquela história do Chimchar/Monferno controlar o SuperBlaze ao evoluir pra Infernape é uma explicação muito fácil né? Bem mais interessante ver o pokemon evoluindo como um ser normal, amadurecendo, do que magicamente superar uma dificuldade inerente.

    Sobre o Ginásio da Korrina, percebi uma coisa interessante. Acho que Pikachu vai estrelar em TODOS os ginásios. Porque?
    Há um tempo atrás fiquei pensando em qual megaevolução Ash terá. E não faz sentido algum Ash megaevoluir qualquer pokemon que não seja o Pikachu e depois deixá-lo no laboratório. O Charizard talvez tenha alguma chance por tudo que eles já trabalharam dele, mas ninguém bate o vínculo com o Pikachu e seria quebrar a regra de sintonia completa entre treinador e pokemon, algo que Ash só tem com Pikachu.
    Portanto, nada melhor do que ele vencer os GYMs para mostrar ainda mais o fortalecimento do vínculo dos dois e lá na frente, ao apresentar a megaevolução do Pikachu (se acontecer mesmo), eles terem mto material para fazer um arco ainda mais interessante sobre eles, mostrando a superação em cada ginásio e as táticas utilizadas.
    Agora só não quero que o Pikachu vença sozinho do megalucario. Fletchinder tem que suar ele primeiro, pelo menos.
    Quanto ao Dedenne, não acho ele tão inutil não. Quando colocam ele em cena sempre tem algo pelo menos legalzinho que ele faz, igual no próximo episódio, no qual é ele que vê os pokemons selvagens primeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rezemos para que Serena seja melhor trabalhada no futuro!
      Nossa, não fala em Pikachu em todos os Ginásios pq eu ODIARIA isso. Pikachu é um Pokémon que nós vemos com o Ash há 17 anos! Froakie, Fletchinder, Hawlucha... todos eles vão embora e Pikachu continuará lá. Eu não tenho mais prazer em ver Pikachu aparecendo e vencendo toda fucking batalha de Ginásio - aliás, nunca tive, mesmo que eu AME o rato elétrico. E sério eles NÃO precisam provar o vínculo entre Ash e Pikachu. Eu de verdade espero não ver Pikachu em um Ginásio tão cedo - por mais improvável que isso pareça para os próximos.
      Eu tbm não acho o Dedenne inútil. Adoro ele. Eu disse alguma coisa sobre Dedenne ser inútil?
      Abraços, Drake Le
      Sdds discussões da plus =D

      Excluir
  6. Acho que o Líder do Ginásio de Coumarine vai usar um Venusaur ou Mega Venusaur, junto com Gogoat e Victreebell (ou Ludicolo), enquanto Clemont bem que podia usar Dedenne no Ginásio para batalhar contra Ash (é uma opção, mas Dedenne ainda é muito fraco, então eu acho que é quase impossível Dedenne ser usado como Pokémon de Ginásio), o dos outros líderes deverão ficar no padrão dos jogos (queria ver Mega Mawile com Valerie, Mega Alakazam/Medicham para Olympia e Mega Abomasnow para Wulfric *-*)...

    Serena também será mais trabalhada no arco do acampamento, tenho certeza, e podem esperar por uma grande evolução da personagem, sempre que pinta um(a) rival no anime, rola algo interessante (a menina do Slurpuff foi um pouco sem sal mas aquela eu deixo passar).

    E os famosos Poké Vision vão acabar se introduzindo definitivamente no anime, aparentemente, com o episódio que marcará a aparição de Shauna e seu Bulbasaur. Gostaria muito de ver Serena tendo batalhas que mostrem melhor o potencial de Fennekin, e ainda acredito que Furfrou é uma das opções mais viáveis para o primeiro Pokémon capturado da menina. (Há quem arrisque Eevee, Spritzee, Swablu, Rhyhorn, Skiddo, Goomy, Absol, Mawile, Klefki e pessoas que afirmam que ela irá pegar até um Feebas que virará Milotic, mas eu tenho minhas dúvidas...)

    Enfim, é muito cedo para julgar a garota (MESMO, você falou das pessoas que May peitou, mas no começo nem era assim, ela tinha medo de um reles Duskull no primeiro dia de viagem, enquanto Serena sempre teve afeto com Rhyhorns, apenas não o conhecia ~s2) e vcs tem que parar de impor esteriótipos para as garotas que andam com o Ash, ela se esforça na medida do possível e eu acho que sou o ÚNICO QUE LEMBRA DAQUELE ESPECIAL MARAVILHOSO da Serena com o Fennekin para o PokéVision, pq pelas críticas de vcs aí, aquilo lá foi uma perda de tempo, o que não faz sentido algum pq o PokéVision vai voltar a aparecer no anime...

    ResponderExcluir
  7. O que é Corporação Cápsula?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corporação Cápsula é uma empresa da franquia Dragon Ball especializa em desenvolver aparatos altamente tecnológicos como carros voadores, daí a referência.

      Excluir
  8. Quase tive um infarto quando o Ash perguntou que Pokémon era Mawile . >.<

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ash não perguntou que Pokémon era aquele. Ele disse algo como "Esse Pokémon é...". Bom, enquanto realmente passa uma ideia de incerteza, não é o mesmo que perguntar quem era aquele Pokémon. Aliás, eu acho que temos que parar de freak out toda vez que Ash pega a Pokédex pra ver informação sobre um Pokémon já conhecido. Não significa que ele não saiba que Pokémon seja ele. Quer dizer, NO MÁXIMO, que ele esqueceu o nome... ou que ele quer ver o que a Pokédex tem a dizer por simples curiosidade... ou que os roteiristas esqueceram ou que os roteiristas querem apresentar o dito Pokémon para os fãs novos que estão acompanhando a série. Nada demais.

      Excluir

Seu comentário será publicado após a aprovação.
Comentários pejorativos e desviados do assunto abordado no post serão automaticamente excluídos.

A PBN agradece a sua participação!